A História do meridiano de Greenwich


Os meridianos são caracterizados como linhas imaginárias verticais espalhadas pelo planeta Terra. Principal dessa lista e responsável por dividir o globo entre Oriente e Ocidente, o Meridiano de Greenwich foi criado em 1884, mais precisamente no dia 13 de outubro daquele ano.

Tudo aconteceu por meio de um acordo mundial feito na cidade de Washington, nos Estados Unidos. A reunião contou com a participação das 25 principais nações do mundo para estabelecer um padrão de horários e datas para todo o globo – o que ainda não existia até aquele momento.

Votaram a favor Alemanha, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, Guatemala, Hawaii, Itália, Japão, México, Paraguai, Rússia, Suécia e Suíça. A República Dominicana se opôs à proposta, enquanto não compareceram no pleito os representantes de EUA, El Salvador e Venezuela.

meridiano de Greenwich

Com isso, o Meridiano de Greenwich – que leva esse nome por cruzar pelo Observatório Astronômico Real de Londres (edificado em 1794), que está localizado no distrito britânico de Greenwich – se tornou a referência para definição das longitudes e dos fusos horários nos cinco continentes.

Confira abaixo os locais “cortados” pela linha imaginária do Meridiano de Greenwich e suas respectivas latitudes:

– Oceano Ártico (90° a 81° 39′ N 0° 0′ E)
– Mar da Groenlândia (81° 39′ N 0° 0′ E
– Mar da Noruega (72° 53′ N 0° 0′ E)
– Mar do Norte (61° 0′ N 0° 0′ E)
– Reino Unido (53° 45′ N 0° 0′ E)
– Canal da Mancha (50° 47′ N 0° 0′ E)
– França (49° 19′ N 0° 0′ E)
– Espanha (42° 41′ N 0° 0′ E e 38° 52′ N 0° 0′ E)
– Mar Mediterrâneo (39° 56′ N 0° 0′ E e 38° 38′ N 0° 0′ E)
– Argélia (35° 50′ N 0° 0′ E)
– Mali (21° 50′ N 0° 0′ E)
– Burkina Faso (14° 59′ N 0° 0′ E)
– Togo (11° 6′ N 0° 0′ E e 10° 57′ N 0° 0′ E)
– Gana (11° 6′ N 0° 0′ E e 10° 36′ N 0° 0′ E
– Oceano Atlântico (5° 37′ N 0° 0′ E e 60° 0′ S 0° 0′ E)
Antártida (68° 54′ S 0° 0′ E)

Antes da implantação do Meridiano de Greenwich, os graus de Longitude eram contados por meio do Tempo Solar Médio em Portugal durante o início do século XIX. A partir de 1878, o Observatório Astronômico de Lisboa (OAL) se transformou no único meridiano zero para todo o território nacional. 34 anos mais tarde, no entanto, em 1912, o país lusitano acabou aderindo ao sistema de fusos horários e a hora de Portugal Continental passou a ser equivalente a do Meridiano de Greenwich.

Como funciona o GMT

Como sabemos, a Terra tem um formato aproximado ao de uma circunferência. Se dividirmos os seus 360 graus pelas 24 horas que compõem um dia solar, teremos a variação de uma hora (com relação a Greenwich) a cada 15 graus de sua circunferência.

O horário do Meridiano, em inglês, é chamado de Greenwich Mean Time (GMT) e a sua linha imaginária atravessa sete países em dois continentes: Espanha, França e Reino Unido (Europa); Argélia, Burkina, Faso, Gana e Mali (África). A partir desse meridiano, o fuso horário é negativo nos países localizados na região oeste; enquanto é positivo nos países do lado leste.

Com essa padronização, ficou possível sincronizar o horário de acontecimentos que ocorrem em diferentes regiões do planeta. Por exemplo, uma partida de futebol transmitida por uma emissora inglesa às 15h no horário local, acontecerá às 12h no Brasil devido à diferença de três horas entre os dois pontos – que equivale a uma distância de três meridianos de 15 graus.

Vale ressaltar que a definição do horário varia de acordo com o horário de verão em cada país.

O Meridiano de Greenwich nos dias atuais

Apesar da grande aceitação que teve no momento em que foi feito o acordo e nas décadas seguintes, há algum tempo o horário GMT já não mais gerencia os relógios espalhados pelo mundo.

88 anos após o acordo que instituiu o meridiano, em 1972, uma conferência internacional definiu que a nova referência de horário universal seria o Tempo Universal Coordenado, em inglês Universal Time Coordinated (UTC). Tal referência era calculada em mais de 70 laboratórios espalhados pelo mundo e mostrada em cerca de 400 relógios atômicos.

A Grã-Bretanha continua usando o Meridiano de Greenwich como horário oficial. Outros países também seguem adotando ele como referência ainda.

Algum tempo depois, já em meados do ano de 2011, cientistas propuseram eliminar de vez com o uso do Greenwich Mean Time (GMT) e adotar pra valer o Tempo Universal Coordenado (UTC), que tinha a vantagem de ser bem mais preciso em comparação com a referência de tempo definida pela rotação da Terra.