Hormônios: Funções e o que são


Você já parou para pensar que todas as reações que acontecem no corpo humano têm de partir de algum órgão ou substância? O ser humano nasce, cresce e se desenvolve, durante todo esse processo diversos componentes atuam, entre os quais os hormônios.

Mas você sabe o que é essa substância? Para que ela serve? Quais suas funções? Este artigo vai tentar explicar de maneira didática o que são os hormônios. Vamos as informações:

O que são os hormônios?

Hormônios

São substâncias químicas que foram identificadas no ano de 1902 pelos Fisiologistas britânicos Ernest Starling e William Bayliss. Os hormônios têm ação sistêmica, sendo produzidos por algumas células especializadas e posteriormente lançados na circulação sanguínea produzindo efeitos em partes específicas do corpo. Estas substâncias recebem “ordens” por meio de estímulos cerebrais.

A palavra hormônio vem do grego “Hormao” e significa estímulo, ou, “por em movimento”.

Como já dito os hormônios são produzidos em glândulas e tecidos especializados e tem origem a partir de proteínas como os glicídios e os lipídios. Os hormônios são os responsáveis por regular diversas funções no organismo, como por exemplo, funções do sistema reprodutor e desenvolvimento metabólico.

A química dos hormônios

Três são as classes de substâncias químicas das quais os hormônios derivam. Sua composição basicamente é constituída de peptídeos, ou ainda proteínas, além de alguns poderem ter grupos de carboidratos associados.

O primeiro grupo tem a capacidade de formar antígenos – agentes capazes de se ligar especificamente a componentes de resposta imunes. Alguns exemplos são: Hormônios do crescimento, tirotrofina, folículo estimulante, glucagon e insulina. Em geral tais tipos de hormônio são produzidos nos ovários, pâncreas, duodeno e na tireoide.

Outro grupo de hormônios é produzido a partir do colesterol e posteriormente modificado por diversas reações até o momento em que se convertem em esteroides adrenocorticais e gonadais, este grupo é secretado pelos ovários, testículos e pelas glândulas suprarrenais.

Há ainda um terceiro, e menor, grupo de hormônios que derivam dos aminoácidos tirosina e triptofano e que são convertidos em serotonina, melatonina, catecolaminas e hormônios da tireoide.

Funções fisiológicas

Os hormônios das glândulas endócrinas são produzidos em pequenas quantidades e posteriormente lançados na corrente sanguínea. Essa secreção vai variar de acordo com as necessidades que o organismo apresentar, somente quando chegam ao seu alvo é que os hormônios iniciam as alterações químicas pelas quais são responsáveis.

É bom lembrar que o efeito destas substâncias químicas depende, em grande parte, da quantidade de hormônios lançadas e também do tipo de resposta do tecido. Os hormônios desencadeiam reações bioquímicas e mesmo após a baixa do nível da substância no organismo podem continuar a desempenhar suas atividades.

Além disso, outra importante informação a cerca das funções fisiológicas desta substância é que apesar de alguns hormônios terem apenas uma única função, há outros que apresentam diversos efeitos, um bom exemplo é a insulina que além de aumentar a biossíntese de proteínas é responsável também por alterar a permeabilidade da célula à glicose.

Outra característica é que alguns hormônios não são lançados na corrente sanguínea, mas, acabam sendo enviados diretamente para o tecido alvo.

Algumas funções

Como já falado anteriormente os hormônios são substâncias químicas que desempenhas diferentes funções em diversos órgãos e tecidos do corpo humano.

Entre as funções dos hormônios está: regular a homeostase, integrar os múltiplos sistemas do organismo, desenvolvimento, reprodução e crescimento de alguns órgãos do corpo. Além disso, podem alterar a atividade das enzimas.

Para que servem?

Os hormônios compõem o chamado sistema endócrino e cada uma destas substâncias tem uma função diferente, contudo, algumas vezes – como já mencionado – chegam a atuar de maneira conjunta.

De acordo com especialistas em endocrinologia seria, praticamente, impossível viver sem a presença dos hormônios devido ao papel que exercem no organismo. Por exemplo, são os hormônios os responsáveis por regular a quantidade de cálcio e açúcar no organismo. Também são eles os responsáveis pela transformação da criança em adulto – na chamada fase da puberdade – afinal é devido a eles que diversas mudanças fisiológicas ocorrem.

Outra função dos hormônios é estimular o chamado “relógio biológico” definindo, por exemplo, quando devemos dormir ou acordar.

Cada célula – alvo, ou seja, aquelas células a qual os hormônios são destinados possuem membranas e receptores especiais que só aceitam determinados tipos destas substâncias. O comando central de todas as atividades dos hormônios é a hipófise – glândula localizada no cérebro que produz seus próprios hormônios e também estimula outras células a produzirem os seus.

A ciência já conseguiu identificar vinte e dois hormônios presentes no corpo humano, mas ainda há vários outros sendo estudados na tentativa de realizar sua identificação e descobrir para que servem.

Para além disso, atualmente diversos tratamentos e medicamentos tem sido feitos utilizando hormônios, principalmente tratamentos de reposição hormonal que visam melhorar algumas funções que estão deficientes de determinadas substâncias, e por consequência geram algumas defasagens no organismo.