África do Sul: o século 20


Antes de falarmos sobre o Século 20 na África do Sul vamos rapidamente elencar alguns importantes acontecimentos anteriores.

Pré-história e período pré-colonial

A região onde hoje está localizado o atual território da África do Sul recebeu colonização de um povo chamado Khoisanque tinham como principais atividades a caça e a coleta. Durante os Séculos I e V os Khoisan foram conquistados pelo povo Bantu e por volta dos Séculos IX e XIV desenvolve-se na região o Império Mapungubwe.

África do Sul

Posteriormente vem o chamado período Pré-Colonial marcado pela passagem dos navegadores portugueses pelo território, e também, pela criação da Colônia Holandesa do Cabo.

É nesse período, entre os anos de 1899 a 1902, que ocorre a “Guerra dos Boers” quando os ingleses interessados nas minas de diamante enfrentam os colonos franceses e holandeses que vivem na região. O povo inglês sai vencedor e assim passa a dominar grande parte do que hoje é a África do Sul.

Vamos ao Século 20

A partir do Século 20 o território sul-africano é dominado pelos ingleses, então no ano de 1910 os britânicos fundam a União da África do Sul que passa a pertencer a seu Império. Algumas mudanças drásticas acontecem, entre as quais: o inglês torna-se a língua oficial da região e, além disso, os negros perdem seus direitos políticos e sociais ao serem expulsos dos Sindicatos Comerciais. Apesar, de por um curto período, os Afrikaaners voltarem a ter domínio sobre o país os negros passam por muitas dificuldades no Século 20.

Toda essa história se inicia porque os brancos notam uma rápida mudança demográfica. De minoria que habitavam os centros urbanos na época da União o povo negro torna-se maioria em diversas cidades principais.

Leis denominadas de “Pass Laws” passam a controlar toda e qualquer movimentação dos negros que são proibidos de deixar fazendas, também é devido a outro conjunto de leis, o “Land Acts” – 1913/1936 – que o povo negro continua vivendo em tribos, e ainda por cima, proibidos de ter suas próprias terras fora das reservas.

Entre os anos de 1943 e 1948 ocorrem eleições, as quais colocam o Partido Nacional, formado por brancos, no poder.

1948: Criação do Apartheid

No ano de 1948 é criada a estrutura social, política e econômica de um sistema que nutria a discriminação racial dos negros e garantia o domínio por parte de uma minoria branca. Este sistema foi denominado de Apartheid.

Apartheid é um termo do Afrikâner utilizado para designar a segregação racial ocorrida na África do Sul durante o Século 20.

Durante esse período existia uma política de segregação por grupos étnicos. Na ocasião, os brancos somavam 20% da população, os outros 68% eram negros, 8% mestiços ou colorados e apenas 4% asiáticos.

Os primeiros sinais desse sistema preconceituoso vieram com a “Land Acts”, iniciada em 1913, posteriormente, a partir de 1948 tornou-se mais rigoroso. Após as eleições os sul-africanos assistiram a um governo de minoria branca sobre uma maioria mestiça e negra.

Pode-se dizer que um novo mundo foi criado, era comum, por exemplo, ver negros forçados a sentar-se em bancos públicos separados dos brancos, além disso, tinham de usar entradas opostas em prédios e também eram obrigados a ter banheiros públicos separados. Além disso, em 1949 um decreto denominado “Mixed Marriages Act” proibiu brancos e negros de unirem-se em casamento.

Contudo, muitos pesquisadores definem o “Popular Registration Act” de 1950 como o decreto mais cruel de todos. Esta lei determinou que brancos e negros deveriam ter registros diferentes de acordo com a classificação racial. Nesse período os negros foram obrigados a carregar um documento definitivo que os impedia de entrar em determinadas cidades. Posteriormente o povo negro foi mandado para as “Townships”, áreas afastadas e de extrema pobreza, assim, ficavam longe dos olhos dos brancos.

Centro das atenções mundiais

Foram três décadas de lutas do Partido Nacional para que o Apartheid fosse mantido. O contexto social revelava uma censura extremada aos meios de comunicação, além de altos índices de violência e numerosos protestos por todo país. Foi inevitável a África do Sul se tornar centro em discussões de ordem internacional.

Obviamente o Apartheid recebeu duras críticas, incluindo uma especial condenação da Organização das Nações Unidas (ONU). Então em 1961 a União da África do Sul conquista a independência da Inglaterra e trona-se República da África do Sul, em grande parte isso acontece devido ao sistema de segregação racial.

No ano de 1964 a África do Sul é banida dos jogos olímpicos pelo Comitê Internacional, e então, por volta de 1985, 25 países, entre os quais o Brasil, impõem sanções de ordem econômica ao país.

Foi só no início de 1990 que a chamada Política do Apartheid começou a ser reduzida, então em 27 de abril de 1994 são realizadas eleições livres no país e Nelson Mandela, símbolo da luta contra o Apartheid, é eleito Presidente da África do Sul.