Características, Classificação e Reprodução dos Insetos, Crustáceos, Quilópodes e Aracnídeos


Características, Classificação e Reprodução dos Insetos

Possuindo mais de 1 milhão de espécies diferentes, o reino arthropoda é o maior dentre todos. E nesta gama imensa estão as classes dos insetos, crustáceos, quilópodes e aracnídeos. Apesar das fortes semelhanças evolutivas, eles possuem vários atributos bastante particulares.

Características
Entre as características compartilhadas pelas espécies citadas estão a simetria bilateral, ecdise (troca de pele), exoesqueletos de quitina e pelo menos um apêndice (antenas, por exemplo).

De maneira particular, os insetos são os únicos invertebrados que podem possuir asas e voar. Eles têm três pares de patas e são considerados o grupo mais diversificado do planeta. Em algumas espécies, como abelhas e formigas, os grupos possuem divisão de trabalho e castas sociais.

Já os crustáceos são, em sua grande maioria, espécies marinhas. Eles realizam trocas gasosas com o ambiente a partir de brânquias e possuem exoesqueletos bastante rígidos, de maneira geral. Entre os animais estão camarões, lagostas e siris.

Os quilópodes são popularmente e genericamente chamados de “centopeias”. Eles são animais com patas articuladas que servem para correr. Além disso, todos os quilópodes são venenosos.

Os aracnídeos são todos predadores com quatro pares de pernas. Eles não possuem antenas e nem mandíbulas, que são substituídas pelas quelíceras (apêndices que servem para triturar ou inocular veneno nas presas). Dentre os animais da classe estão as aranhas, escorpiões, carrapatos e ácaros.

Reprodução
As classes também possuem semelhanças na questão reprodutiva. Em sua grande maioria eles são dioicos (possuem sexos separados) e isso, contudo, não significa necessariamente que a reprodução é assexuada. Além disso, todos são ovíparos (nascem de ovos).

– Insetos: O macho introduz na fêmea os espermatozoides que são fecundados na chamada espermateca.

– Crustáceos: são espécies geralmente com dimorfismo sexual (onde machos e fêmeas são visivelmente diferentes). A fecundação é, na maioria das vezes, externa.

– Quilópodes: eles têm desenvolvimento direto, sem estágio larval. Geralmente a fecundação é indireta.

– Aracnídeos: também possuem desenvolvimento direto. A fecundação, na fêmea, é interna e também não há cópula direta, na maioria das vezes.