Resumo sobre viroses


Antes de começar, devemos destacar que qualquer enfermidade causada por um vírus pode ser denominada virose. De acordo com especialistas, chamamos de virose as doenças em que ainda não há certeza sobre qual foi o seu vírus causador.

Após a descoberta de qual vírus provocou a doença, aí a ‘virose’ troca de nome para uma denominação mais específica, como herpes, catapora ou dengue – que por sua vez, são tipos de virose. Neste artigo vamos conferir quais são os principais tipos de viroses, suas causas, sintomas e tratamentos.

Resumo sobre viroses

Principais viroses e suas causas

As viroses estão extremamente presentes em nosso cotidiano. Entre as principais delas destacam-se:

  • Hepatites (sendo B e C as principais delas);
  • Gripes e resfriados comuns;
  • Rubéola;
  • Febre amarela;
  • Caxumba;
  • AIDS;
  • Alguns tipos de doenças sexualmente transmissíveis;
  • Raiva;
  • Catapora ou Varicela;
  • Dengue;
  • Condiloma;
  • Poliomielite;
  • Herpes;
  • Hantavirose;
  • Outras.

Durante o verão há ainda a predominância de viroses que afetam o sistema gastrointestinal – sendo os principais sintomas enjoo e diarreia.

Neste sentido, as principais viroses são aquelas que afetam o estômago, intestino, ânus, boca e reto. Existem dois tipos mais comuns, sendo elas:

1. Rotavírus: o rotavírus se dissemina com facilidade – não à toa, poucos são os indivíduos que chegam à fase adulta sem tê-lo tido antes. Para as crianças há a possibilidade de vacinação em duas doses: uma aos dois e outra aos quatro meses.

2. Norovírus: já esse tipo de virose é um pouco menos comum do que quando em comparação ao rotavírus. Sua contração pode ocorrer em qualquer idade e ele é caracterizado por causar, especialmente, epidemias de “gastroenterite”. Sabe quando a família toda viaja e volta para casa com diarreia? Pois é, muito possivelmente foi um caso de contaminação pelo norovírus.

Já os principais sintomas de viroses são:

  • Gripe ou resfriado;
  • Dores no corpo, também caracterizadas pela condição de “mialgia”;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Febre;
  • Dores na região abdominal.

Em alguns casos, como na contaminação com o rotavírus, por exemplo, todos esses sintomas podem aparecer ao mesmo tempo por 3 a 5 dias.

As viroses dificilmente são graves, porém devem ser tratadas o quanto antes para que não se tornem perigosas. Ter três dias de diarreia ou vômito pode levar à extrema desidratação do organismo, por exemplo. Sendo assim, ao identificar uma virose tomar entre 2 a 3 litros de água por dia se torna ainda mais importante.

Sobre a contaminação e formas de tratamento

Qualquer indivíduo está suscetível a infecções causadas por vírus.

Como já destacado anteriormente, as viroses mais comuns no verão são as que afetam o sistema gastrointestinal. Por outro lado, viroses como a gripe ou o resfriado, por exemplo, são mais frequentes no inverno – uma vez que há maior tendência dos indivíduos em ficarem em locais fechados, o que consequentemente facilita a transmissão do vírus.

Já nos dias mais quentes, a transmissão ocorre tanto pela contaminação da água como de alimentos. Meios aquáticos, como piscinas, mares e lagoas também podem transmitir vírus.

Tratamento

Pacientes com virose comumente visitam o médico especialista em busca de antibióticos para o tratamento da doença, quando na verdade, esse tipo de medicamento não consegue eliminar o vírus do organismo.

Sendo assim, existem apenas duas formas de tratar viroses:

1. Por meio da vacinação – de modo a evitar que o vírus seja transmitido para o organismo;

2. Por meio de medicação capaz de tratar os sintomas das infecções – que passarão depois de alguns dias.

Além disso, boa alimentação, descanso e muita água também são fundamentais para o tratamento de viroses. Os alimentos mais recomendados para ingestão neste período são legumes, carnes magras, frutas e verduras, já que todos estes são ricos em nutrientes (como vitaminas e minerais) fundamentais para a manutenção da boa saúde.

Em alguns casos os ‘reguladores’ de flora intestinal também podem ser prescritos pelo médico.

Prevenção

Para se prevenir de viroses algumas dicas são:

  • Muito cuidado com a alimentação e, principalmente, com a água ingerida. Saiba sempre a procedência dos alimentos e só compre garrafas de água lacradas;
  • Só beba água mineral e, na impossibilidade de encontrá-la, ferva a água antes de beber;
  • Lave as mãos com frequência – principalmente antes de comer e depois de ir ao banheiro.

Como já destacado anteriormente, dificilmente as viroses se agravam. Mas, é preciso ficar atento a alguns sinais de alerta:

  • Pele extremamente seca;
  • Olhos fundos;
  • Diarreia ou evacuação com sangue;
  • Desmaios.

Se notada a presença de qualquer um desses sintomas é necessário procurar um médico com urgência. Esses são sinais de que a desidratação ainda não passou após a virose – e pode levar a sintomas ainda mais graves e até mesmo irreversíveis caso não seja tratada o quanto antes.