Artesanato Indígena no Brasil


Quando falamos em arte de uma maneira generalizada, não podemos classificá-la como uma atividade individualizada. Na maioria das vezes, ela tem ligação direta com a vida cotidiana e com alguns elementos específicos de cada pessoa. No caso do artesanato indígena no Brasil, por exemplo, todas as peças fabricadas por eles são relacionadas ao seu passado, baseadas no que acreditam e remetem ao seu folclore a as suas tradições. Para o índio, fazer arte é praticar, exercitar e experimentar o espírito coletivo. Na sua concepção, o artesanato é fundamentado na coletividade e na união das pessoas em torno de algo que lhes dá prazer.

No entanto, o artesanato indígena no Brasil não se deu de uma hora para outra, foi se desenvolvendo ao longo dos anos a partir dos acontecimentos diários e dos ritos cerimoniais. Os objetos, as pinturas, os enfeites foram fabricados e introduzidos em suas vidas conforme a necessidade do dia a dia, seja no momento da espiritualidade ou no próprio trabalho doméstico. Dessa forma, cada tribo tinha o seu estilo único e particular para ampliar a sua arte, tornando-a diferente das demais.

Artesanato Indígena

A tinta utilizada pelos vários grupos, tanto nos objetos de artesanato quanto no corpo, é fabricada por eles mesmos e completamente natural, derivada dos frutos ou das árvores. Em cada etnia, é possível destacar outra importante atribuição indígena, a arte com as plumas. É nela que podemos ver as mais belas e coloridas penas e plumas dos mais variados pássaros em peças como as tangas e os cocares ou em outro tipo de ornamento e vestuário.

E não para por aí! Ainda existem os trabalhos na cestaria e na cerâmica, ambos produzidos pela grande maioria das tribos. Normalmente, os cestos são feitos a partir das folhas de palmeira e servem de recipientes para guardar muitos tipos de alimentos. Na arte da cerâmica, é possível dividi-la em duas partes: a utilitária, em que são feitas panelas, vasos e outros utensílios domésticos e a figurativa, encontrada nas esculturas de animais, nas máscaras e em outros objetos em que o desenho está presente. Nos dois artesanatos, os índios utilizam a tinta para enfeitar as peças. Na grande maioria, a pintura estampada é semelhante a feita no corpo ou se baseia em desenhos abstratos.

As principais características

Como já falamos anteriormente, a grande diversidade de artesanato indígena do Brasil, representado pelas cestarias, cerâmicas e adornos para o corpo, possuem papal importante no desenvolvimento dessa arte em questão. Ela era praticada anteriormente, no decorrer e após a colonização dos Portugueses. Pelo fato de oferecerem muita simbologia, tanto de cunho social e ritual ou mesmo sagrado e sobrenatural, esse tipo de trabalho encanta tanto admiradores quanto quem não tem nenhum contato direto com ele.

Por incrível que pareça para os índios, o conceito de arte não é muito bem definido, uma vez que eles não possuem em seu dialeto uma palavra especifica para designar arte. Mesmo assim são dotados de muito fascínio, originalidade, mistério e exotismo. Dessa maneira, partindo do princípio de que a arte indígena pode ser comparada com a arte ocidental contemporânea, traçamos alguns paralelos entre elas.

• Arte indígena: tem costume extremamente tradicional, ou seja, é doutrinado e ensinado entre as várias gerações. Sem falar que a sua utilização é completamente prática. Quer dizer, é feita para ser usufruída e não simplesmente para ser observada;
• Arte ocidental contemporânea: caracterizada pelo conjunto de uma evidente variedade de técnicas, movimentos e estilos. Comumente, os seus trabalhos baseiam-se no gozo estético, de acordo com a sua essência.

No que se refere à arte indígena, cada tribo é constituída das suas próprias tradições e crença. O reflexo se dá nos objetos artísticos desenvolvidos para confirmar as divergências entre cada grupo. O que realmente importa no artesanato indígena no Brasil é permanecer com os mesmos pensamentos e costumes herdados, bem como toda a simbologia enraizada em cada peça e reconhecida através das marcas profundas deixadas nessas obras.

Mesmo os índios não tendo muito clara a noção do que é arte, não é isso que percebemos em seus artesanatos. Os artistas deixam transparecer todo sentimento e toda sensibilidade a partir das cerâmicas, cestarias e tudo o mais que distinguem a sua arte. A principal função do artesanato é, sobretudo, a comunicação. Através dele, cada trabalho e cada obra representa uma função específica muito bem definida e que é compartilhada por todos dentro da tribo.

Os materiais

Como o povo indígena vive sempre em contato com a natureza, os materiais que ele utiliza nas suas artes são os que ela mesma oferece. Confira alguns bastante encontrados no artesanato indígena no Brasil.

• Derivados das árvores: fibras, cipós, folhas de palmeiras, resinas, palhas, madeiras;
• Derivados dos alimentos: frutos, caroços, sementes;
• Derivados dos animais: couros, ossos, conchas, dentes, plumas e penas coloridas, garras.

Essa diversidade de matéria-prima permite que se tenha um leque de transformações e probabilidades de criação, desde a fabricação de um arco para flechas ou um cocar até uma estaca, um remo para barco, uma máscara ou um chocalho.