Propriedades e reciclagem do chumbo


O chumbo é um metal pertencente ao grupo 14 da tabela periódica, como elemento químico de símbolo Pb, número atômico 82, sendo 82 prótons e 82 elétrons e massa atômica igual a 207,2 u.m.a., em temperatura ambiente o chumbo é encontrado em estado sólido.

O chumbo é um metal denso e pesado, macio e maleável, tóxico e com baixa tensão elétrica, ou seja, ele é pobre em condução elétrica. Sua cor é cinza-azulada, que remete ao prateado bem claro e fica acinzentado quando exposto ao contato com o ar.

Propriedades e reciclagem do chumbo

O chumbo é de fácil extração na natureza e é considerado um dos metais mais antigos em uso pela humanidade, especula-se que o uso deste material já dura 7000 anos, desde os antigos, além do fácil acesso, o fácil manuseio complementa sua popularidade entre os homens desde de eras passadas.

Sobre o uso do chumbo

O chumbo é muito utilizado na construção civil para diversos fins como também para:
• fabricação de munição;
• fabricação de soldas;
• fabricação de sabonetes e desodorantes antibacterianos
• fabricação de ácidos, por exemplo, ácido sulfúrico, já que o chumbo é resistente à corrosão provocada por ácidos;
• fabricação e composição de ligas metálicas;
• baterias para carros e autos em geral;
• revestimento de cabos elétricos, já que é baixo condutor de eletricidade;

A exposição constante ao metal, nas fabricações acima e no manuseio podem ser prejudiciais à saúde. Com o uso exacerbado do material ao longo dos anos, existem relatos de contaminações em seres humanos.

Os danos mencionados foram: problemas no sistema nervoso, possível infertilidade, vômitos, anemia, convulsões chegando em alguns casos ao óbito, em casos de intoxicação mais severa e maios exposição ao metal.

Em contraponto o chumbo pode ser um auxiliador da saúde, sendo benéfico para a absorção de certos tipos de radiação, neste caso, sendo aplicado à aparelhos de raio-x , absorvendo e barrando alguns efeitos colaterais desta exposição ao ser humano.

A utilização do chumbo já está inserida na sociedade e tem grande valor, tanto químico, quanto social e basta apenas ser usado da forma correta, para evitar os riscos citados, por seu mal-uso, ou longa exposição sem os devidos cuidados.

Reciclagem de chumbo

Por ser tóxico ao organismo humano e para reuso do material, para evitar apenas sua extração da natureza, é importante a sua reciclagem e ela é possível, porém pouco desenvolvida no Brasil e até no mundo.

53% do chumbo encontrado no Brasil e no mundo advém de chumbo metálico secundário, ou seja, reciclado. A matéria prima mais utilizada para neste processo é a bateria de carro. Uma informação valiosa é a de que o chumbo pode ser reciclado diversas vezes, sem perder suas características físicas e químicas originais. Isso sim, é um verdadeiro incentivo para o aumento da reciclagem desse material.

Como dissemos anteriormente, o chumbo é um metal denso, resistente à corrosão, mas que apresenta alto grau de toxicidade, quando encontrado em suas formas líquida e gasosa. Por esta razão sua reciclagem é tão necessária, tanto do ponto de vista econômico, quanto do ponto de vista ambiental.

Um dado alarmante quanto aos processos de reciclagem é que as indústrias de reciclagem são poluidoras em potencial, as fontes desta poluição são os ácidos contidos nas baterias e nos metais nelas contidos.

Durante todo o processo de reciclagem existe a emissão de gases poluentes, existe a possibilidade de conter e evitar essa poluição com métodos de neutralização, filtros para retenção de gases e partículas contaminadoras, deposições em aterros adequados, monitoramento dos processos, exames médicos periódicos nos funcionários que estejam participando deste trabalho, monitoramento do solo e das condições subterrâneas periódicos.

Não é garantido que todas as empresas cumpram esses trâmites, por isso a alta taxa de poluição advinda da reciclagem do chumbo.

Baterias automotivas

As baterias automotivas de chumbo representam até 70% de todo o metal chumbo distribuído no mundo, logo as maiores fontes de sucata de metal. A reciclagem desse material visa prioritariamente a reutilização do chumbo, porém outras partes podem ser reutilizadas.

O método de reciclagem utilizado nas baterias, na maior parte dos casos, é o pirometalúrgico. Feitos em fornos tipo: cuba, revérberos, rotativos ou outros tipos de fornos elétricos. Mais de 90% do chumbo encontrado nas baterias de carros, motos e caminhões, está nas grades, curiosamente.

Com os prós e contras do uso e extração do chumbo, é necessário ter uma regulamentação de seu manuseio e de sua reciclagem, isso porque é um metal de grande vali para diversas áreas e para precaver potenciais contaminações, tanto ambientais quando de saúde das pessoas que o utilizam para diversos fins, em diversas categorias.

Com toda a regulamentação necessária é possível obter apenas os bônus que o chumbo traz para a vida moderna e evitar as consequências de uma utilização excessiva e sem tratamentos periódicos.