Classificação e Tipos de Resíduos Sólidos


Estabelecer conceitos para os resíduos sólidos não é algo assim tão complicado, uma vez que eles são genericamente – e popularmente – conhecidos unicamente como lixos. Em partes, é também um conceito para definir o lixo que você produz na sua casa, por exemplo.

Mas afinal, o que são os resíduos sólidos?

Dessa forma, são materiais sólidos que não já não tem mais nenhuma utilidade, possivelmente são supérfluos ou até mesmo perigosos. Tais resíduos são gerados pelo próprio exercício da atividade humana e, assim que já utilizados, precisam ser eliminados ou descartados pela população, comunidade ou grupo que o utiliza.

Resíduos Sólidos

Esses resíduos são gerados principalmente por conta da utilização, da produção ou da própria transformação dos mais diferenciados bens de consumo, assim como ocorre com os automóveis, computadores, televisores, eletrodomésticos e muitos outros.

Sendo assim, é impossível definir um único local onde ocorre a produção desse lixo, já que eles podem surgir dos mais variados campos dos centros urbanos ou rurais da cidade, assim como em fábricas, indústrias, escolas, construtoras e até mesmo nas residências de cada um de nós.

Porém, o mesmo lixo que eu produzo pode não ser o mesmo que uma comunidade agrícola produz, por exemplo. Por conta disso neste artigo você irá conferir uma classificação com os principais tipos de resíduos sólidos.

Ao invés de um único tipo de classificação, na realidade os resíduos sólidos ganham uma especificação diferente com base em seu tipo e também em sua origem.

Vamos conhecer cada uma delas?

Classificação dos resíduos sólidos com base na origem

1. Resíduo sólido oriundo de serviços de saúde – todo que é tipo de resíduo hospitalar, ou seja, resultante das atividades de hospitais, clínicas e demais instituições que oferecem serviços da área de saúde, como é o caso de farmácias, enfermarias e muitos outros. O descarte neste caso envolve curativos, agulhas, seringas e outros materiais que podem ter algum tipo de contaminação – especialmente por causadores de doenças, como bactérias ou vírus por exemplo.

2. Resíduo domiciliar – já o lixo produzido em nossa casa pode ser classificado como resíduo sólido domiciliar. Sua composição varia muito com base na renda familiar de cada família, além da própria cultura e localização da mesma. De uma forma geral os resíduos neste ambiente encontrado envolvem resíduos sanitários, restos de alimentos, vidros, plásticos, papeis e outros.

3. Resíduo agrícola – já estes são gerados por meio das atividades agrícolas ou agropecuárias, como o cultivo de alimentos, a criação de animais, o processamento e realização de outras atividades. Geralmente essa classificação de resíduos sólidos envolve embalagens de diferenciados defensivos agrícolas, restos de alimentos e produtos veterinários.

4. Resíduos industriais – uma vez que são originados a partir de processos industriais, a composição é bem variada e muitos desses rejeitos podem ser perigosos para a saúde humana. Entre eles podem estar as cinzas, óleos, plásticos, papeis, escórias ou outras.

5. Resíduos comerciais – são produzidos pelas atividades comerciais, geralmente envolvendo embalagens de plástico e papel além de restos tanto orgânicos como sanitários.

6. Os “entulhos”. Já os entulhos resultam de atividades realizadas no âmbito da construção civil, como em reformas por exemplo.
Estes resíduos contam com um diferencial: quase todos eles podem ser reaproveitados, o que infelizmente, nem sempre acontece – principalmente pela falta de informação neste sentido. Estes entulhos podem ser restos de obras e demolições, como cimentos, madeiras, rebocos, tijolos e metais ou demais dejetos de obras e escavações.

7. Resíduos públicos – como seu próprio nome já nos dá a entender, os resíduos públicos são os coletados diariamente em vias e locais públicos em geral. A composição também varia bastante com base na situação socioeconômica de uma determinada região e podem envolver folhas de árvore, animais mortos, plástico, restos orgânicos, papel, galhos e outras.

8. Resíduos de aeroportos e demais terminais de transporte – o lixo que coletamos neste espaço podem contar com agentes responsáveis por doenças – especialmente em outros países, motivo pelo qual ele é tratado como um resíduo séptico. Já aqueles lixos que não apresentam qualquer tipo de risco, são tratados normalmente como lixo domiciliar.

9. Resíduos sólidos urbanos – denomina o conjunto de resíduos gerados em espaços urbanos – ou seja, nas grandes cidades – e coletados por meio do serviço municipal, o que envolve os resíduos domiciliares, comerciais e até mesmo entulhos.

10. Resíduos da mineração

Por fim há também os resíduos da mineração, que são oriundos da remoção de solo, lascas de pedras e demais metais pesados, por exemplo. Esse tipo é o menos comum na classificação que define os principais tipos de resíduos sólidos.

Classificação dos resíduos sólidos com base em seus tipos

Existem apenas dois tipos de resíduos sólidos, sendo eles:

• Resíduos recicláveis – alguns exemplos são os metais, plásticos, papeis, vidros, alumínio e outros;

• Resíduos não recicláveis ou rejeitos – já estes não podem ser reciclados, o que ocorre principalmente com os rejeitos que podem estar contaminados.