Ligações Químicas: Tipos, Classificação e Características


Ligações Químicas

Ligações químicas são junção de átomos, formando um novo composto. Elas ocorrem quando átomos reagem entre si, formando uma molécula nova.
Elas se dividem em
ligação iônica;
ligação covalente;
ligação covalente dativa e
ligação metálica.

Para entender como elas funcionam, é importante conhecer a Teoria do Octeto.
Nessa teoria, seu criador, Gilbert Newton Lewis, observou como se comportavam os gases nobres e percebeu que eles tinham estabilidade. Isso acontecia, porque os gases nobres possuem 8 elétrons na Camada de Valência.
Com isso, Lewis concluiu que um átomo adquire estabilidade ao possuir 8 elétrons na camada de valência.
Essa estabilidade é adquirida quando um átomo doa ou compartilha elétrons com outros átomos. Essas diferentes formas de compartilhamento ou doação de elétrons são as chamadas ligações químicas.

Tipos de Ligações Químicas

Ligação Iônica

Esse tipo de ligação ocorre somente entre íons (cátions e ânions), por isso é chamada de ligação iônica.
Para entender, os íons são átomos que tendem a perder ou a ganhar elétrons. Um ânion, possui carga elétrica negativa, portanto, irá se unir com um cátion, de carga positiva, resultando em um composto iônico. Um vai doar elétrons para o outro, chegando-se á estabilidade.

Ligação Covalente

Nesse tipo de ligação ocorre o compartilhamento de elétrons.
Nesses casos, não se perdem nem se ganham elétrons, eles são divididos entre os átomos.
Elas, ainda, podem ser simples, duplas ou triplas, a depender de quantos elétrons são compartilhados entre os átomos.

Ligação Covalente Dativa

É muito parecida com a ligação covalente, no entanto, ela ocorre quando um dos átomos já conferiu seu octeto – oito elétrons na camada de valência -, mas o outros necessita de mais dois elétrons para adquirir sua estabilidade.

Ligação Metálica

Como o nome indica, ela ocorre entre os metais, que são elementos químicos bons condutores térmicos e elétricos.
Aqui, são formadas as ligas metálicas, ou mar de metais, em que os metais se agrupam, ordenadamente, formando grades ou um retículo cristalino.