Resumo da Nanotecnologia


A nanotecnologia nada mais é do que o estudo que manipula a matéria em uma escala tanto molecular como também atômica. Dessa forma, é uma junção entra a tecnologia e a ciência que possibilita o estudo dos materiais manométricos. O grande intuito da mesma? A formação de novos processos, produtos e materiais por meio da nossa capacidade extremamente moderna e eficaz para manipular e analisar moléculas e átomos de uma forma geral.

A nanotecnologia já é presente em nossa rotina já alguns anos, por meio de componentes eletrônicos de alta tecnologia, ou seja, desde os mais simples computadores até os aparelhos desenvolvidos para uso na medicina, por exemplo.

Nanotecnologia

De uma forma simples, podemos definir a nanotecnologia como a própria capacidade atual de criarmos objetos e demais itens de altíssima qualidade (superior aos que já conhecemos atualmente) por meio dessa junção entre alta tecnologia e ciência. Tudo isso se torna possível por meio da própria organização dos átomos da maneira como se espera.

Os primórdios da nanotecnologia

O nome ‘nanotecnologia’ foi pela primeira vez citado em dezembro do ano de 1959, pelo então físico norte-americano Richard Feynman. Porém, foi só a partir do ano de 2000 que tudo aquilo começou a se desenvolver, e os primeiros testes em laboratórios foram realizados.

A base para a existência da nanotecnologia é o próprio nanômetro, que nada mais é do que uma unidade de medida como todas as outras, com exemplo para o metro ou para o quilômetro, por exemplo. Sua equivalência é a um bilionésimo do metro, o que faz com que as suas possibilidades sejam grandíssimas.

Porém, é certo de que muitas são as dificuldades encontradas no momento de trabalhar com uma propriedade assim tão minúscula, sendo muitos os desafios encontrados nessa ciência até os dias atuais. Certamente o fator que mais prova essas dificuldades é a existência de tal tecnologia unicamente em espaços que conseguem lidar com a mesma em alta precisão, com é o caso de grandes indústrias e laboratórios.

Como aplicar a nanotecnologia?

Com o uso da nanotecnologia, muitas coisas que antes nem se quer poderiam ser imaginadas acontecerão. Um exemplo é a otimização de efeitos de remédios, que nos dias de hoje, ainda causam uma série de efeitos colaterais. Com a nanotecnologia, eles serão transportados de maneira direta para o local do corpo do indivíduo que precisa do mesmo. Dessa forma, acabam-se não só os efeitos colaterais como a própria toxidade de drogas, possibilitando por fim a diminuição das dosagens e consequentemente, a melhora da saúde e expectativa de vida.

Além disso, estudam-se possibilidades para fazer o mesmo com tratamentos de maior porte, como o tratamento do câncer. Nesse caso, as únicas células afetadas seriam aquelas com defeito.

Porém, podemos encontrar a nanotecnologia mais presente no nosso dia a dia se analisarmos a sua atuação nos computadores, placas de vídeos e principalmente nos videogames atuais, que contam com uma série de componentes internos desenvolvidos por meio da utilização da nanotecnologia.

Devemos também destacar que grande parte das possíveis atuações da nanotecnologia estão dispostas no próprio universo da ficção científica, afinal, muitos são os procedimentos que se tornam necessários a fim de torná-la parte do nosso cotidiano.

A utilidade da nanotecnologia

Por mais que atualmente grande parte da sua atuação seja voltada única e exclusivamente para a internet e informática em um âmbito geral, devemos destacar que esse não foi o principal motivo pelo qual foi criada, já que ela é capaz de revolucionar nos mais variados setores, como na química, na medicina, nas indústrias, física quântica e muito mais.

Um simples exemplo da incrível atuação da nanotecnologia pode ser encontrado na medicina, por meio de aparelhos capazes de fazer o diagnóstico de algumas doenças com muito mais facilidade. Antes da nanotecnologia, elas certamente demorariam muito mais para serem descobertas, já que o diagnóstico anterior não poderia ser realizado por meio de exames ou sintomas comuns. Na criação de remédios e na composição de diversos tratamentos a nanotecnologia também já se destaca.

Por fim, devemos destacar que assim como qualquer outro modelo de tecnologia, a nanotecnologia também conta com algumas possíveis problemáticas.

Um problema que pode ser facilmente gerado pela mesma é a própria nanopoluição, por sua vez, gerada por meio dos nanomateriais ou na produção dos mesmos. Esse formato de poluição, por vezes, pode ser ainda mais maléfico para o meio ambiente do que aquela que já é constante em nosso planeta, como a poluição provocada pelas indústrias por exemplo.

Isso ocorre pelo fato de que o seu tamanho extremamente reduzido faz com que seja possível flutuar (por meio do ar) para as mais variadas distâncias, ou seja, esse tipo de poluição facilmente atingiria muitas cidades, estados, países e continentes. Além disso, os nanopoluentes não fazem parte da natureza e no caso, não existiriam células para combatê-los, causando danos para o nosso ambiente.