Movimento de Rotação: o que é e Outros Movimentos Terrestres


Todos nós temos a sensação de que o planeta em que vivemos encontra-se imóvel, não é mesmo? Mas isso realmente não passa de uma simples sensação! A Terra está em constante movimento, tanto é que essa mobilidade é a responsável por permitir alguns fenômenos que conhecemos bem, com a passagem dos dias, dos anos, as estações do ano e tantos outros.

Vamos nos aprofundar agora no movimento de Rotação, para saber como ele acontece, quais são as suas consequências e qual é a sua importância para a manutenção da vida no planeta Terra.

Movimento de Rotação

O que é o movimento de Rotação?

O próprio nome já nos responde: esse é o movimento que a Terra realiza em torno de si mesma, de seu próprio eixo, ou seja, é um movimento de 360°, já que se trata de uma volta completa.

O tempo que a Terra leva para executar o movimento de Rotação completa é de aproximadamente 23 horas, 56 minutos e 5 segundos, que, por convenção, acaba sendo arredondado para 24 horas. Assim, podemos concluir que é esse movimento que regula a duração e a passagem dos nossos dias.

É interessante o fato de não percebermos que a rotação acontece, já que nesse movimento, o planeta gira em uma velocidade bem alta: 1.666 quilômetros por hora! Para chegar a esse resultado, basta dividir o diâmetro da Terra pelo tempo que ela leva para fazer o movimento. No caso, são 40.000 quilômetros divididos por 24 horas, que nos fornece esse resultado.

É importante ressaltar que essa velocidade é a observada na região da linha do Equador e tende a diminuir em direção aos polos, já que o diâmetro também fica menor.

A maior importância do movimento de Rotação, como já foi mencionado, é a sucessão dos dias e das noites. Se a Terra não girasse em torno de seu próprio eixo, um dos lados estaria constantemente exposto ao sol e teria temperaturas elevadas ao extremo. Já o outro lado, viveria em uma noite contínua e com temperaturas baixas demais. Provavelmente, isso impossibilitaria o desenvolvimento da vida do planeta.

E é o movimento de Rotação que impôs a necessidade de se criar os fusos horários, na verdade, são uma convenção entre os países. Ora, quando aqui no Brasil é dia, lá no Japão, por exemplo, já é noite. Era necessário estabelecer um meio de controlar esses horários.

Um fuso horário representa a divisão dos 360° do planeta pelas 24 horas do dia, o que resulta em 15°, que corresponde à uma hora. O Meridiano de Greenwich é o “marco zero”, são 12 fusos horários na região leste e doze na região oeste. A cada fuso, avança ou volta uma hora, dependendo da direção.

Agora você pode estar se perguntando: mas qual é o fenômeno que provoca o movimento de Rotação, ou seja, o que leva a Terra a girar? Na verdade, não é nada em especial, a Terra faz esse movimento de uma forma quase natural, apenas porque não há nada que a impede de fazer isso.

E porque é que nós não percebemos o movimento de Rotação durante os dias e noites? Nós não nos damos conta de que o nosso planeta está se movendo por conta do seu tamanho. A Terra é grande demais e isso faz com que seja impossível perceber os seus movimentos. É por isso que temos a sensação de que o sol é que está girando.

Inclusive, durante a Idade Média, o que prevaleceu foi a chamada teoria do Geocentrismo. Acreditava-se que a Terra era o centro do universo e que o sol girava em torno do nosso planeta. Os cientistas que tentaram provar o contrário, foram perseguidos pela Igreja católica, que queria manter aquela crença. Copérnico foi quem fundou a teoria do Heliocentrismo, comprovando que, na realidade, o nosso planeta girava em torno do sol.

Outros Movimentos da Terra

Embora seja um dos mais conhecidos, o movimento de Rotação não é o único que o planeta Terra realiza. No total, são 14 movimentos diferentes:

Translação: a Terra gira em torno do sol;

• Obliquidade da Eclíptica: nome dado à variação do eixo de inclinação da Terra (sim, ele também não é constante!);

• Precessão: a projeção do eixo de rotação do planeta realiza um movimento de rotação no sentido horário. A duração é de mais de 25.700 anos!

• Nutação: a cada 18 anos, aproximadamente, o eixo de rotação varia, mas não de forma significativa;

• Deslocamento de periélio: variação da órbita terrestre ao redor do sol (lembrando que o periélio é quando a Terra está mais perto do sol durante a Translação).

Esses são os movimentos mais conhecidos, além deles, existe a variação da excentricidade da órbita; movimento de centro de massa Terra-Lua; Movimento em torno do centro de massa do sistema solar; Movimento das marés; Perturbações planetárias; Movimento Helicoidal; Rotação e Translação com a galáxia.