Resumo da história da Tabela Periódica


História da criação e sua organização

Conheça o caminho percorrido até que a Tabela Periódica chegasse ao modelo atual

Antes de começarmos a fazer um breve resumo da tabela periódica, precisamos saber suas funções.

Uma das funções da Tabela Periódica é prever o comportamento de átomos e das moléculas. Ela permite também prever a eletronegatividade, energia de ionização e raio iônico.

A explicação do seu nome pode ser feita de forma muito simples. “Tabela” tem relação com a forma como é organizada e “periódica” tem relação com as repetições das propriedades dos seus elementos, elas aparecem de forma periódica.

história da Tabela Periódica

A organização da tabela pode ser realizada de diferentes formas, cada organização resulta em aparências diferentes. Para que haja uma comunicação e para facilitar o entendimento dos profissionais que a utilizam, foi implantado uma padronização feita pela IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada).

Mas ao estudarmos a história do resumo da tabela periódica podemos descobrir que nem sempre a tabela periódica teve essa padronização, embora sua atual organização seja eficiente, ela já teve diferentes formas muito primitivas.

Por exemplo, dois cientistas chegaram a trabalhar na formação de uma tabela periódica, um deles chamado Julius Lothar Meyes e outro chamado Dmitri Ivanovitch Mendeleev, sendo o resultado desse último considerado mais ousado.

Ao apresentar sua versão para a real Sociedade Russa de Química, Mendeleev recebeu grande aceitação. Sua versão dizia que as propriedades dos elementos são uma função periódica de suas massas atômicas.

A tabela que conhecemos hoje não é idêntica a versão de Mendeleev e sim uma versão aperfeiçoada.

A versão atual da tabela periódica foi definida por Henry G.L. Moseley. O mesmo definiu que a verdadeira identidade de um elemento não está relacionada com a massa dele, e sim com a carga nuclear do átomo que ele representa.

Atualmente a construção da Tabela Periódica é feita da seguinte forma: Os elementos são colocados em faixas horizontais e faixar verticais, sendo os primeiros chamados de períodos e o segundo de grupos e famílias. Em um grupo as propriedades dos elementos são iguais e em um período, as propriedades diferem.

Grupos

Antigamente os grupos eram chamados de famílias. Os elementos do mesmo grupo têm necessariamente o mesmo número de elétrons na sua camada de valência. Assim, os elementos do mesmo grupo têm comportamento químico semelhante. São 18 os grupos existentes, sendo que o elemento químico hidrogênio é o único que não se enquadra em nenhuma das famílias e está localizado em sua posição apenas por ter número atômico igual a 1, ou seja ,tem apenas um elétron na última camada. Na tabela é possível visualizar os grupos nas linhas verticais (de cima para baixo).

Uma tabela periódica é composta por sete períodos. Os elementos de um mesmo período têm o mesmo número de camadas eletrônicas.Os elementos conhecidos até o cobre tem sete períodos, denominados conforme a sequência de letras K-Q, ou também de acordo com o número quântico principal-n. Os períodos são:
• 1ª Camada K – n = 2
• 2ª Camada L – n = 8
• 3ª Camada M – n = 18
• 4ª Camada N – n = 32
• 5ª Camada O – n = 32
• 6ª Camada P – n = 18
• 7ª Camada Q – n = 8 ou 2

Os grupos existentes são numerados de 0 a 8 e cada grupo é subdividido em dois subgrupos sendo eles A e B. A posição dos Elementos é realizada da seguinte forma:

Elementos representativos ou típicos: estão presentes nos extremos da tabela.
• Elementos de transição: Estão no centro da tabela periódica.
• Elementos de transição interna: esses divididos em duas classes;
– Lantanídeos
– Actinídeos
• Gases nobres

Os grupos mais conhecidos da Tabela Periódica são:

• Metais Alcalinos
• Metais alcalino-terrosos
• Calcogênios
• Halogênios

Como consultar a tabela periódica

A tabela periódica deve ser consultada da mesma forma como você lê um livro ou revista, começando do lado esquerdo pela primeira linha, seguindo para o lado direito e descendo para as próximas linhas. Os elementos estão dispostos na tabela em quadrados que separam um dos outros. O símbolo está posicionado no centro do quadrado e o valor do átomo, se localiza na parte de cima.

Ao longo do século XX diferentes representações da tabela foram apresentadas mas todas com o mesmo conceito, o que não trouxe alteração ao modelo que conhecemos agora.

Atualmente a tabela periódica oferece um enquadramento útil para sistematizar, comparar e claro, classificar as diferentes formas no comportamento químico. Ela pode ser aplicada em química, biologia, engenharia, ciências materiais e tantas matérias que têm necessidade de comparar os elementos químicos e seus comportamentos.