Artigo: Definido e Indefinido


Empregado antes de um substantivo, o artigo é a palavra que indica se o nome está sendo colocado de maneira definida ou indefinida. De forma simultânea a isso, o artigo também indica o gênero e o número dos substantivos. Você sabe quais são os artigos que utilizamos e como classificá-los? Acompanhe todas as informações sobre o assunto aqui. Veja abaixo:

Artigos definidos: o que são?
São utilizados para determinar os substantivos de maneira precisa. Entre os artigos definidos, estão: “o”, “a”, “os”, “as”.

Artigo

Exemplos:

Eu acompanhei a senhora.
*Note que “eu”, no caso, acompanhei uma senhora específica

Ela adotou o animal que estava abandonado.
*Note que “ela”, no caso, adotou um animal específico.

Artigos indefinidos: o que são?
São utilizados para determinar os substantivos, porém, determinam de maneira imprecisa ou vaga. Entre os artigos indefinidos, estão: “um”, “uma”, “uns”, “umas”.

Exemplos:
Eu acompanhei uma senhora.
*Note que pode ser qualquer senhora, nesse caso.

Ela adotou um animal que estava abandonado.
*Note que pode ser qualquer animal, nesse caso.

Combinação dos artigos

A combinação de artigos definidos e artigos indefinidos com preposições é amplamente utilizada na língua portuguesa. Veja no quadro abaixo as possíveis combinações:

Preposições Artigos
o, os a, as um, uns uma, umas
a ao, aos à, às – –
de do, dos da, das dum, duns duma, dumas
em no, nos na, nas num, nuns numa, numas
por (per) pelo, pelos pela, pelas – –

Artigo com crase: como e quando usar?

Utilizamos a crase quando há uma combinação entre a preposição “a” com o artigo definido “a”. Assim, quando ocorre a fusão entre essas vogais idênticas, a crase indica a situação.

Sobre a utilização de “à” e “às”, veja os exemplos abaixo:

Nós fomos à casa de Joana levar as encomendas.

Vou para a festa às 20 horas.

Emprego de artigos em situações específicas

Na língua portuguesa, existem alguns casos e que o emprego do artigo é obrigatório. Veja quais são essas situações:

• Depois do numeral “ambos” é obrigatória a utilização de artigo.
Exemplo: Ambos os homens quiseram participar da competição.

• Alguns nomes próprios que indicam lugar precisam do uso do artigo, enquanto outros não.
Exemplos: Os Estados Unidos, O Rio Grande do Sul, A Bahia, Roma, São Paulo, Belo Horizonte.

• Quando está no singular, o artigo definido pode indicar toda uma espécie.
Exemplo: A morte está chegando para a velha.

• O uso do artigo é facultativo no caso dos nomes próprios personativos que denotam a ideia de afetividade ou familiaridade.
Exemplo: Maria é a única solteira de sua família.
O Thiago está cada vez mais alto.

• Quando os nomes próprios personativos estão no plural, eles são determinados pela utilização do artigo.
Exemplo: Os Astecas, Os Maias, Os Incas.

• Em relação aos pronomes indefinidos “todo” e “toda”, empregamos o artigo para conferir uma noção de totalidade. Sem a utilização do artigo, nesse caso, o pronome assumiria uma noção quaisquer.
Exemplos: Toda a turma reclamou do professor. (a sala toda)
Toda turma possui alunos que não prestam atenção. (qualquer sala)

• A utilização do artigo antes dos pronomes possessivos é facultativa.
Exemplos: Adoro usar minha roupa nova.
Adoro usar a minha roupa nova.

• O uso do artigo indefinido também pode indicar uma noção de aproximação numérica.
Exemplo: O mínimo que ela deve ter é uns trinta anos.

• O artigo também pode ser empregado na oração para substantivar palavras vindas de outras classes gramaticais.
Exemplo: Não sei o porquê disso tudo.

Emprego dos artigos: cuidado!

Dependendo de onde o artigo é empregado, ele pode mudar de classe a palavra seguinte. Analise alguns exemplos abaixo com atenção:

• O nascer do dia daquela cidade é lindo.
*Note que a palavra “nascer” deixa de ser verbo para ser um substantivo.

• O verde dos olhos de Fernanda é impressionante.
*Note que a palavra “verde” deixa de ser adjetivo para ser um substantivo.

• Ela falou um sim.
*Note que a palavra “sim” deixa de ser advérbio para ser um substantivo.

Quando não devemos utilizar artigos?

• Quando o substantivo tem sentido geral.
Exemplo: O homem não é louco, onde há loucos, há insanidade.
Explicação: Os substantivos “louco”, “loucos” e “insanidade” não são acompanhados de artigo porque estão sendo utilizados em sentido geral e indeterminado.

• Quando um determinativo especial, de qualidade ou de quantidade, precede o substantivo, mas não o determina como indivíduo, não é necessária a utilização de artigo.

Exemplo: Meu pai, Minha mãe, Vossos tios, Algumas mulheres.
*Nesse caso, existem algumas exceções. As palavras “mesmo” e “qual” sempre levarão artigos.
Exemplos: os mesmos homens, as mesmas mulheres, o qual homem, a qual mulher.

• Quando os substantivos são utilizados no vocativo, pois, dessa forma, são conjugados na 2ª pessoa e são utilizados pela interjeição vocativa “O”, ou pelos pronomes pessoais “Tu” e “Vós”.

• Quando utilizados no sentido de cada, os demonstrativos de quantidade “todo” e “toda” não precisam de artigo, que só seria utilizado caso o sentido fosse universal coletivo.
Exemplo: todo homem, toda mulher.
Todos os homens, todas as mulheres.