Conscienciologia


Ciência criada por Waldo Vieira, médico e médium brasileiro, a conscienciologia é uma dissidência do espiritualismo que amplia seus conceitos e se influencia pela Nova Era. Como o nome indica, ela se propõe a estudar a consciência humana que se funde ao que se denomina como alma, espírito, individualidade, self e ego, atribuindo a ela vida própria e capaz de transcender aos conceitos biológicos.

Conscienciologia

Contrastando com a metodologia científica tradicional, sua abordagem é mais subjetiva e valoriza o experimentalismo, a partir da sustentação da crença de fenômenos parapsíquicos que incluem a reencarnação e a projeção astral. Também possui jargões científicos próprios para encontrar definições mais abrangentes sobre seus estudos.

Como surgiu a conscienciologia

Sua abordagem sobre a consciência foge as regras convencionais e propõe uma nova análise sobre ela. Segundo sua proposta a consciência transcende as fronteias da existência material e inclui as percepções extrassensoriaias que até então não são consideradas pela ciência tradicional.

A conscienciologia foi formada pelo médico, odontologista e médium Walter Vieira. Ainda jovem conhece o médium Chico Xavier e desenvolve inúmeros trabalhos na cidade de Uberaba. A parceria publicou vários livros e estudos sobre o espiritismo, assim como ele próprio psicografou livros da série André Luiz. Ao lado de Xavier, Waldo Vieira atendeu a população e psicografou cartas sempre de forma voluntária.

Ao se mudar para o Rio de Janeiro, Waldo Vieira se desliga do trabalho com Chico Xavier. Era o ano de 1966 quando inicia seus estudos sobre experiências fora do corpo, também chamadas por ele de projeção da consciência e que se torna o pilar de todo o desenvolvimento da conscienciologia. Pelos resultados, Vieira se torna membro das mais importantes organizações de pesquisa parapsicológica do mundo.

Para descrever tudo o que vem conhecendo em teoria e prática, lança seu livro “Projeções da Consciência: Diário de Experiências Fora do Corpo” que se torna uma das principais referências sobre o tema. Ao atrair tantos interessados e adeptos da prática, Waldo Vieira cria o Centro de Consciência Continua para reforçar as pesquisas e experiências sobre o assunto e que dá forma ao próximo livro “Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano”.

Neste livro há mais de 1900 referências bibliográficas que envolvem 37 países e chancelam o amplo e rigoroso estudo realizado por Waldo Vieira. O livro é considerado a principal obra brasileira sobre projeção humana da consciência e se torna base de estudos para centros de pesquisa em todo o mundo.

Em 1988 criou no Rio de Janeiro o Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia. Nele Waldo Vieira abriu espaços para que interessados pudessem aprender, se informar, debater e viver experiências sobre a consciência. Mas em 1995 foi criado o Centro de Altos Estudos da Conscienciologia, o CEAEC, o primeiro campus conscienciológico. Sem fins lucrativos, o local é dedicado aos estudos profundos da ciência e fica em Foz do Iguaçu na cidade de Cognópolis, apelidada de Cidade do Conhecimento ou Bairro do Saber.

Como funciona a conscienciologia

A conscienciologia entende que a consciência se manifesta em termos como a alma, espírito, ego e individualidade, sendo capaz de se apresentar em outras dimensões fora da vida humana. Seu enfoque é na consciência inteira e que está presente em uma realidade maior do que conhecemos, englobando os corpos, dimensões e existências que pode se formar.

Ela não se limita ao corpo físico e nem age a partir das motivações cerebrais como a ciência tradicional indica. Segundo experimentos e teorias, é possível se manifestar além das limitações corporais que se traduz nas experiências fora do corpo.

Há quatro tipos de estados básicos para que a consciência possa se manifestar:

1 – Estado consciencial intrafísico que é a consciência imersa na matéria humana, dentro do corpo;

2 – Estado consciencial extrafísico que leva a consciência a uma outra dimensão fora da matéria já morta ou que ainda não se constituiu pelo nascimento físico.

3 – Estado consciencial projetivo é quando a consciência saiu temporariamente fora do corpo físico, mas o individuo não percebe;

4 – Estado consciência contínua é a lucidez da projeção, onde o individuo sabe o que está acontecendo e pode influenciar o processo.

O estado de consciência contínua permite que se perceba todos os processos de separação do corpo e da consciência, incluindo a soltura do energossma, do psicossoma e até da soltura do mentalsoma. É o foco de todos que estudam com rigor a ciência.

A consciência utiliza seu conjunto de corpos para vivenciar esses quatro estados de consciência. Esse conjunto de corpos é denominado de holossoma, enquanto o soma é o corpo humano, o energossoma é o corpo energético, o psicossoma é o corpo emocional e o mentalsoma o corpo mental. A matéria física unifica esses conjuntos de corpos de consciência, enquanto nos outros estados ela se manifesta em dimensões múltiplas.

Para a conscienciologia a vida humana é apenas uma entre as tantas outras existentes para a mesma consciência. Faz parte de sua crença as vidas passadas e as tantas que serão vividas no futuro por cada um.

Como também é penseniza, a consciência mantém pensamentos positivos e negativos que são emitidos em qualquer das suas dimensões. Dessa forma se torna fundamental conhecer o seu padrão individual de pensamento assim como o de terceiros que o influenciam, fazendo uma higienização para promover pensamentos mais saudáveis.

A partir dessa “limpeza”, a conscienciologia promove o entendimento de como a consciência é indestrutível, o discernimento pode ser amadurecido e aplicado de forma mais racional, reconhecer como a si mesmo agente catalisador da prisão e evolução de si mesmo e obter o máximo de desrepressão.