Acréscimos Financeiros Simples


A Matemática abrange uma série de situações que muitos alunos acham que não serão necessárias em nenhuma parte de suas vidas. No entanto, todos os cálculos que são ensinados na escola em todas as séries do sistema de ensino certamente serão úteis em algum momento da vida destes alunos, seja em suas vidas pessoais ou em suas vidas profissionais. Tudo dependerá da escolha que estes alunos farão em suas vidas profissionais.

Um tema que é bastante importante e que é muito simples de ser entendido é a inclusão de acréscimos financeiros simples no preço de produtos e serviços. O acréscimo financeiro simples é diferente dos acréscimos financeiros sucessivos, por exemplo. Uma explicação teórica simples e objetiva para os acréscimos financeiros simples é a seguinte:

Acréscimos Financeiros

“Os acréscimos financeiros simples acontecem quando um produto tem seu preço aumentado em determinadas condições de pagamento”.

Isso significa que, numa situação hipotética, onde um produto custa R$ 100 para o pagamento à vista, seu preço sofre um aumento de 10% caso o cliente o compre com cartão de crédito ou crediário parcelado. Este acréscimo no preço do produto à vista é chamado de acréscimo financeiro simples.

Para diferenciá-lo de um acréscimo sucessivo, por exemplo, basta ter em mente que este mesmo produto pudesse sofrer aumentos constantes em suas parcelas. Este tipo de acréscimo acontece em financiamentos mais longos. No caso do acréscimo simples o valor final aumenta apenas uma vez, desde que a condição estabelecida seja clara para o cliente e que a forma de pagamento não seja à vista.

Formas de cálculo dos acréscimos financeiros simples

Assim como o próprio nome já diz, é muito simples calcular o valor dos acréscimos financeiros simples de um produto. A maioria das empresas informa ao cliente o valor do acréscimo em porcentagens. Assim, para conseguir saber realmente qual o valor que terá de pagar a mais pelo produto caso opte por parcelar o pagamento, a pessoa precisa fazer um cálculo. Veja alguns exemplos:

– Um produto custa R$ 40,00 à vista. Porém, ao parcelá-lo a pessoa pagará 5% a mais. A conta pode ser feita de duas maneiras distintas. Primeiro é possível encontrar o valor do acréscimo e somá-lo ao valor do produto à vista. Neste caso a conta ficaria assim:

• 30 X 5/100 = 1,50. 1,50 + 30 = 31,50.

Ou seja, o valor do produto parcelado será de R$ 31,50. Já a segunda maneira de calcular o acréscimo financeiro simples neste caso é somar as porcentagens. Ora, se o valor total do produto é de 100% e o valor do acréscimo é de 5%, logo o valor final do produto parcelado será de 105% de R$ 30. Veja:

• 100% + 5% = 105%. 30 X 105/100 é igual a R$ 31,50.

O valor encontrado foi o mesmo, mas de duas formas diferentes. É importante destacar a facilidade de realização deste tipo de cálculo, principalmente para as pessoas que gostam de saber exatamente quanto pagarão por um produto ou serviço. É importante saber calcular o acréscimo financeiro simples na hora da compra para não ter surpresas posteriormente.

O acréscimo financeiro simples e a tributação
A lei brasileira exclui de seus sistemas de tributação, principalmente do ICMS, o valor recebido pelos acréscimos financeiros simples. Isso significa que, ao comprar um produto e pagar parcelado, se ele tiver um acréscimo por conta disso, a empresa não pagara o imposto sobre este valor.

Este procedimento beneficia muitas empresas, já que o valor de acréscimo financeiro é muito utilizado, principalmente porque cobre os custos das operadoras de máquinas de cartões. É basicamente por este motivo que as compras parceladas têm o acréscimo: o lojista pode antecipar o valor das parcelas, mas para isso precisa pagar uma taxa. O valor dos acréscimos financeiros ajuda a cobrir esta taxa para que o lojista não tenha tantas perdas. Em tempos de crise ou quando a economia não vai bem, estes valores costumam ser extremamente úteis.

Vale a pena comprar parcelado?

Não são todas as empresas e todas as compras parceladas que utilizam o acréscimo financeiro simples. Por isso, se você precisa comprar alguma coisa e está pensando em parcelar, procure se informar sobre o limite de parcelas que não exigem o pagamento do acréscimo. Geralmente as empresas realizam o parcelamento sem o acréscimo para compras parceladas em até três vezes.
Em outros casos, muitas vezes compensa pagar o produto ou serviço à vista. O valor dos acréscimos pode ser superior ao valor que você receberia se aplicasse o dinheiro numa poupança, por exemplo.

É claro que a urgência em ter o produto conta muito na hora da compra. O importante mesmo é ter uma calculadora sempre em mãos quando for realizar uma compra. Desta forma, a pessoa evita sustos, consegue barganhar e a compra poderá ser feita de forma mais consciente.