Poupança


Em seu conceito literal, a poupança nada mais é do que uma parcela da renda do indivíduo, instituições ou empresas que não é gasta exatamente no período em que ela é recebida. Dessa forma, esse valor (que sempre deve ser ofertado em dinheiro), é guardado para uso em uma outra situação do futuro.

Existe uma verdadeira confusão entre a poupança propriamente dita, ou seja, seu conceito econômico, com a poupança financeira, que é aquela realizada em contas poupança e é também o modelo mais comum e conhecido popularmente para arrecada dinheiro por algum tempo para uso posterior.

Poupança de banco

A poupança se trata de um dos mais conhecidos e simples investimentos financeiros em toda a extensão do território brasileiro. Investir dessa forma garante riscos muito baixos de se perder algo, assim como a rentabilidade também acaba sendo baixa.

Poupança

Independentemente de qual for a quantia mensal (ou em outro período de tempo) depositada na sua conta, geralmente o próprio governo federal do país assegura qual será o valor da renda. Quando o indivíduo chega no limite, não é possível aumentá-lo.

Geralmente, os recursos que são investidos nessas contas poupança tem um destino muito comum especialmente entre os brasileiros: o investimento em infraestruturas habitacionais, ou seja, em casas ou apartamentos para moradia. Por outro lado, é também comum apostar na poupança para guardar dinheiro para comprar outros grandes bens, como um novo veículo.

Os principais motivos pelo qual se cria uma poupança de dinheiro para comprar itens que podem ser comprados por meio de longas parcelas é pelo fato de que, quanto maior for o investimento à vista, menores serão os valores gastos com as taxas de juros, muito altas no Brasil.

As famosas cadernetas de poupança

No território brasileiro, as contas de poupança dispostas em instituições financeiras (em especial, os bancos) também podem ser chamadas de cadernetas de poupança. Esse nome foi dado em consideração tanto aos pequenos depositantes como também aos grandes investidores financeiros.

Geralmente, a caderneta de poupança não arrecada grandes quantias de remuneração por conta de um redutor que é calculado em cima dos juros. Mas, quando a tendência é de queda na taxa SELIC, que é o que indica as taxas reais de juros, a poupança pode se tornar um investimento muito mais rentável e atraente, já que também é isenta tanto dos impostos das operações financeiras como também do próprio imposto de renda.

No Brasil, o maior depositário e também incentivador dessa prática é o nosso banco federal, ou seja, a Caixa Econômica Federal. O banco também lidera esse tipo de investimento, tanto que no que diz respeito ao segmento de poupança, ele é o primeiro a ser lembrado pelos brasileiros, sendo isso o que aponta o prêmio Top of Mind.

Investir o seu dinheiro em uma conta poupança certamente é um dos métodos mais tradicionais e com garantia de segurança praticada no Brasil quando o intuito é guardar dinheiro.

O principal motivo para a popularidade desse método de investimento é a própria segurança, já que o seu dinheiro estará bem assegurado, em uma instituição financeira de reconhecimento. O que foi guardado tenderá a aumentar: quanto maior for o seu investimento, maiores serão também os seus lucros.

Segurança proporcionada pela poupança: vantagem ou desvantagem?

Porém, no mundo dos investimentos, segurança é quase que um sinônimo de rentabilidade em pequenas proporções. Isso porque quanto maior for o seu risco, maiores serão também os seus lucros – caso o que você faça realmente dê certo. Por ser um modelo que lhe dá a garantia de multiplicar o seu dinheiro, essa ação é realizada com lentidão. Por isso, se você pensa em investir colocando o seu dinheiro em uma conta poupança, lembre-se que os resultados só poderão ser medidos de forma realmente positiva em longo prazo.

Sendo assim, o mundo dos investimentos pode ser um tanto quanto instável. Quanto maior risco tiver a sua aposta, menos seguro será também o seu investimento. Mas, a possibilidade de renda geralmente é mais alta. Já com a conta poupança é diferente: você não conta com grandes riscos, tem a segurança de guardar bem o seu dinheiro, mas não o multiplica de forma tão expressiva.

Outra característica da poupança que pode ser considerada extremamente positiva é o fato de que a rentabilidade, pelo menos no Brasil, é definida pelo nosso Banco Central. Dessa forma, toda e qualquer instituição financeira tem como obrigação uma prática idêntica no que diz respeito a esse modelo de investimento.

Sendo assim, não importa realmente qual é o banco pelo qual você realiza as suas transações bancárias. A sua renda, caso o dinheiro seja aplicado em uma conta poupança, será a mesma em qualquer banco.

Por fim, vale destacar que a rentabilidade de uma conta poupança é estabelecida mensalmente e o seu cálculo tem como base a data do aniversário da primeira aplicação.