Glúten


O glúten é encontrado em quase todos os produtos industrializados, como: bolachas, massas, biscoitos e bolos. Fugir desta proteína acaba não sendo tarefa muito fácil, visto que ele está presente em uma infinidade de alimentos, porém, são as pessoas que possuem a alergia ao glúten, conhecida como doença celíaca, que não devem ingeri-lo.

O glúten é uma proteína, que é constituído por outras duas proteínas chamadas gliadina e glutenina. Estas substâncias são facilmente encontradas no amido, nos cereais, no centeio e também na cevada. O glúten possui diferentes funcionalidades no que diz respeito à produção dos alimentos. Ele é utilizado no processo na hora de fermentar o pão francês, no qual o glúten contido na farinha de trigo acaba sendo responsável pela permanência dos gases na massa, fazendo com que o delicioso pãozinho aumente o seu volume, e não diminui mesmo que o produto esteja frio. Está aí uma dos benefícios desta proteína: manter o alimento com aparência atraente aos olhos dos consumidores, mais ou menos a mesma função da gordura trans.

Glúten

•Faz mal?

Se pararmos para analisar, de tempos em tempos há sempre um alimento que está na mira dos profissionais da saúde. Foi e ainda é assim com o ovo e com o café, por exemplo. Alimentos que são estudados pelos pesquisadores que buscam mapear os benefícios e os malefícios destes alimentos. Um tempo atrás – não muito distante, o ovo era o vilão da vez, hoje, de acordo com pesquisas recentes, viu-se por meio de diversas pesquisas que ele não é tão vilão assim como se pensava. O mesmo já está acontecendo com o glúten. A medicina e – sobretudo – a mídia estão “dando luz” a esta substância. E é aí que surgem várias dúvidas nas pessoas. Todo mundo pode consumir? Faz mal? Engorda? De acordo com a maioria dos nutricionistas, o glúten não faz mal para as pessoas que não sofrem com a alergia a ele, pois estas pessoas que o ingerem não sofrem com as reações químicas que acabam danificando o organismo. O que deve-se ficar bastante atento é nas outras características que os alimentos que contém glúten possuem, pois são alimentos bastante energéticos. Então vamos ao processo: a energia dos alimentos que consumimos é armazenada no corpo em forma de gordura e o consumo exagerado destes alimentos acaba contribuindo para o ganho de peso. Neste caso, o problema não está em ingerir o glúten.

É muito importante ressaltar que não se deve cortar completamente o glúten do cardápio antes de consultar um médico. Segundo especialistas, alimentos que contém a substância trazem inúmeros benefícios para a nossa saúde – desde que sejam consumidos de uma maneira equilibrada. Entre estes benefícios está a ajuda a controlar a glicemia e os triglicérides. A ingestão de glúten também pode ser uma ótima aliada no aumento da absorção de vitaminas e minerais, melhoram a flora intestinal do organismo e deixam o sistema imunológico mais forte.

Há algumas informações que causam uma certa confusão nas pessoas. Dietas para perder peso eliminando o glúten do cardápio, por exemplo. Como já citado acima, muitos dos produtos industrializados que consumimos contém glúten e são alimentos bem calóricos como bolachas, massas e pães. Neste caso, se o indivíduo cortar estes alimentos de seu consumo diário com certeza irá resultar em uma perda de peso.

• Os celíacos

Uma pessoa que é diagnosticada como celíaca – intolerante ao glúten, não pode comer nenhum tipo de alimento que contém esta proteína. Ao ingerir, o corpo libera substâncias como a citosina, que por sua vez danifica e atrofia a parede do intestino delgado. É preciso que estas pessoas tenham um acompanhamento médico. Um sintoma clássico da pessoa que tem este tipo de alergia é a diarreia crônica, que é causada pela inflamação do intestino delgado, passando a apresentar problemas na absorção dos nutrientes. Atualmente estima-se que 1% da população mundial possua a doença celíaca.

Sintomas que os celíacos podem apresentar:

• Atraso na menstruação;

•Aftas recorrentes;

•Esterilidade;

•Dificuldades no tratamento de uma possível anemia

Alimentos saborosos como a pizza e o delicioso pãozinho nosso de (quase) todos os dias, por exemplo, além de engordar, podem aumentar o risco de diabetes e essas consequências não são porque ingerimos o glúten junto neste alimento, mas sim pelo açúcar que tem no carboidrato. Então neste caso, não adianta eliminar o glúten do dia-a-dia e continuar consumindo este tipo de alimento exageradamente. É preciso ter muito cuidado quando estamos tratando da nossa alimentação. Nem todo mundo pode comer o que nós podemos comer e vice versa. O que serve pra mim pode ser que não sirva para o meu amigo, pois cada organismo é único e reage de uma forma. É importante sempre buscar informações, consultar um médico para sanar as nossas dúvidas. Devemos sempre lembrar e saber que com saúde não se brinca.