Resumo sobre Verminoses


Explica pra mim?

Definidas como doenças provocadas por vermes do tipo parasitas, as verminoses levam a problemas sérios no funcionamento do organismo. Na maioria dos casos o principal destino desses seres vivos é o intestino, porém, podem se deslocar em direção a outros órgãos do corpo humano.

As verminoses são consideradas um grande problema de saúde pública, afinal, são difíceis de serem controladas. Além de acometer adultos e crianças – de todas as idades – tais infecções podem ainda recair sobre os animais. Apesar de parecerem “quase” inofensivas e comuns, as verminoses causam grandes estragos podendo levar, inclusive, a óbito.

Verminoses

Como ocorre a contaminação?

No início do texto falamos que as verminoses são fruto de vermes hospedeiros que se alojam no corpo humano. Há algumas maneiras de tais microorganismos entrarem em nosso corpo, sendo elas:

1) Contato (indireto, ou, direto) com as fezes de animais e humanos já contaminados por vermes;

2) Consumir água contaminada, ou mesmo, alimentos que apresentem vermes, ou, seus ovos.

3) Além disso, há a possibilidade de que a contaminação ocorra devido a pequenos machucados e ferimentos na pele.

Verminoses mais comuns

Apesar da vasta gama de doenças há algumas que são consideradas mais comuns. Nesse tópico veremos, de maneira resumida, algumas das principais verminoses.

1)- Ascaridíase: Causada pelo áscaris lumbricóides é popularmente conhecida por “lombriga”. Identificada como uma das verminoses mais comuns a “ascaridíase” é transmitida pela ingestão dos ovos do verme presentes na água, e/ou, em alimentos contaminados. Acredita-se que cada fêmea é capaz de botar cerca de 200 mil ovos ao dia.

O processo de contaminação da “ascaridíase” inicia logo da ingestão dos ovos do verme, que ao entrar no organismo liberam as larvas que irão “quebrar” a parede do intestino se dirigindo à circulação sanguínea, caminho por onde devem chegar ao coração, fígado e até mesmo pulmões. Na sequência se encaminham as vias respiratórias, e então, ao tubo digestivo onde se desenvolvem, tornam-se adultas, se reproduzem e assim iniciam um novo ciclo.

Vários são os sintomas que podem ser observados em cada fase da contaminação da doença, como por exemplo, dificuldade de respiração, febre, tosse seca, dor abdominal, náuseas, diarréia e vômito.

2)- Esquistossomose: Conhecida por muitos como “barriga d’água”, a “esquistossomose” ocorre devido ao schistosoma manson. Acredita-se que de cinco a seis milhões de brasileiros, ou seja, 3% da população estão acometidos por essa doença. Pode-se classificar como os principais sintomas: fortes dores de cabeça, cólicas, tonturas, diarréia e emagrecimento repentino.

3)- Ancilostomíase: Popularmente definida como “amarelão”, a ancilostomíase é causada pelo ancylostoma duodenale, ficou famosa nos livros escolares por ser a doença do “Jeca Tatu”, personagem triste e sempre cansado criado por Monteiro Lobato.

A forma adulta do ancylostoma instala-se, principalmente, no intestino delgado. A contaminação se dá em virtude do solo infestado de larvas; tão logo o parasita atravesse a pele cai na corrente sanguínea e assim segue até os alvéolos pulmonares. A reprodução de tais vermes ocorre principalmente no intestino, por isso é possível observar quadros de anemia no paciente acometido pela ancilostomíase. Outros sintomas observáveis são cansaço, problemas respiratórios e presença de sangue nas fezes.

4)- Teníase: Conhecida por “solitária” é transmitida em duas fases distintas de um mesmo verme – Taenia Solium e Taenia Saginata -. Provavelmente você deve se lembrar dessa doença pelas ilustrações nos livros didáticos do ensino fundamental: se recorda daquela imagem com o ser humano ingerindo carne suína contaminada? Pois bem o porco é o chamado “hospedeiro intermediário” da solitária, por isso a ingestão de carne suína crua, ou, mal passada é um risco a saúde.

É na carne crua que estão presentes os “cisticercos”, as larvas da Taenia, verme que prefere as paredes intestinais. Diversos profissionais da área médica definem a teníase como uma enfermidade que não apresenta sintomas, porém há alguns sinais que o paciente apresenta, como por exemplo: falta, ou, excesso de fome; cansaço; diarréia, entre outros. O grande perigo dessa verminose é que ela atinja os chamados “tecidos cerebrais” desencadeando graves e irreversíveis danos neurológicos.

Sobre responsabilidades e prevenção

Como você deve ter observado a maioria, se não todas, as verminoses são transmitidas através da água, solo e alimentos contaminados pelos ovos e larvas dos vermes. Sendo assim, existem algumas responsabilidades que devem ser tomadas pelos próprios órgãos públicos, uma delas é um saneamento básico de qualidade, afinal, por meio desse serviço é possível ter água tratada, coleta de esgoto, enfim, limpeza urbana.

Além disso, é essencial que órgãos pertencentes a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) cumpram seu papel frente à fiscalização de empresas e demais estabelecimentos que trabalham com o manuseio direto de alimentos.

No mais a prevenção cabe a cada um, afinal, lavar bem as mãos e os alimentos deve se tornar um hábito. No mais as prevenções caminham no sentido de beber apenas água filtrada, não consumir carne de procedência duvidosa e nunca andar descalço.

Documentação de Moodle relativa a esta página