Os animais do Pantanal


O Pantanal é um ecossistema que pode ser considerado de transição quanto à sua vegetação. Isso porque ele apresenta características identificáveis do Cerrado, da Caatinga e da Floresta Amazônica, conforme a região observada. Em se tratando de área, o Pantanal é conhecido por ser a maior extensão de superfície alagada no planeta, com 250 km² de extensão, e por isso recebe a alcunha de “reino das águas”. Porém, também representa o menor bioma do Brasil e localiza-se nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, na região centro-oeste do país. O Pantanal estende-se ainda por uma pequena parte do leste da Bolívia e do norte do Paraguai, onde esse ecossistema ganha o nome de “Chaco”. Entre animais e vegetações, esse espaço abriga em torno de 4.700 espécies identificadas.

animais do Pantanal

• O Pantanal é um bioma que destaca-se por sua diversidade de fauna e flora;
• Além do Brasil, esse ecossistema estende-se pela Bolívia e pelo Paraguai;
• Ele representa a maior extensão de área alagada no mundo, porém é o menor bioma do Brasil;
• Sua fauna é uma transição entre o Cerrado, a Caatinga e até mesmo a Floresta Amazônica;
• Foram localizadas no Pantanal cerca de 4.700 espécies distintas entre flora e fauna.

A atual situação da fauna do Pantanal

Esse abundante conjunto de fauna, flora, relevo e hidrografia desempenha um papel fundamental para a preservação da biodiversidade, não apenas das três nações em que ele se faz presente, mas para toda a Terra. O Pantanal comporta uma enorme reserva de água doce, recurso indispensável para a sobrevivência das variadas formas de vida. Esse reservatório natural garante a conservação da biodiversidade, pois contribui para o equilíbrio do meio-ambiente, bem como para a sua riqueza. A água auxilia ainda na estabilização climática e na manutenção do solo. Os animais do Pantanal dependem das boas condições de cada um desses fatores para sobreviverem.

Por mais variado que seja esse ecossistema, não se pode descuidar do Pantanal, porque as reservas naturais que ele fornece são esgotáveis. Cada vez mais, as matas são derrubadas para ceder espaço para a construção de pastagens e de atividades relacionadas à agropecuária. Essas ações humanas têm sido os as principais causadoras da destruição de diferentes habitat, não só do Pantanal. Como consequência, observa-se uma grave redução no número de exemplares de muitas espécies e a completa extinção de várias outras. Tal ocorrência é extremamente preocupante, sobretudo numa área verde como o Pantanal, que foi considerado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como um Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.

• A interferência humana é a maior ameaça para os animais do Pantanal;
• As espécies da fauna precisam que a água doce e dos espaços verdes sejam mantidos;
• Os recursos naturais são esgotáveis e o equilíbrio do ecossistema é frágil;
• O bioma é tão rico que foi nomeado como um Patrimônio Natural Mundial pela UNESCO.

As principais espécies animais encontradas no Pantanal

Muitos dos animais que habitam esse bioma são provenientes do Cerrado e migraram por causa da abundância de alimentos, bem como de água, no Pantanal.

Ao longo do território que engloba o Pantanal, há uma fauna bastante diversa que é composta por um grande número de espécies de mamíferos, aves, anfíbios, répteis, entre outros. Entre os variados animais típicos desse bioma, alguns deles desempenham papéis especialmente importantes para o ecossistema. Por exemplo, os jacarés exercem uma função essencial para o equilíbrio da zona do Pantanal, porque são eles que se encarregam de regular a população de peixes desse ecossistema.

Nas áreas onde há uma população considerável de jacarés, a porcentagem de piranhas acaba por ser reduzida, já que eles são os principais predadores desse peixe. Dessa forma, se o número dos répteis diminuir, a quantidade de piranhas pode aumentar de tal modo que chega a apresentar perigo até mesmo para os seres humanos.

Além do jacaré, outra espécie que realiza a incumbência de ser predador e que com frequência acaba caçada de maneira indiscriminada pelos moradores das áreas pantaneiras é a sucuri. O número de cobras no bioma em questão é menor nas partes do território que estão sujeitas a inundações. Apesar disso, as áreas passíveis de enchentes contam com jararacas, cobras-d’água e boipevaçus, para citar algumas das serpentes encontradas no Pantanal.

A lista a seguir mostra quais espécies de animais do Pantanal se destacam em cada classe:

• Aves: arara-azul-grande, tucano, tuiuiú, periquito, jaburu, garça-branca, beija-flor, ema, socó, seriema, gavião, papagaio, curicaca, entre vários outros;

• Mamíferos: capivara, onça-pintada, lobinho, veado-campeiro, veado-catingueiro, lobo-guará, macaco-prego, cervo-do-pantanal, porco-do-mato, tamanduá, anta, cachorro-do-mato, bicho-preguiça, ariranha, suçuarana, quati, tatu e muitas outras espécimes;

• Peixes: piranha, pacu, pintado, dourado, cachara, curimbatá, piraputanga, jaú e piau, para limitar-se às maiores populações;

• Répteis: jacaré, sucuri, jiboia, cobra-d’água, camaleão, calango-verde, jabuti, cágado, entre outros.