Patrimônio histórico: Origens e conceito


Patrimônio histórico é todo bem natural, material ou, ainda, imóvel que tem significado/importância artística, documental, cultural, religiosa e estética para um determinado grupo de pessoas.

Em geral são patrimônios produzidos por nossos antepassados, por isso sua importância, afinal, representam uma importante fonte de pesquisa.

Patrimônio histórico

São considerados ainda patrimônios históricos qualquer conjunto de manifestações produzidas ao longo de um determinado período de tempo, podem ser costumes, saberes, tradições e até mesmo práticas culturais.

Protegendo e preservando

Existem leis referentes a proteção e a preservação de tais patrimônios, e são elas que possibilitam a conservação das características originais. A responsável por definir tais regras é a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação).

Os imóveis que são tombados pelo patrimônio histórico jamais poderão ser demolidos ou reformados, tecnicamente eles passam por um processo conhecido como restauração, onde normas são seguidas, a fim de preservar especificidades originais do período em que foi construído.

As Cartas Patrimoniais são documentos que expressam as leis de manutenção, restauração e conservação que devem ser seguidas.

No Brasil o órgão que tem a responsabilidade na gestão, proteção e também preservação do patrimônio histórico é o Instituto do Patrimônio Histórico e artístico nacional (IPHAN).

Origens e conceito

Acredita-se que a preservação do patrimônio histórico teve início no Século XIX, em um período posterior a Revolução Francesa e a Industrial. Inicialmente, seu objetivo era restaurar todo e qualquer prédio que tivesse sido destruído em consequência da guerra.

Os primeiros conceitos para preservação e restauração do que denomina-se patrimônio edificado foi elaborado pelo arquiteto francês Eugène VIollet-le-Duc. Posteriormente tais conceitos tornaram-se referências.

Além disso, John Ruskin (crítico de arte inglês) e Camillo Boito (arquiteto italiano) foram fundamentais na elaboração de teorias importantes que abrcavam os processos de restauração e preservação.

É importante relembrar ainda do artista inglês William Morris que fundou a Society for the Protetion of Anciente Buildings (SPAB) e também de Gustavo Giovannoni, arquiteto urbanista e um dos pioneiros na defesa da preservação de cidades históricas.

Exemplos de patrimônios históricos

Ao redor do mundo existem diversos patrimônios históricos, entre os quais: as Pirâmides de Gizé no Egito, a Muralha da China, a Torre Eiffel na França, o Coliseu em Roma, na Itália e a Estátua da Liberdade nos Estados Unidos.

Já no Brasil citam-se como exemplos a Cidade Histórica de Ouro Preto (Minas Gerais), o conjunto Urbanístico de Brasília, o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, e também, a Estação da Luz em São Paulo.

O dia do patrimônio histórico é comemorado em 17 de agosto.

Hoje em dia

Já no Século XX notamos que as perspectivas acerca do espaço urbano, o passado e a cultura ganharam outros pontos de vista, e, portanto, a noção do que era, ou não, patrimônio histórico foi sendo alterada ao longo dos anos.

Nos últimos tempos, os governos têm tomado para si a tarefa de preservar e definir a construção dos patrimônios de uma sociedade. Para tanto, há secretarias e órgãos municipais, estaduais e federais formados por funcionários qualificados que se esforçam na manutenção e acesso desses bens que carregam as memórias e cultura de um povo.

Assim como a cultura é extremamente rica, não podemos deixar de perceber que tal diferença entre povos e nações faz com o patrimônio histórico tenha um significado específico para cada uma delas. Para, além disso, esses significados interferem em cada uma de tais culturas nos revelando novas e diferentes formas de apreciá-los.

Preservar o patrimônio histórico, nada mais é do que preservar uma parte da cultura e da crença de um povo, e a cada vez que vemos campanhas de incentivo a essa preservação devemos, no mínimo, reconhecer como uma atitude louvável.

Em um significado primitivo patrimônio nada mais é do que “pai’, ou, “paterno” em referência tudo aquilo que é deixado por um pai como herança, o que é transmitido ao longo do tempo.

Tudo o que é patrimônio histórico se relaciona a cultura e identidade de uma, ou mais sociedades.

Preservar, conservar e restaurar não é uma tarefa fácil, mas que deve ser reconhecida, afinal, ela resgata o que é de nossa origem e o transforma em algo belo e novo que poderá ser apreciado por futuras gerações ao longo dos anos.

É importante salientar ainda que o patrimônio histórico está intimamente relacionado ao turismo de determinado local, ou região, afinal, muitas pessoas procuram nesses monumentos, prédios, objetos e costumes reviver um período longínquo, muitas vezes contado apenas pelos livros de história.

Para além disso, fica um apelo, preservar enquanto é tempo, ou melhor, enquanto há tempo, caso contrário tais bens e objetos viverão apenas nas lembranças de quem pode viver determinada época. Ainda precisamos avançar nas políticas de preservação do patrimônio, mas começar reconhecendo e valorizando o real valor de cada lugar ou cultura, com certeza merece pontos positivos.