Lixo


Todo mundo produz lixo, principalmente nas cidades onde há uma grande quantidade de produtos industrializados e embalados, sendo consumidos todos os dias. Por isso é considerado um dos grandes problemas mundiais, e uma responsabilidade de todos os cidadãos.

Lixo

Mas para onde vão todas as coisas que descartamos? Para conhecer mais a respeito do lixo e descobrir como fazer sua parte para minimizar esse problema, leia o artigo a seguir:

O lixo e suas classificações

O lixo é uma questão humana, resultante da vida em sociedade. Entre todos os animais, somos os únicos capazes de deixar para traz uma quantidade grande de detritos que, na maioria das vezes, não são reaproveitados. Por isso, florestas, matas, rios e ruas ficam inundados com tudo que acabamos descartando sem pensar, causando um problema grave de poluição que pode durar muitas gerações, mas que é algo relativamente novo em nossa sociedade.

Até meados do século XX, ainda antes da Revolução Industrial, grande parte de tudo que era descartado nas casas das pessoas era material orgânico não poluente, que podia ser enterrado, se transformando em adubo.

Porém, a industrialização criou um universo de produtos embalados em papel, plástico e latas, sem contar todos os dejetos oriundos da própria fabricação de tantos objetos. Aí sim o lixo passou a se acumular mais e mais sem que houvesse muita preocupação com essa questão. Infelizmente em grande parte do país e até em outras partes do mundo, o lixo é somente deixado em um canto qualquer, trazendo doenças e poluindo tudo ao seu redor.

Mas afinal, do que se trata o lixo? Há diferentes tipos de lixo e por isso, podemos classificar tudo que é descartado de acordo com suas características. De maneira geral e ampla, podemos caracterizar os detritos da seguinte forma:

* Orgânico
* Inorgânico reciclável
* Inorgânico não reciclável
* Tóxico

O lixo orgânico é o mais fácil de lidar, já que é todo aquele gerado a partir de material que pode ser reaproveitado pela natureza. Esse tipo de descarte também tem uma característica muito importante, que é a de ser rapidamente dissolvido, além de não poluir. São enquadrados nessa categoria os restos de comida, plantas, folhas, sementes e madeira.

O inorgânico reciclável é formado de materiais de alumínio como latas, por exemplo, vidro, papel, plástico, tecido, alguns tipos de borracha e afins. É considerado um lixo importante e de certa forma até positivo, pois quando separado da forma correta, pode ser tratado e voltar para a indústria, se transformando em outro novo produto. O reciclável também pode ser transformado em outros objetos através de artesanato.

Já o inorgânico não reciclável, é formado por rejeitos que sejam formados de material que não pode ser reaproveitado ou transformado em outra coisa. Há uma imensidade de rejeitos que entram nessa categoria, como por exemplo fotografias, espelhos, alguns tipos de plásticos e embalagens metalizadas, E.V.A, fraldas descartáveis usadas, lenços de papel, esponjas e muito mais.

O tóxico é formado por materiais altamente prejudiciais ao meio ambiente e até à saúde humana, como por exemplo pilhas, baterias e componentes químicos, metais pesados, resíduos nucleares e hospitalares como agulhas utilizadas e medicamentos.

Ou seja, cada um deles deveria receber tratamento e descarte diferenciado, porém, o que acontece é que, em grande parte do país, todo o material é deixado em lixões a céu aberto, misturados, poluindo o solo e a água devido à penetração dos compostos nos lençóis freáticos.

Qual a melhor maneira de lidar com o lixo?

A melhor forma de garantir um bom uso e reaproveitamento do lixo é separá-lo e assegurar que não haverá poluição. Os aterros sanitários devem ser construídos de forma planejada, com projetos que possibilitem o descarte de materiais, sem que ocorra nenhuma contaminação do solo e da água.

É preciso tomar cuidado com os gases e líquidos resultantes da decomposição do material descartado, para que o ar também não acabe sofrendo com o problema.

Além disso, é possível aproveitar todo o gás decorrente da decomposição de material orgânico para a produção de energia e transformar em receita o que seria considerado perdido. Isso sem falar que esse tipo de ação colabora para uma proteção dos recursos naturais.

A reciclagem de detritos também deve ser um dos focos principais de todo o descarte de materiais, já que isso pode gerar renda e trabalho para muita gente. Esse trabalho importante é uma responsabilidade de todos nós e começa dentro das casas das pessoas, nas empresas e indústrias. O primeiro passo é conhecer a classificação de cada tipo de lixo e separar de forma que possa ser reutilizado novamente, sem contaminações.

Afinal, é preciso que lembremos sempre que os recursos naturais do planeta são finitos e é fundamental proteger o meio ambiente. Isso sem falar que o descarte incorreto de materiais pode ocasionar o aumento de animais hospedeiros de doenças, como insetos e roedores.