Família Chloranthaceae


Conheça um pouco sobre as plantas da família Chloranthaceae, seus tipos, estruturas e fins

A Família Chloranthaceae nada mais é do que uma espécie de planta. Elas fazem parte das plantas classificadas como angiospermas. Elas podem ser encontradas com maior frequência em florestas úmidas e em locais como na Ásia (sudeste), América Central, Caribe (sul), Madagáscar e nas ilhas do oceano Pacífico. Têm facilidade de se adaptar tanto em altitudes altas, como em baixas altitudes.

As plantas dessa família são plantas pequenas e compostas por só quatro gêneros. Têm, mais ou menos 80 espécies da família Chloranthaceae presentes no mundo. Elas podem ser vistas na forma de árvores, moitas – que são menores que as árvores – ou ervas. Suas plantas podem ser de duas maneiras: dioicas ou monoicas. Quer entender sobre o que se trata?

Chloranthaceae

As plantas dioicas são aquelas que podem ser femininas ou masculinas, tendo apenas um dos órgãos. Já as plantas chamadas de monoicas são as que têm os dois aparelhos reprodutores, tanto o masculino como o feminino. Ou seja, os monoicos têm apenas uma forma sexual.

Já as flores da família Chloranthaceae são de dois tipos. Vejamos a baixo quais são eles e suas explicações.

•Flores unissexuadas
•Flores hermafroditas

A explicação para uma flor ser unissexuada ou hermafrodita tem total relação com a questão de serem dioicas ou monoicas.

Classificando as flores pelo seu sexo, quando a flor é unissexuada significa que ela tem sexos separados. Há flores femininas e masculinas, de maneira separada. Quando ela é hermafrodita, há os dois sexos na mesma flor.

As sementes da família Chloranthaceae contam com abundância de endosperma. O endosperma serve como armazenador de nutrientes. Ele é oleoso e amiláceo. Contém embrião de porte pequeno. E os frutos colhidos são carnosos, podendo ser bagas ou drupas.

Frutos bagas são os que têm sementes livres, ocorrendo fácil separação um do outro. Os frutos drupas são compostos por apenas uma semente. Essa semente costuma ser dura e bem mais fixa do que as bagas.

Dentre as espécies da família, pode-se citar dois tipos diferentes de polinização, com relação ao tipo de flor obtida. Para as espécies que têm flores sem perfume algum, a polinização é feita de maneira um pouco diferente. Para polinizar, é necessário a ajuda do vento. Esse processo chama-se anemofilia. Isso ocorre, pois sem perfume os insetos não se sentem atraídos.

O outro tipo de polinização é feito com as flores que têm perfume. Sendo assim, agentes polinizadores vão até a flor e fazem o processo mais tradicional. Os insetos são os agentes que mais aparecem.

Há alguns exemplos de espécies que fazem a polinização tanto de um jeito quanto do outro. São elas:

•Espécies Hedyosmum e Ascarina fazem polinização anemófila
•Espécies Chloranthus e Sarcandra são as flores perfumadas

Além disso, as espécies Chloranthus e Sarcandra costumam ser hermafroditas e têm suas anteras pequenas. Já as Hedyosmum e Ascarina têm anteras grandes.

A antera é uma parte da flor em que se produz os grãos de pólen.

Indústria farmacêutica

Por produzirem óleos, algumas plantas da família Chloranthaceae retêm os olhares voltados a elas, com o intuito puramente econômico. Estes óleos produzidos contêm substâncias que interessam aos farmacêuticos, pois através dessas substâncias é possível fazer muitos tipos de fármacos. Para quem não sabe, fármacos são substâncias químicas encontradas na farmácia que tenham cunho farmacológico e médico.

Plantas Angiospermas

Como dito anteriormente, a Família Chloranthaceae faz parte das angiospermas. O que significa ser classificado como uma angiosperma? Plantas desse tipo são aquelas que têm suas sementes protegidas pelo fruto.

Na verdade, essa segregação ocorre por conta de um outro tipo de planta, chamada de gimnospermas. A gimnosperma é uma planta que tem semente, mas não tem fruto. Suas sementes são consideradas nuas. Voltando para as angiospermas, essa espécie tem mais de 250 mil plantas por aí. O número é extremamente considerável, sabendo-se que atualmente conhece-se cerca de 350 mil espécies de plantas. Ou seja, as angiospermas são a maioria.

As flores encontradas nas angiospermas costumam ser classificadas como flores simples.

Há dois tipos de classificação de flores quanto a isso. São eles:

•Flores simples
•Flores inflorescências

Caso as flores sejam simples, isso significa que é possível encontrar apenas uma flor por pedúnculo. O que é o mais comum nas angiospermas, como já visto. O pedúnculo é uma parte da flor que a liga ao ramo. Quando as flores são caracterizadas por serem com inflorescências, isso quer dizer que existem várias flores saindo de um mesmo pedúnculo. Além disso, as angiospermas podem ser divididas em dois grupos: as Monocotiledôneas e as Dicotiledôneas.

Com relação as Monocotiledôneas, elas têm raízes menores e mais finas. Sendo assim, sua estatística de vida é mais curta. Já as Dicotiledôneas contam com raízes profundas e ciclo de vida superior. A maioria das angiospermas são classificadas como dicotiledôneas.