Função do 1º Grau na Cinemática


Cinemática

A Matemática é uma ciência amplamente empregada na Física e para o estudo e análise de determinados fenômenos. Uma dessas associações está presente na Cinemática, a parte que estuda os movimentos e os relaciona com os conceitos de posição, velocidade e aceleração.

Essa relação acontece principalmente por meio da utilização das funções matemáticas de 1º e 2º graus. Os próximos tópicos vão focar o estudo da função do 1º grau, que é a base dos movimentos uniformes (o valor da velocidade é sempre constante, ou seja, não há aceleração.

1 A função do 1º grau

A função polinomial do 1º grau ou função afim possui o seguinte padrão de formação:

y = ax + b

Em que o número a é chamado de coeficiente de x, e o número b é o termo constante.

Já a representação gráfica de uma função polinomial do 1º grau é uma reta oblíqua aos eixos Ox e Oy.

2 A função polinomial na Cinemática

Uma das funções de 1º grau mais usadas na cinemática é aquela que relaciona a posição (S) de um móvel em movimento uniforme (aquele com velocidade constante) com o tempo (t). Essa é a chamada de função horária do espaço em relação ao tempo.

O padrão matemática que define essa função é:

S = S0 + v∙t

– S0 é o espaço inicial do móvel ou o lugar que ocupa no instante t = 0

– v é sua velocidade escalar.

Por causa dos termos que compõem a função, é conhecida popularmente como a “fórmula do sorvete”.

Um móvel atua em movimento uniforme (MU) quando se movimenta com uma velocidade continua. Caso isso aconteça em um trajeto reto, pode-se afirmar que ele está em movimento retilíneo uniforme (MRU). Ao se deslocar em velocidade continua, a velocidade momentânea desse corpo será a mesma da velocidade média, já que não existe alteração da velocidade em qualquer momento.