Tabela Periódica, Estudo das Propriedades Periódicas e Potencial de Ionização


Tabela Periódica, Estudo das Propriedades Periódicas e Potencial de Ionização

Uma das áreas de estudo mais importantes da humanidade, a química utiliza diversos tipos de elementos, os quais possuem muitas características particulares e são categorizados por meio da tabela periódica, o que facilita de maneira exponencial sua utilização. Assim, confira a seguir as principais informações sobre a tabela periódica, as propriedades periódicas e o potencial de ionização dos elementos.

A tabela periódica

A tabela periódica é a tabela na qual estão dispostos os diferentes tipos de elementos químicos, sendo muito utilizada para o estudo e análise de diversos tipos de substâncias químicas, bem como de suas reações quando utilizados para soluções.

Para que se possa entender de maneira mais fácil a tabela periódica é preciso conhecer sua disposição, uma vez que os elementos são posicionados nesta tabela de acordo com seus números atômicos, estando assim em ordem crescente.

Além disso, as linhas e colunas da tabela periódica também recebem nomenclaturas específicas, sendo as linhas horizontais chamadas de períodos ou séries, enquanto as linhas verticais são chamadas de famílias ou de grupos. Ao todo, a tabela periódica é formada por sete linhas horizontais e dezoito verticais.

Estudo das propriedades periódicas

As séries e famílias da tabela periódica possuem características bastante específicas, de forma que seu estudo é fundamental na realização de qualquer tipo de trabalho laboratorial que envolva estas substâncias, para que se determinem suas reações em acordo com outras substâncias.

Uma destas propriedades que devem ser estudadas é o número de camadas e, consequentemente do raio atômico dentro de um determinado grupo. Este número tende a aumentar conforme se desce na tabela periódica por determinados elementos de um grupo, resultando assim em diferenças periódicas entre os elementos.

Potencial de ionização

O potencial de ionização é o número que determina a energia que é necessária para que um elétron seja retirado da camada de valência de um átomo que esteja em estado gasoso.

Isto significa que quanto maior o número de elétrons que estejam presentes na última camada de um átomo mais difícil será que este sofra com a perda de elétrons, sendo necessário assim um maior potencial de ionização.

Dentre os elementos da tabela periódica, o que possui maior potencial de ionização é o Frâncio.