Carga Elétrica: Conceito, Características e Curiosidades


Nos dias de hoje, não é possível nem sequer imaginar um mundo sem a existência da eletricidade, não é mesmo? Nós precisamos do auxílio dela para praticamente tudo, e ela está presente nos equipamentos e demais aparelhos ao nosso redor, seja em casa, no trabalho, na faculdade, e assim por diante: quase tudo precisa de uma ajudinha da eletricidade para estar em funcionamento.

E é exatamente quando nós nos referimos aos feitos e as necessidades da eletricidade que, na verdade, estamos também falando dos fenômenos que resultam de uma propriedade caracterizada como carga elétrica.

Absolutamente toda a matéria que nós conhecemos é formada por meio de moléculas. Pois é, já as moléculas, por sua vez, garantem a sua formação por meio dos átomos, sendo eles compostos por três diferenciados tipos de partículas consideradas como “elementares”, sendo elas os nêutrons, prótons e elétrons.

Carga Elétrica

Vamos começar falando um pouco sobre os átomos.

Os átomos são aqueles desenvolvidos a partir de um núcleo, que é onde estão localizados os nêutrons e prótons, além de uma eletrosfera onde também os elétrons ficam em órbita constante.

A massa dos prótons e dos nêutrons é praticamente a mesma, porém, os elétrons possuem uma massa que chega a ser milhares e milhares de vezes menor. Sendo a unidade da massa dos prótons o “m”, é fácil representá-lo dessa forma:

m = 1/2000

Sendo assim, é possível entender que a massa presente nos elétrons chega a ser 2 mil vezes menor do que aquela que está presente nos prótons.

E, ainda, se fosse possível separar esses três elementos de um átomo e jogamos na direção de um imã, por exemplo, é certo de que os prótons iriam para uma direção, os elétrons para uma totalmente oposta, e os nêutrons praticamente não seriam em nada afetados.

E são essas propriedades, características e particularidades presentes em cada uma dessas três partículas que definem o que vamos estudar nesse artigo: as cargas elétricas.

Enquanto os prótons são caracterizados como partículas com as cargas positivas, os elétrons são aqueles de carga negativa, e os nêutrons, como o próprio nome já diz, são aqueles que só contribuem com a carga neutra.

Sendo assim, a carga elétrica só é passível de transmissão por conta dos elétrons e prótons, que a portam pela corrente elétrica. Porém, de modo mais comum, é normal chamarmos a carga elétrica de prótons de carga positiva de corrente elétrica, enquanto a carga elétrica presente nos elétrons é caracterizada como negativa.

Mesmo que um seja de essência positiva e outro de negativa, um elétron e um próton podem ter valores absolutos totalmente iguais, mesmo com esses sinais opostos. O valor encontrado na carga elétrica de um próton ou, então, de um elétron, é simbolizado pela letra “e”.

Além disso, de acordo com o próprio modelo planetário, os nêutrons e os prótons estão localizados no próprio núcleo, enquanto os elétrons estão presentes em uma região caracterizada como eletrosfera.

Unidade de medidas

No que diz respeito à unidade de medida internacional das cargas elétricas, que é definido pelo próprio Sistema Internacional, devemos destacar que a medida de cargas elétricas é caracterizada pela letra C, ou seja, pelo coulomb.

Vale lembrar ainda que essa unidade coulomb é definida dessa forma considerando as próprias densidades presente em diferentes correntes elétricas que, por sua vez, são medidas em ampere e com unidades interdependentes.

Um coulomb, dessa forma, se define a partir da quantia de carga elétrica capaz de atravessar a corrente em apenas um segundo, lembrando que a secção transversal de um determinado condutor percorrido por essa corrente é igual a um ampère.

Curiosidades

É normal que, quando qualquer corpo apresente o mesmo número de prótons do que o de elétrons em sua essência, podemos dizer, então, que esse mesmo corpo está eletricamente neutro. Dessa forma, a sua carga total é a mesma do que zero.

Por outro lado, se esse mesmo corpo apresentar o número de prótons de maneira diferente ao número de elétrons, é também comum dizermos que esse corpo está eletrizado, ou seja, seu corpo está com a carga elétrica diferente do zero. Assim, um corpo só poderá estar ou não eletrizado quando ele ganha ou recebe elétrons.

Outra curiosidade bacana está relacionada ao fato de que, em todos os experimentos já realizados até o presente momento, foi possível chegar aos resultados de que em sistemas totalmente isolados, a quantia presente de carga elétrica é sempre constante.
Dessa forma, foi criada também uma lei para caracterizar esse processo, que é chamada de conservação da quantidade de carga elétrica.

Por conta disso, é também necessário destacar que a carga elétrica não é algo a simplesmente ser criado, e também não é algo que nós simplesmente perdemos em meio ao espaço. A carga elétrica é algo unicamente passível de transferência, ou seja, se ela deixa um corpo, ela é instantaneamente transferida desse corpo para outro.