Complexo Golgiense


A citologia é uma ramificação da Biologia, que estuda, entre diversas matérias, as funções das organelas celulares. De extrema importância para os seres vivos, essas organelas são estruturas mergulhadas no citosol, que existem no citoplasma das células eucariontes. Uma organela possui mais de uma função.

Complexo Golgiense

Uma série de substâncias que são produzidas pelas células são coordenadas pelo Complexo de Golgi, também chamado de Complexo Golgiense, ou Aparelho de Golgi. Trata-se de um sistema de membranas cuja função básica, ou principal, é realizar as secreções. Veja algumas de suas funções essenciais:

  • Formar o acrossomo
  • Formar o lisossomo
  • Preside a secreção celular (saída)
  • Síntese de polissacarídeos
  • Organelas celulares

O estudo do Complexo Golgiense remete às estruturas que nós e os animais temos, e que são produzidas em algum lugar do corpo. Quando falamos de organelas celulares devemos compreender que elas variam em certas estruturas. Alguns órgãos, por exemplo, podem ter uma presença maior dessas organelas do que outros. As mitocôndrias são de extrema importância para as células que precisam de mais energia.

Em relação com Complexo Golgiense, nós precisamos que ele esteja presente nas glândulas dos órgãos que necessitam secretar. Temos diversas glândulas que produzem secreções, como, por exemplo, as glândulas endócrinas e exócrinas. O pâncreas e a tireoide, e as glândulas sexuais, presentes em testículos e ovários, também têm uma grande quantidade de Complexo de Golgi. As glândulas sebáceas as glândulas sudoríparas, essenciais para o exterior do corpo, também precisam da organela.

Funções do Complexo Golgiense

Essas organelas são responsáveis por armazenar substâncias dentro de si e modificá-las, adicionando a elas açúcar e proteínas. Nesse processo são formadas as glicoproteínas. O Aparelho de Golgi também empacota as substâncias em vesículas que serão posteriormente secretadas. Ou seja, sua função básica divide-se em três ações:

  • Armazenamento
  • Empacotamento
  • Secreção

Embora essas sejam as ações essenciais, há outras funções que precisamos lembrar. Ele é responsável, por exemplo, pela síntese dos polissacarídeos, um tipo de carboidrato. O estudo envolve a divisão entre células vegetais e animais. Nos vegetais, o Complexo de Golgi faz a síntese de dois polissacarídeos, a hemicelulose e a pectina. Elas se juntarão a outras substâncias para formar a parece celular da célula vegetal. Nos animais a síntese é feita entre as glicosaminoglicanas, também chamadas de mulcopolissacarídeos.

Outra função essencial do Complexo de Golgi é a formação da extremidade da cabeça do espermatozoide. Isso é de extrema importância para a fecundação de alguns seres vivos. A ponta do espermatozoide é o próprio Aparelho de Golgi transformado em uma estrutura denominada acrossomo.

Dentro dessa estrutura existiram enzimas digestivas que participarão efetivamente do processo de fecundação. A fusão dessa membrana com a membrana do óvulo é o fator necessário para a geração da vida. Se algum macho não possui um Complexo Golgiense formado da maneira adequada, sua fecundação não será correta e nem adequada. Os homens que não contam com o Complexo de Golgi podem ser estéreis.

Outra função essencial é a criação do lisossomo. Trata-se de outra organela, com outra estrutura, que é responsável pela digestão intracelular, isto é, pela digestão dentro da célula. Essas estruturas são uma espécie de vesículas enzimáticas que foram secretadas exatamente pelo Complexo Golgiense. Quando liberam suas enzimas, o lisossomo digere os nutrientes que por ventura estão dentro da célula.

As organelas também são as responsáveis pela estruturação da lamela média. Trata-se da criação de uma parede celular vegetal quando a célula referente está terminando o processo mitótico. Diferente do que acontece nas células animais, em que o processo é feito com um estrangulamento de fora pra dentro, nas vegetais a citocinese não acontece dessa forma por causa da parede celular. A parede, no caso delas, deve ser montada internamente. Para isso é essencial à função do Golgi.

O processamento de lipídios em certas ocasiões gera mutações genéticas, e isso prejudica o funcionamento do Aparelho de Golgi. O efeito das mutações é a amelogênese imperfeita, uma anomalia hereditária.

Funcionamento

O Complexo de Golgi funciona como um sistema de distribuição de células centralizado. Uma boa maneira de entender suas ações é pensar em um sistema de postagem, como os Correios. Como um centro de armazenamento, que guarda, transforma, empacota e envia, o aparelho “posta” as substâncias para diversos órgãos e estruturas do organismo.

Sua constituição é formada por dobras de membranas e vesículas. São elas que separam as moléculas sintetizadas e as enviam às células. Também processam os lipídeos e as proteínas, fazendo parte da Biossintética Secretora.

As membranas se dobram sobre si e formam sacos membranosos, que são achatados e empilhados. Eles levam o nome de “cisterna”, e estão ligados ao transporte de células feito pelas vesículas. As cisternas possuem certa curvatura que forma uma face côncava e outra convexa. Essas faces são chamadas de “face trans” e “face cis”, respectivamente. Dessa forma, há uma rede de estruturas tubulares ligadas a essas faces, que são a rede cis e a rede trans do Complexo Golgiense.