As Quatro Operações Fundamentais da Matemática


Um dos erros mais comuns na maioria dos estudos de qualquer ciência é tentar entender princípios complexos antes de ter claramente dominado os princípios básicos. Este tipo de situação é muito comum, por exemplo, em casos de pessoas que necessitam dominar complexas contas aritméticas, mas que ainda não conseguem resolver as contas mais simples. Por isso, antes de tentar dar passos longos e resolver complexas equações exponenciais que utilizam proposições de negação e teorias da trigonometria, é necessário dar uns paços atrás e entender bem as quatro equações básicas: somar, subtrair, multiplicar e dividir para então conseguir acompanhar os raciocínios mais complexos.

Vale a pena lembrar que mesmo estas equações simples têm algumas propriedades que podem influenciar e muito em suas composições. No caso das propriedades, é importante lembrar também que utilizando elas é possível conseguir resolver equações mais complexas, dado sua praticidade e sua aplicabilidade principalmente com o raciocínio lógico e alguns de seus princípios.

As Quatro Operações

Vamos analisar as quatro operações fundamentais e suas peculiaridades, relembrando princípios e utilizando sua aplicabilidade para fazer contas de maneira mais rápida e efetiva. Vamos a elas:

Soma – a base de tudo

A primeira conta que todas as pessoas aprendem sempre é a soma. Com ela, podemos descobrir praticamente todos os resultados necessários nas mais complexas equações matemáticas. A grande questão é que as contas mais complexas levarão a somas cada vez maiores e mais demoradas, mas que sempre chegarão ao resultado correto.

Basicamente, a soma é a adição entre dois ou mais números, que podem ser diferentes ou não. Na prática, a soma oferece grandes vantagens técnicas, já que ela é a forma mais direta e confiável de se chegar a algum resultado.

As peculiaridades das operações matemáticas de soma são a questão de sempre seguir os mesmos princípios: começar a soma de trás para frente, os números acima de 10, colocar os decimais na soma do número da frente e, no caso de contas com vírgula, colocar todos os números um embaixo do outro ordenado sempre pela vírgula, como o exemplo abaixo:

0,012+1,12+12,2 =
0,012
1,12
12,2

Desta forma, não haverá erro em suas contas de adição, e no caso de elas acontecerem, será erro de soma, não de organização da equação.

Subtração – a irmã da soma

A subtração segue basicamente a mesma lógica das somas, ou seja, sua estrutura é idêntica à da soma, embora seja o contrário. Este é, por exemplo, o principal tipo de equação utilizado em planejamentos financeiros, onde a partir de um orçamento, retiramos os gastos mensais ou de um determinado período, descobrindo a quanto conseguimos chegar no final.

Basicamente, entendendo os princípios da soma, é possível realizar qualquer tipo de conta de subtração. A exceção acontece no caso das contas em que o resultado entra no caráter negativo, o seja, abaixo de zero. Quando isso acontece, é preciso acompanhar o raciocínio de continuar diminuindo, mesmo que o número em questão acabe tão baixo que chegue a ficar com várias casas após a vírgula.

Também é importante lembrar que a subtração é uma das operações fundamentais e que, combinada com a soma, pode levar à resolução de absolutamente qualquer conta. Juntas, estas duas operações fundamentais também podem fundamentar se a resposta do problema apresentado também é verdadeiro ou não, ou seja, tirar a prova real.

Multiplicação – deixando uma soma mais rápida

Antes de mais nada, é preciso entender que a multiplicação é, embora uma das operações fundamentais, também uma forma de agilizar as contas de soma. Ela se encaixa exclusivamente nos casos de contas em que o objeto a se somar é o mesmo em várias razões, ou seja, em vez de somar “2+2+2+2+2+2”, basta multiplicar o número 2 quantas vezes ele aparecer, no caso 6. Isso é importante principalmente em casos de contas que seriam muito longas, deixando-as mais curtas como no caso abaixo:
14+14+14+14+14+14+15+15+15+15+15+15+16+16+16+16+16 é igual a:
14×6 + 15×6 + 16×5

Por sua simplicidade, a multiplicação é uma operação fundamental principalmente para os casos de equações que precisam resolver rapidamente a junção de complexos números fundamentais.

Divisão – a subtração por igual

Fechando as quatro operações fundamentais da matemática, temos a divisão. Através dela, conseguimos subtrair de maneira igual números de acordo com os fatores estipulados. As contas de divisão estão em nossa vida nas mais variadas situações, tais como na divisão de uma conta de bar no final da noite, a delegação de responsabilidades em uma empresa, divisão dos valores no orçamento mensal e assim por diante.

Na prática, a divisão é a subtração simplificada entre partes iguais. Mas ela ajuda também a complementar as contas de outras operações fundamentais, e junto com elas, é capaz de resolver absolutamente todas as equações matemáticas que existem.