Quelônios


Os quelônios, também conhecidos como Testudines, são uma classe de répteis que se caracteriza por possuir carapaça. Os maiores representantes desse grupo são as tartarugas, tanto as de água doce quanto as de agua marinha, pelos jabutis terrestres e pelos cágados de água doce.

Essa classe de animais possui placas dérmicas ósseas, que dão origem a uma carapaça dorsal, também chamada de caso, e um rígido plastrão ventral, que tem como funções principais a proteção do corpo. Eles não possuem dentes na boca, mas as lâminas córneas ajudam na hora de cortar e a arrastar os alimentos para a boca.

O grupo dos quelônios possui cerca de 300 espécies catalogadas, que estão presentes em praticamente todo o mundo, com exceção de regiões alpinas e polares. Já as espécies de quelônios aquáticas, são encontrados em todos os oceanos, com exceção dos oceanos polares. Estes animais são caracterizados como sendo os maiores répteis do mundo. Essa classe ainda se divide em duas subordens, diferenciadas através da posição em que encontramos o pescoço.

Quelônios

Nomes comuns, alimentação e maneira de captura dos quelônios

Em território brasileiro, os quelônios são os cágados, as tartarugas e os jabutis. Esses animais se relacionam muito facilmente com os humanos. Inclusive, com o passar dos anos, eles se tornaram muito populares quando o assunto em questão são animais de estimação.

As espécies de tartarugas mais antigas que já foram encontradas por historiadores e arqueólogos, datam 215 milhões de anos.

Há diversas espécies de tartarugas espalhadas pelo mundo, sendo que algumas são onívoras, o que significa que comem de tudo, e outras são herbívoras.

Era muito comum, principalmente na região da Amazônia, que tartarugas, peixes e tracajás ficassem presos em lagos por causa da baixa dos rios. Elas então saiam a procura de rios próximos. As tartarugas eram capturadas de maneira bem fácil, depois que os índios as viravam com a carapaça para baixo. Em seguida, eles o levavam para a aldeia, e deixavam-nas em currais que já estavam preparados para recebe-los.

Os índios da Amazônia montavam uma estrutura na água dos rios e de lagos, e ficavam observando o movimento dessas tartarugas, esperando pelo melhor momento para captura-las. Quando uma finalmente se aproximava, mesmo que ela estivesse nadando um pouco ao fundo, o índio não pensava e já mergulhava, dominando o animal com as próprias mãos.

Alguns índios adoravam se alimentar dos jabutis com farofa. Para deixá-las pronta para consumo, removiam os intestinos fazendo um buraco na parte do ventre. Em seguida, colocavam farinha e os deixavam assando nas brasas por horas.

Nos dias atuais, existem mais ou menos 300 espécies de quelônios catalogadas no mundo. Esta espécie de répteis reside principalmente em regiões que possuem lagos, rios, florestas tropicais e mares.

Entre as principais características dos quelônios podemos destacar que eles são animais ovíparos e não apresentam dentes na boca. Para se alimentar, eles usam uma espécie de bico, as chamas lâminas córneas, que ajudam no corte e também a puxar o alimento. Além disso, os quelônios apresentam casco dorsal, bem resistente e dura, que tem como função principal garantir que o corpo deles seja protegido contra impactos físicos e também contra predadores.

Os maiores representantes desse grupo são as tartarugas, tanto as de água doce quanto as de agua marinha, pelos jabutis terrestres e pelos cágados de água doce. Os marinhos se alimentam de mexilhões, de moluscos e de caranguejos. Já os cágados se alimentam de plantas existentes nas margens dos rios, de peixes, de moluscos, de insetos e de frutas que caem nos rios. Os jabutis por sua vez, se alimentam de verduras, de minhocas, de frutas, de legumes, de insetos e até mesmo de camundongos.

As principais espécies de quelônios existentes em território brasileiro são: a tartaruga cabeçuda, a tartaruga da Amazônia e a tartaruga de couro. A tartaruga cabeçuda encontra-se atualmente ameaçada de extinção. A tartaruga da Amazônia é considerada a maior tartaruga residente de água doce de todo o mundo, sendo que o seu casco pode chegar a medir 70 centímetros de comprimento. A tartaruga de couro por sua vez, é a maior tartaruga de água marinha do mundo, e pode chegar a medir até dois metros e meio de comprimento.

Uma curiosidade que poucos sabem sobre os quelônios é que eles surgiram no nosso planeta há cerca de 200 milhões de anos. Seus cascos, também conhecidos como carapaças possuem uma alta resistência, graças a queratina que está presente em sua composição.

O maior quelônio que atualmente existe no mundo é a conhecida e famosa tartaruga de galápagos. Essa espécie pode atingir os 200 quilos e chegar a medir até 1,8 metros de comprimento. Além disso, vale destacar que elas podem viver até chegar aos 140 anos, batendo o recorde quando o assunto em questão é o quesito tempo de vida.