Hidronefrose


Para entender o conceito da hidronefrose, é importante ter em mente que os rins são produtores constantes de urina. Essa urina é produzida na parênquima renal que faz parte da anatomia interna do rim, sendo constituída pelo córtex e por pirâmides renais da medula renal. Após produzi-la, a urina é coletada pelo sistema de tubulações, que é conhecido como sistema coletor. Desse jeito, quando o sistema coletor sofre uma espécie de dilatação ocorre a hidronefrose.

A dilatação do sistema coletor ocorre devido a problemas que possam ocorrer no momento em que a urina é drenada. Desse jeito, essa drenagem não ocorre com eficiência e de maneira adequada do rim para a bexiga sendo causado por uma possível obstrução ou, até mesmo, por um refluxo que pode ocorrer. No caso, esse refluxo ocorre no processo da bexiga para os ureteres e dos ureteres para os rins. Com isso, existe a possibilidade do problema ocorrer tanto nos dois rins como também apenas em um.

Hidronefrose

De forma simples, a hidronefrose pode ser caracterizada como uma distensão ou dilatação que ocorre no rim por conta da urina. Essa distensão/dilatação é causada por uma pressão de retorno devido a obstrução que ocorro no fluxo urinário. Essa obstrução acaba deixando o rim inchado, ocasionando diversos problemas que podem até mesmo comprometer a função renal. Como já explicado, essa distinção ocorre por conta do caminho contrário que a urina faz, prejudicando os tecidos delicados.

Os sintomas da hidronefrose podem ocorrer na mesma intensidade que os sintomas de cólica renal, sendo que ambos os sintomas são bem parecidos. A pessoa diagnosticada com essa distensão passa a sentir uma forte dor na região lombar (ou costas, como também é conhecido) além de desconfortos posteriores na região do abdômen e também na região inguinal (localizado na região da virilha). Os sintomas e causas da hidronefrose são variados e em alguns momentos até relativos, de pessoa para pessoa, sendo necessário realizar exames para que o diagnóstico seja preciso.

Causas da Hidronefrose

Como já dito, as causas da Hidronefrose podem ocorrer de diferentes formas, sendo frequente por conta de uma obstrução que ocorre na região uretero-pélvica, ou seja, na região que ocorre a conexão da do ureter com a pélvis renal. Essa obstrução pode ocorrer devido a presença de anomalias localizadas na estrutura do aparelho urinário. Além disso, há outros fatores que podem resultar na obstrução região uretero-pélvica, como, por exemplo, uma possível torção na pélvis renal. Essa torção pode ser causada por um deslocamento do rim, causando uma série de problemas.

As causas da Hidronefrose podem variadas, por isso, ocorre a necessidade de visitar um médico com frequência. Os cálculos renais que ocorrem na pelve renal também podem ser precursores de uma possível obstrução do canal, além de uma compressão do ureter por conta de faixas fibrosas que ocorrem devido uma artéria ou veias localizadas de forma irregular. Possíveis tumores no ureter ou próximo dele também podem gerar a obstrução. Veja abaixo mais algumas possíveis causas da Hidronefrose que causa uma obstrução do anal da pélvis renal ou uretero-pélvica.

– Ureter estreito devido a um defeito de nascença, lesões ou devido infecções causadas por radioterapia ou cirurgias;

– Possíveis perturbações que ocorram nos músculos, além de ocorrer também nos nervos da bexiga ou do ureter;

– Tecidos fibrosos que são formados no ureter ou a sua volta após a ocorrência de cirurgias, medicamentos ou raios X.

Diagnóstico e Tratamento da Hidronefrose

O diagnóstico da hidronefrose pode ser realizado através de exames que sejam realizados com frequência. Exames como as ultrassonografias, as tomografias computadoriza e até mesmo ressonância magnética são utilizados com maior frequência para identificar anomalias no rim. Logo após a pessoa identificar dores e sintomas que possam ser confundidos com uma cólica renal, os médicos podem localizar possíveis cálculos renais dando início a realização de exames.

A partir disso, os médicos solicitam exames através de imagem para tentar localizar a anomalia, ou seja, encontrar a localização exata do cálculo renal. Além dos exames citados, é comum a solicitação de exames de urografia excretora que utiliza de aparelhos de Raio X para identificar as obstruções, além de exames que podem ser realizados posteriormente como uma cistoscopia, endoscopia de bexiga, exames laboratoriais e assim em diante.

Após o diagnóstico o médico, identificará a causa da obstrução para realizar o tratamento, sendo que ele consiste basicamente na drenagem de toda a urina que se encontra acumulada causando a hidronefrose. A causa da hidronefrose será eliminada por completo, lembrando que, ao ser necessário, a pessoa deverá ingerir medicamentos para eliminar as inflamações e possíveis dores que a hidronefrose poderá causar.

Caso a infecção e obstrução seja aguda, o médico poderá introduzir um cateter temporariamente no interior do bacinete renal para que toda a urina acumulada seja drenada, solucionando o problema.