Tuaregues


Os tuaregues são um povo berbere que habita a região do Saara, no norte da África. Esse grupo étnico recebeu o nome tuaregue dos europeus – a palavra tuareg é árabe e significa “abandonados pelos deuses”. Sua origem é desconhecida, mas pode ser iemenita, egípcia ou de alguma tribo europeia antiga, sendo que a maior parte dos estudiosos defende a tese de que se trata de um povo berbere, os habitantes mais antigos do Saara.

Tuaregues

Eles vivem dispersos, estando espalhados por países da região: Níger, Líbia, Burkina Faso, Argélia e Mali. Estima-se que há entre 1 milhão e 1 milhão e meio de tuaregues habitando a região. Esse foi um dos primeiros povos a ocupar o Saara, são nômades e se deslocam pelo deserto em camelos e cavalos. Também são islâmicos, mas suas crenças têm influencias ancestrais – acreditam no juun, que é o espírito da natureza.

Principais características dos Tuaregues

Veja algumas das principais características desse povo:

• Possuem língua variadas, originadas no berbere. A principal é o tamasheq, mas existem outras.

• A escrita dos tuaregues é feita em tefinag (ou tifinagh), um alfabeto próprio composto por caracteres ideográficos.

• Cultura é majoritariamente oral, não costumam ler nem escrever em seu próprio idioma, os poucos que o fazem usam o árabe. Antigamente, apenas as mulheres tuaregues sabiam escrever.

• Na região do Saara as chuvas são muito raras e as temperaturas apresentam grandes variações – de dia chegam a 50º C e durante a noite podem chegar a –5º C.

• Herdaram costumes e tradições pré-islâmicos, como o respeito aos elementos da natureza e a liberdade feminina, em especial à sua sexualidade.

• Vivem de forma hierárquica, definida por castas. Imajeren é o nome da casta mais nobre e consiste em guerreiros que carregam uma espada tradicional (Takoba), que apresenta um formato similar a das espadas medievais usadas nas cruzadas.

A maioria desse povo está no Mali e no Níger, mas é na Argélia que encontramos os grupos mais importantes politicamente.

• Mesmo sendo nômades, formaram centros importantes, como Timbuctu, Gao e Kidal no Mali, e Agadez, no norte do Níger.

• Costumam viver em tendas (imahan).

• São habitualmente monogâmicos, mas homens que viajam por um longo tempo podem ter concubinas de castas inferiores.

• As mulheres são respeitadas e têm um papel importante, podendo inclusive pedir o divórcio se estiverem sendo maltratadas pelo marido.

• Como os homens costumam estar ausentes realizando suas atividades (guerreiros, pastores e comerciantes), as mulheres tem autoridade no acampamento.

• As mulheres tuaregues têm mais instrução do que os homens. Elas são consultadas em assuntos da tribo e também participam de assembleias e conselhos da linhagem.

• Se diferenciam de outros povos berberes por não usarem tatuagens.

• Tanto homens quanto mulheres pintam os olhos com kohl, um pó negro.

• Usam roupas longas e largas para protegerem o corpo do sol e o ar circular. Essas túnicas longas também são ajudam a proteger do frio noturno.

• Os homens usam um véu azul índigo cobrindo todo o rosto e deixando apenas os olhos de fora, chamado Tagelmust, mesmo entre familiares. A crença é de que esse véu os protegeria dos maus espíritos. Na prática, ele ajuda a proteger o rosto do sol forte e das rajadas de areia.

• Alimentação baseada em leite de ovelha e seus derivados. Costumam abater animais apenas para grandes festas.

• Quando encontram um oásis (área do deserto com plantas), mulheres e crianças colhem tâmaras e outras frutas nativas e reabastecem os estoques de água.

• Guedra é a sua dança típica, feita para abençoar recém-nascidos, casamentos, visitas e amigos, realizada ao som de um tambor típico, feito de pedra, barro ou metal (costumam usar uma panela improvisada) e coberto por pele de cabra.

Outras curiosidades sobre os Tuaregues

• Costumam oferecer chá de menta aos turistas.

• A área mais interior do Saara é ocupada por povos há muitos séculos, o que fez dela uma rota antiga de comunicação e comércio entre os dois extremos do continente africano, sendo essa rota comercial chama de “trans-saariana”. Os tuaregues sempre controlaram suas melhores rotas.

• No passado, Timbuctu, centro formado por eles, foi um centro comercial trans-saariano muito importante no passado, bem como um centro de pesquisa que tinha uma universidade e um grande número de intelectuais no auge da intelectualidade islâmica, durante o período da baixa Idade Média.

• Naquela época, há mais de dez séculos, foram cridas inúmeras bibliotecas na área. Hoje, elas são alvo de várias organizações internacionais que tem projetos com o objetivo encontrar e restaurar livros antigos guardados por antepassados.

• Os tuaregues não aceitam as fronteiras dos cinco países (Maili, Líbia, Níger, Burkina Faso e Argélia), que foram determinadas durante a colonização do território que sempre habitaram. Eles se sentem prejudicados por terem sido expulsos de uma região que ocuparam durante séculos e isso gerou conflitos e problemas na região.