Inglês: Relative Clauses


Neste artigo, você vai aprender um dos conceitos mais importantes da gramática do inglês: Relative Clauses. Aprendendo como utilizar a forma correta, ficará muito mais fácil se comunicar tanto de forma escrita, quanto de forma oral, nesta língua que é uma das mais faladas no mundo todo.

Aprendendo Inglês

Aprender corretamente toda a gramática de uma nova língua não é tarefa fácil. Aprender só o português com todas as suas regras já é uma tarefa e tanto, imagine, então, ter que pensar em uma construção de linguagem tão diferente da nossa língua nativa.

Relative Clauses

Algumas pessoas costumam falar que não é preciso aprender a gramática para falar outra língua, visão que é totalmente errada. Se você não aprender as regras, como e quando usá-las, pode cometer erros graves durante a comunicação e até ser mal entendido.
Outro erro comum que cometemos quando estamos aprendendo outra língua é somente traduzir as frases e mantê-las no formato utilizado em nossa língua, no nosso caso, o português.

Mas existem técnicas utilizadas hoje em dia em escolas de todo o País, que utilizam métodos diferentes de apresentar a gramática para os alunos de forma mais natural. Não adianta começar o estudo de uma língua decorando todo e qualquer tipo de regra. Elas são tantas que podem confundir e afastar o aluno do aprendizado. Esse tipo de ensino de língua estrangeira faz com que as pessoas se afastem e achem que aprender uma outra língua é difícil ou chato demais.

O inglês é cheio de nuances. Assim como o português há diferentes formas de construir uma oração de acordo com o tempo onde tudo ocorre. Ou seja, passado, presente e futuro. No português o radical da palavra tende a se manter igual e geralmente somente o final da palavra muda um pouco conforme o tempo da frase. Mas, no inglês, há algumas situações onde a palavra muda totalmente parecendo até ser outra! E em alguns casos como em perguntas, por exemplo, a forma de construção da frase é completamente diferente e parece até estar invertida, não é mesmo?

Um tema que faz as pessoas tremerem em provas de inglês por aí no inglês: relative clauses. O nome complicado pode assustar muita gente, mas você vai descobrir que não tem muito segredo não e que é muito mais fácil de entender do que você imagina.

Aprendendo o Inglês: Relative Clauses

Os termos do inglês: relavite clauses são utilizados para adicionar informações sobre coisas, lugares ou pessoas na construção de uma frase, ou seja, é a palavra utilizada para nos fornecer informações a respeito do sujeito da oração em questão. Para que isso ocorra, utiliza-se pronomes relativos. Os pronomes relativos do inglês são:

* Who;
* Whom;
* Whose;
* Which;
* That;

Explicando novamente, mas de uma forma um pouquinho diferente, podemos dizer que, no inglês, relative clauses são responsáveis por definir ou diferenciar na frase sobre quem estamos realmente falando. Verifique a seguir alguns exemplos que separamos onde é possível destacar facilmente quais são as relatives clauses:

Exemplo 1:
Do you know the girl who is talking to Tom?
Tradução: Você conhece a menina que está falando com Tom?

Neste exemplo, a palavra “who” deixa claro na frase que estamos falando sobre a menina que está falando com Tom.

Exemplo 2:
You was invited to a party which was not very exciting.
Tradução: Você foi convidado para uma festa que não estava tão animada.

Observe que, neste exemplo, que a palavra “which” se refere à festa e não a pessoa que foi convidada para ela. Ela está ali para nos mostrar sobre quem ou o que é o assunto principal da oração.

É importante lembrarmos que as relative clauses nunca são antecedidas por vírgulas e cada uma das palavras possui uma função diferente na frase. Veja a seguir qual é a função de cada uma delas:

Função de Sujeito
Who (pessoa) ou that (pessoa) e which (coisa) ou that (coisa)

Função de Objeto

Who (pessoa), Whom (pessoa) ou that (pessoa), e which (coisa) ou that (coisa)

Função possessivo:
Whose (pessoa e coisa)

Quando as relative clauses são utilizadas como objeto, o sujeito pode ser emitido. Mas o sujeito jamais poderá ser emitido da frase quando a relative clause está sendo usada como sujeito da oração. Outro ponto importante é que, no inglês, em uma oração relativa, a oração que é dependente pode ser separada da outra oração, mas, neste caso, a oração independente precisa vir sempre logo após a colocação do substantivo. Veja os exemplos a seguir, que vão deixar mais tudo claro sobre esta regra:

A grocery store is a place where you can buy food.
Tradução: Uma mercearia é um lugar onde você pode comprar comida.

Neste caso, a oração independente é: “Uma mercearia é um lugar” e a oração dependente é “onde você pode comprar comida”.