Próteses dentarias


A prótese dentária ou também conhecida como prótese dental, é a técnica dental, tecnologia que cuida da restituição dos tecidos da boca e dentes prejudicados, com o objetivo de reparar e preservar a função, forma, saúde e aparência bucal. Empregadas na odontologia são usadas indistintamente as expressões prótese dentária e prostodontia. A expressão prótese dentária também é usada para descrever o aparelho que é utilizado para suprir a posição original dos dentes ausentes ou perdidos.

O objetivo principal é a restauração bucal, em todas as suas atribuições: fonética, mastigação e estética. Restaura e recoloca de maneira indireta os dentes, através da fabricação de próteses fixas como, pontes, coroas, materiais poliméricos e porcelana, ou próteses removíveis como prótese parcial removível ou prótese total.

Próteses

Atualmente encontram-se próteses inovadoras realizadas em cima de implantes como próteses fixas livres de metal, overdentures e próteses protocolo.

Não se pode trocar protesista, que é o cirurgião-dentista profissional em prótese dentária, com o protético, o técnico em prótese dentária, que concede serviços ao cirurgião-dentista e não pode atender o paciente diretamente.

Classificação

Há três separações principais:

Prótese dentária fixa

Por perfeição as próteses dentárias fixas são as pontes e as coroas:

– Pontes: é uma prótese fixa com no mínimo duas condições de apoio. Serve para inteirar uma ou mais ausências de dentes prendendo-se próximo a gengiva e sustentada pro dentes naturais. O objetivo é sempre de inteirar a ausência de um ou mais dentes, porque esses estão quebrados ou com caries.

– Coroas: serve para encapar de maneira artificial um dente natural que está prejudicado por uma cárie, quebrado ou fraco em razão da desvitalização. A coroa pode ser posta em um dente onde só sobrou a raiz contanto que esta esteja em bom estado. As coroas são produzidas em laboratório e com base nos moldes dos dentes tirado pelo dentista. A tonalidade é escolhida conforme a cor dos dentes ao redor com o objetivo de fazer um visual natural.

Prótese dentária removível

Podem ser fabricadas de maneiras diferentes, e por serem móveis tem a facilidade de poder ser tirada para higienização. Podem ser tiradas por encaixes, grampos ou telescópica.

São usadas desde 1950 na odontologia, para a reestruturação de arcadas dentárias que estão com ausência parcial dos dentes. Há centenas de pesquisas cientificas que confirmam a excelência dessas próteses relacionado a estética e comodidade no uso, além das vantagens para a higiene da boca que esse modelo de próteses possibilita em razão da oportunidade de o próprio utilizados poder tira-la para limpeza, sendo julgada a primeira opção em reestruturação de pacientes que passaram por amputação do dente.

Telescópica, a denominação vem do modelo de complexo de encaixe da prótese dentária. São duas peças de metal, no qual um encaixa exatamente dentro da outra. O menor encapa os implantes e os dentes e o maior adaptado na prótese. Por fim vem a terceira peça de metal que será envolvida pelo material estético. Esse complexo confere segurança, uma vez que a prótese fica conservada por atrito entre as duas peças.

Dificuldades periodontais, são simplesmente comandadas pelo próprio paciente. Que, sem a utilização da prótese, os dentes permanecem resguardados por uma fina “cama” de ouro. Usando as escovas de dente e “escova” inter-dental, favorecendo a limpeza apropriada da gengiva marginal, depois do tratamento periodontal.

Dentre todas as próteses removíveis, há um modelo que sua massificação deve ser mencionada. Essa prótese é conhecida como dentadura. Essa ramificação por sua vez é feita em prótese total ou parcial, ou seja, se a dentadura preencher a falta dos dentes do paciente se conceitua como uma prótese total. Em contrapartida se somente preencher a falta de somente certos dentes, essa prótese é conhecida como parcial.

Prótese maxilofacial

Mesmo com a importância da implantação dentária, os estudiosos não apreciam a implantologia como uma separação básica da prótese dentária. Ao contrário disso, os implantes são julgados como contribuição da terapia fixa, maxilofacial ou removível.

Terminologia

Diversas aplicações têm sido feitas para igualar a nomenclatura odontológica, começando por uma seleção de expressões odontológicas feitas, em 1923, pelo Dr. Louis Ottofy’s.

Esse registro ajudou muito a comunicação no meio odontológico. Conforme o seu crescimento, novos equipamentos e métodos foram implantados. O crescimento do entendimento de particularidades odontológicas como expressões odontológicas seguiram se desenvolvendo.

O maior progresso das expressões protéticas ocorreu em 1956, quando a Academia de Prótese Dentária divulgou o Glossário de Termos em Prótese Dentária. A partir disso, a divulgação tem sido reformulada constantemente. Nos dias atuais o glossário é divulgado de dois em dois anos no Journal of Prothetic Dentistry.