A guerra da rainha Ana


Rainha Ana e a formação da Grã-Bretanha.

A rainha Ana foi a soberana dos reinos da Inglaterra, Escócia e Irlanda, no período de 1702 a 1707. Após este período, em 1º de maio de 1707, a rainha Ana uniu os três Estados em apenas um Estado soberano, denominado com Reino da Grã-Bretanha, conforme o Tratado da União. Assim, a rainha Ana foi a soberana absoluta do Reino da Grã-Bretanha e Irlanda até a sua morte.

Durante o seu reinado, houve vários conflitos, dentre eles a Guerra de Sucessão Espanhola. Neste conflito, cuja origem era sucessão do trono espanhol e a possível origem de uma união entre a França e a Espanha, o reino da Grã-Bretanha, liderado pela Rainha Ana, declarou guerra a estes países, como forma de evitar o surgimento de uma potência econômica no continente europeu.

rainha Ana

O reino da Grã-Bretanha aliou-se a outros países, dentre eles Portugal, Dinamarca, Países Baixos e a Liga de Augsburgo, ligada à Áustria, formando uma aliança contrária à união entre a Espanha e a França.

A Guerra de Sucessão Espanhola causou conflitos também nas colônias britânicas, francesas e espanholas. Nas colônias britânicas, ficou conhecida com Guerra da Rainha Ana. O conflito durou 11 anos, de 1702 a 1713.

Origem da Guerra da Rainha Ana.

A Guerra da Rainha Ana teve origem na Guerra de Sucessão Espanhola, ocorrida entre os anos de 1702 e 1713. É denominada como Guerra da Rainha Ana a porção da guerra que ocorreu nas colônias britânicas e francesas no norte do continente americano. Nos EUA, também é chamada de Segunda Guerra Franco-Indígena.

A guerra que acontecia no continente europeu, refletiu no continente americano pois ainda não havia uma demarcação de territórios definitiva. Desta maneira, os reinos da Grã-Bretanha e da França aproveitaram-se da ocasião para conquistar territórios nas regiões dos novos continentes, no caso, América do Norte.

Além disto, a Guerra da Rainha Ana contou com combatentes de diferentes tribos indígenas de ambos os lados, francês e britânico. Por este motivo, a guerra também é conhecida como Segunda Guerra Franco-Indígena ou Terceira Guerra Indígena.

A guerra nas colônias britânicas e francesas.

A Guerra da Rainha Ana atingiu as colônias francesas e britânicas, na região onde hoje se encontram os países do Canadá e Estados Unidos da América.

A guerra aconteceu principalmente em três regiões:

– Na província de Carolina, que pertencia à Grã-Bretanha e na Flórida espanhola. Nesta fase, a maioria dos combatentes eram de origem indígena. Nesta região, o conflito não trouxe grandes mudanças territoriais. Por outro lado, o conflito massacrou a população indígena da região, de modo que esta foi quase exterminada da região, hoje conhecida como sul do Estado da Geórgia.

– Os colonos britânicos, residentes da Nova Inglaterra, tentaram por diversas vezes tomar o Estado de Acádia e o Quebec, ambos onde hoje se encontra o Canadá. Os colonos britânicos alcançaram algum sucesso quando conseguiram, em 1710, tomar Port Royal.

– Os colonos britânicos tomaram ainda outros postos economicamente ativos da colônia francesa, como São João da Terra Nova. Porém, foram expulsos em 1709.

Uma das principais características da Guerra da Rainha Ana foi a ausência de apoio econômico e militar por parte do Reino da Grã-Bretanha para com os colonos britânicos na América do Norte. Em 1709, após sucessivas derrotas para a colônia francesa, os colonos britânicos receberam uma garantia de que seriam enviadas forças bélicas para a região.

Entretanto, estas forças foram redirecionadas para Portugal, país aliado na Guerra da Sucessão Espanhola. No ano seguinte, 1710, então com ajuda do Reino da Grã-Bretanha, os colonos britânicos conseguiram tomar Port Royal por algum tempo.

Porém, a colônia do Quebec continuou imune aos ataques britânicos. Os colonos franceses de Port Royal retiraram-se para a região da Louisianna.

Outras regiões também foram tomadas, como a Ilha de São Cristóvão e uma tentativa fracassada de tomar Guadalupe

Além da remarcação de alguns territórios, a Guerra da Rainha Ana eliminou as colônias espanholas que estavam em formação no norte do continente americano. Outro aspecto marcante foi o quanto a guerra colaborou para que as populações nativas fossem dizimadas, com grande perda de territórios, população e cultura para as populações nativas.

Desfecho da Guerra da Rainha Ana e da Guerra de Sucessão Espanhola.

A guerra de sucessão espanhola e a Guerra da Rainha Ana foram encerradas no ano de 1713, através do tratado de Utrech.

Segundo o Tratado de Utrech, a França cedia as regiões de Acadia, Terra Nova e Baía de Hudson para o reino da Grã-Bretanha. Estas regiões hoje encontram-se como parte do Canadá. A ilha de São Cristóvão, na região do Caribe, também foi cedida aos britânicos, conforme o previsto no acordo de Utrech. A guerra de sucessão foi finalizada com uma série de acordos políticos entre os países.
Porém, as relações entre França e Inglaterra continuaram problemáticas, o que resultou, mais tarde, na guerra do Rei Jorge.