Período Clássico da Grécia Antiga


A Grécia é tão rica em fatos históricos ao longo de toda a sua existência que conta com alguns períodos fundamentais a serem estudados para compreender um pouco mais sobre a sua história.

grecia-periodo-classico

Um destes momentos importantes é o chamado Período Clássico, que também é conhecido por Período das Hegemonias. Na Grécia Antiga ele ocorreu entre os séculos VI e IV a.C e ganhou este nome “alternativo” devido às grandes mudanças de soberania, que eram registradas entre Atenas e Esparta, locais com status de cidades-estado.

Esta fase é reconhecida por muitos como uma etapa de glória para o povo grego, porém os registros históricos deixam claro que a época foi repleta de conflitos e guerras. O primeiro deles data de 490 a.C., com uma coleção de lutas registradas entre os gregos e os persas.

Declarada por Dario I, um rei persa, a primeira guerra contra os gregos ocorreu neste período, motivada por um desejo de punir os gregos por sua comoção após os persas registrarem uma conquista na Jônia. O enfrentamento de fato teve início com uma invasão à parte continental da Grécia, na época conhecida como Hélade. Porém, apesar de serem os responsáveis pela iniciativa de invasão, os persas foram derrotados pelos gregos.

O segundo conflito tem na liderança justamente um descendente de Dario I, seu filho Xerxes I, e após 10 anos da primeira derrota o povo persa perde a guerra para os gregos novamente. O fracasso se repete em 468 a.C, obrigando os persas a assinarem um documento reconhecendo que os gregos eram superiores. Essa trilogia de enfrentamentos é considerada parte do que se chama de Guerras Médicas.

Grécia: Período Clássico

• Conhecido também como Período das Hegemonias
• Ocorreu entre os séculos VI e IV
• Conhecido como período glorioso para os gregos
• Marcado por guerras entre gregos e persas

Fatos que ocorreram entre as Guerras Médicas – Liga ou Confederação de Delos

Apesar de todos esses conflitos serem reconhecidos como grandes fatos históricos, outras coisas importantes aconteceram nos períodos entre cada enfrentamento. Um deles aconteceu entre a segunda e a terceira vitória dos gregos nas Guerras Médicas.

Estamos falando da Liga de Delos, que tinha Atenas na liderança da busca pela união entre as cidades gregas para que, juntas, estivessem mais preparadas para possíveis novas invasões persas. Com este acordo, as cidades integrantes da Confederação de Delos contribuíam com tributos e com a responsabilidade de disponibilizar não só homens como também barcos para atuarem nas batalhas. E nem mesmo a vitória no terceiro capítulo das Guerras Médicas fez com que a chamada Liga de Delos fosse desfeita. Pelo contrário. Atenas começou a utilizar essa estrutura para tornar-se uma cidade-estado ainda mais rica e moderna diante dos outros locais da Grécia.

Liga ou Confederação de Delos

• Criada entre a segunda e a terceira das chamadas Guerras Médicas
• Buscava Unificar Atenas e outras cidades gregas
• Cidades participantes pagavam impostos e cediam homens e navios para as batalhas
• Acreditavam que a união os deixaria mais preparados contra invasões persas
• Mesmo com as vitórias nas guerras o movimento não é desfeito
• Atenas usa estrutura da liga para garantir sua hegemonia

Século de Péricles no Período Clássico da Grécia

E é neste período de superioridade de Atenas que um ilustre cidadão começa a se destacar. Trata-se de Péricles, que em seu governo levantou questões que fizeram Atenas ainda mais poderosa, tais como a ampliação dos contatos no comércio e o fortalecimento de seus padrões políticos, que passaram a ser ainda mais disseminados. A importância do governante foi tamanha, que pode ser medida pelo fato de que o século V a.C passou a ser chamado de Século de Péricles.

Porém o modelo vencedor do governo de Atenas começou a ser questionado quando as contribuições da Liga de Delos, até então anuais, passaram a ser impostas e não havia mais a possibilidade de deixar a Confederação. Foi então que algumas cidades integrantes da Liga de Delos comandadas por Esparta fundam a Liga do Peloponeso, iniciando-se posteriormente a Guerra do Peloponeso, que colocava em lados opostos a Liga de Delos e a de Peloponeso. E foi assim que se encerrou a hegemonia de Atenas, dando início ao chamado Imperialismo Espartano, que não teve vida longa. Tudo isso graças ao crescimento do Império Macedônico, que até então tinha integrantes considerados bárbaros por não ter a sua comunicação feita com o idioma clássico, apesar de muitos cidadãos macedônicos considerados da nobreza terem costumes gregos clássicos.

Foi então que o bando liderado por Esparta entrou em conflito com o Império Macedônico, sendo derrotado em Queroneia.
O Período Clássico da Grécia tem o seu fim com a conquista da Grécia Continental pelo pai e filho Filipe e Alexandre. Posteriormente, Filipe é assassinado e Alexandre, O Grande assume o domínio do Império Macedônico.

O fim da superioridade ateniense

• Integrantes discordam de novo modelo da Liga de Delos
• Algumas cidades se unem a Esparta
• Funda-se a Liga do Peloponeso
• Liga do Peloponeso vence Atenas e se inicia a hegemonia espartana
• Espartanos são derrotados pelo Império Macedônico