Resumo Judô


O judô é uma das artes marciais mais praticadas em todo mundo. Teve origem no Japão e significa algo como “caminho da suavidade”. Neste resumo judô, você vai aprender tudo sobre esta luta.

Resumo Judô

A história do Judô

Como se trada de um resumo judô, vamos passar rapidamente pela história do esporte. O judô foi criado por Jigoro Kano, um professor de educação física japonês no ano de 1882. O principal objetivo de Kano era desenvolver uma arte marcial com o foco na defesa pessoal, sem deixar de exercitar o corpo e a mente.

O Judô é baseado no Jiu Jitsu, e todos os movimentos foram escolhidos com muito cuidado, sempre dando ênfase nos movimentos que precisassem de menos energia e focassem nos pontos vitais do oponente.

Jigoro Kano desenvolveu então regras claras e métodos para que fosse mais fácil ensinar a nova modalidade de luta e pensou cuidadosamente em princípios básicos, que até hoje são difundidos entre todos os praticantes. Entre estes princípios, podemos citar o de menor esforço, isto é, utiliza-se sempre a força do próprio oponente contra ele.

Por este motivo, o judô é considerado uma luta mais completa e que celebra, além da força do corpo, o controle da mente e uma experiência muito mais racional do que simplesmente física. Com o passar dos anos, o judô ganhou o mundo e se tornou uma das lutas marciais mais praticadas em todos os cantos.

No Brasil, a primeira escola de judô surgiu no ano de 1910, na cidade de São Paulo. Japoneses e não japoneses passaram a praticar a luta. No ano de 1925, já havia praticantes nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e até no Pará e não demorou muito para que se espalhasse por todo o território nacional.

Informações técnicas e regras do judô

Como foi explicado no início do deste artigo, a luta possui alguns princípios básicos que precisam ser conhecidos antes de começar a praticar. Os princípios são três:

  • Princípio de Seiryoku Zen’Yo – ou da Máxima Eficiência
  • Princípio de Jita Kyoei – ou da Prosperidade e dos Benefícios Mútuos
  • Princípio de Ju – chamado de princípio da suavidade

Os atletas que lutam judô, são chamados de judocas e se dividem em duas categorias distintas: kyu e dan. Há 8 graus de kyu e 10 graus de dan. Para conseguir superar cada uma das categorias, são realizados testes e avaliações.

Os kyus são representados pela cor da faixa utilizada pelo atleta. Em ordem crescente, as cores das faixas da categoria kyu, são:

  • Branca
  • Cinza
  • Azul
  • Amarela
  • Laranja
  • Verde
  • Roxa
  • Marrom

Todos os atletas principiantes devem começar a lutar com a faixa branca. A faixa cinza é entregue somente para judocas com idades inferiores a 15 anos e a azul é a segunda faixa para judocas maiores de 15 anos. A faixa amarela é a quarta faixa para judocas com idades abaixo de 15 anos e a faixa a marrom, a última, para todos os judocas.

As graduações dan, também são representadas por cores. De forma crescente, temos a preta, para primeiros a quintos dan, a faixa vermelha com branco, para os sextos a oitavos dan, e por último a faixa vermelha, para nonos ou décimos dan.

O objetivo da luta de judô é ganhar a luta e o que determina a vitória é a quantidade de pontos. Cada golpe possui uma diferente pontuação. Um yuko vale um terço de pontuação e acontece quando se imobiliza o oponente por 10 a 14 segundos ou quando ele cai de lado.

Um wazari vale meio ponto e acontece quando se imobiliza por 15 a 19 segundos ou quando não se consegue aplicar um ippon da forma correta. Por último, um ippon, vale um ponto completo e ocorre em um movimento perfeito levando ao nocaute, ou uma imobilização por 25 segundos.

No judô também existem penalizações, que podem ser consideradas leves – um shido, ou sérias, um Hansoki-make, que desqualifica totalmente o atleta.

Um dos pontos mais marcantes do judô é o respeito pelo oponente, pela luta e a cortesia entre os atletas. Por isso, sempre devem-se fazer saudações antes e ao término das lutas. No judô, há duas saudações, o Za-rei, de joelhos e que deve ser feito ao iniciar e ao terminar um treino, ou em outros momentos especiais, e o Tati-rei ou ritsu-rei, feito em pé e que deve ser feito ao entrar ou sair no dojô.

Dojô é a área como é chamada o local onde se pratica o judô ou outra atividade marcial. Ele é considerado como a casa dos praticantes durante a luta e por isso, quando se entra ou sai dele, é preciso agir com respeito e cordialidade.

O judô é uma luta cheia significados. Trata-se de uma prática que envolve respeito, disciplina e coragem. Quem pratica o judô, está também praticando a sua própria mente.