Resumo Memórias de um Sargento de Milícias


Memórias de um Sargento de Milícias é um livro de Manuel Antônio de Almeida que data de 1852. O romance foi originalmente publicado separadamente pelo jornal Correio Mercantil do Rio de Janeiro, entre 1852 e 1853. No total, a publicação demorou cerca de um ano para ser concluída. A obra possui 48 capítulos e é caracterizada como um romance urbano.

Resumo Memórias de um Sargento de Milícias

Entende-se por romance urbano obras que tratam do cotidiano relacionando sua abordagem com a situação social vivida na época descrita. Para que essa ambientação seja possível, os livros com essas características buscam trabalhar com a visão crítica de costumes sociais de uma época, por meio da reprodução e ênfase em determinados hábitos. O estilo romance urbano pertence ao movimento realista, que teve seu expoente no século XIX no Brasil.

Entre as principais obras realistas do século XIX, a obra Memórias de um Sargento de Milícias se destaca como um dos mais originais romances urbanos do Brasil. Com aspectos realistas, a literatura empregada por Manuel Antônio de Almeida trabalha com aspectos da escola romântica, bem como com a ironia – grande inspiradora para a base realista da obra. O contexto histórico do reinado de D. Pedro II é um dos motivadores para o tom crítico que a escola realista adere em grande parte dos romances publicados na época.

Em Memórias de um Sargento de Milícias, Manuel Antônio de Almeida utiliza uma linguagem pouco formal, mais direcionada ao tom coloquial utilizado no cotidiano brasileiro do contexto. No entanto, ainda assim, a linguagem se encaixa na norma culta, sem utilizar expressões e gírias da época. Acima de tudo, Memórias de um Sargento de Milícias é um grande retrato da sociedade carioca do século XIX, de modo que a realidade seja exposta sem um protagonista, através da terceira pessoa do singular.

Resumo do livro Memórias de um Sargento de Milícias

O pequeno Leonardo é um dos centros da história da obra. Quando pequeno, fora abandonado pela mãe e pelo pai. Felizmente encontra seu padrinho, que se torna seu tutor. O padrinho não era rico, mas possuía uma barbearia e algumas economias guardadas.

Ainda enquanto convivia com o pai, Leonardo Pataca, o contexto de sua vida o leva a presenciar o envolvimento amoroso entre o pai e Cigana. Apesar de breve, o romance deixou marcas em Pataca, que não conseguia aceitar a separação. Para trazer a amada de volta, Pataca se envolve com feitiços proibidos. No entanto, ao realizar a prática proibida, o Major Vidigal flagra a ação e o leva preso. Com a ajuda de um Coronel amigo da família, o homem tem a liberdade recuperada.

Enquanto o pai passava por estas dificuldades, o padrinho de Leonardo, Compadre, cuidava do filho de Pataca pela maior parte do tempo. Há muito tempo, Compadre fora para África atuar como médico. Na viagem de regresso, recebeu um baú de dinheiro que deveria entregar para a filha do dono. No entanto, Compadre se apropriou da quantia. Após isso passou a praticar o ofício em sua barbearia e a cuidar de Leonardo. Para o destino do menino, Compadre esperava que ele se tornasse padre. Uma confusão causada pelo garoto, contudo, fez com que o menino recebesse uma grande advertência do padre. Descontente com a situação, Leonardo resolve se vingar.

O padre, que mantém um romance com Cigana, tinha uma boa aparência aos moradores da cidade. O menino, no entanto, planeja desmascará-lo, fazendo com que o padre chegue atrasado ao sermão. Ali, ele conta em frente a todos que Cigana havia ouvido o horário correto, de modo a indicar que o padre estava se encontrando com ela. Com isso, Pataca descobre que o padre é o pivô de sua separação. Ao ser rejeitado mais uma vez, ele arma para que o padre seja preso em uma festa realizada na casa dela. Assim, volta a ficar com Cigana por mais um tempo.

Compadre e Leonardo passam a ter uma relação amigável com D. Maria e sua filha Luisinha. De uma família muito rica, Luisinha e Leonardo demonstram um interesse correspondente, apesar de não conseguir avançar na relação. Ao mesmo tempo, José Manuel, que já é mais velho, se interessa por Luisinha devido à herança. Com o intuito de afastá-lo, Compadre e Comadre acabam contando algumas mentiras. No entanto, quando descobertas, D. Maria resolve se afastar de Comadre.

Pataca se separa de Cigana devido a uma traição e passa a se relacionar com a filha da Comadre. Em pouco tempo, Leonardo se junta a eles em sua casa, porém as brigas constantes com a madrasta o levam a fugir. Em um piquenique, Leonardo encontra um amigo de infância e outros novos colegas, com quem passa a viver. Ao se relacionar com Vidinha, uma das moradoras mais bonitas do local, Leonardo desperta o ciúme dos outros moradores que o denunciam para o major dizendo que o jovem se aproveitava das mulheres da casa. Leonardo é preso, mas em pouco tempo foge.

Após arranjar um emprego e ser despedido por se envolver com a esposa do patrão, Leonardo é encontrado e preso. Ali, o jovem passa a servir ao exército. Ao participar do batalhão de granadeiros, Leonardo avisa um suspeito de que ele seria preso. O Major Vidigal o descobre e o prende novamente. Pedindo ajuda para uma amante do Major, Comadre e as amigas vão até a casa de Vidigal para que ele perdoe Leonardo. Ao atender ao pedido, Leonardo é solto e tem uma promoção prometida dentro do exército.

Durante esse período, Luisinha se casa com José Manuel, quem só se interessa em seu dinheiro. No entanto, o homem morre, e Luisinha e Leonardo ficam livres para se casar. Pouco tempo depois do casamento, D. Maria e Pataca falecem.