Auguste Comte e a Fundação da Sociologia


Auguste Comte
Auguste Comte nasceu na cidade e Montpellier, França, em 1798. Aluno brilhante, estudou na Escola Politécnica de Paris, onde cursou do ensino básico ao superior.

Foi o criador da filosofia positivista e é reconhecido como o fundador da sociologia como ciência. Morreu de câncer, em Paris, em 1857, depois de escrever Sistema de Política Positiva.

Positivismo

O positivismo é uma corrente filosófica fundada por Comte, que tem como características principais a supressão do elemento sobrenatural e da metafísica de uma análise voltada para a reconstrução da sociedade.

Na visão de Comte, é possível reestruturar a sociedade a partir da utilização das ciências exatas e biológicas como inspiradoras de um esforço de planejamento.

O pensamento positivista ousa tentar reorganizar todo o pensamento humano num período marcado por turbulências na França e na Europa, nas décadas que sucederam a Revolução Francesa. É plenamente justificável que Comte se preocupasse em buscar formas de dar harmonia à sociedade humana. Inclusive, foi amigo de Henri de Saint-Simon durante o período de estudos. Saint-Simon foi um dos teóricos mais expressivos do socialismo utópico, uma corrente que partiu da mesma necessidade e método de análise do positivismo, partindo do aprofundamento do conhecimento da realidade material para propor sistemas que a organizassem.

Sociologia

A sociologia surge como ciência na perspectiva de Comte, o que o coloca na condição de fundador da disciplina, com o propósito de dar ordenamento e método à investigação científica, cujo objeto é a sociedade humana.

Comte, no entanto, rejeita no positivismo a visão democrática da política. Em sua visão, a construção de uma sociedade funcional e capaz de gerar bem estar deveria estar fundamentada em valores morais, visando educar o ser humano para ser altruísta, instituindo a ordem, a religião, a família, a propriedade e a disciplina como valores fundamentais.

Em que pese a resistência às suas ideias, abriu novas frentes de pensamento que influenciaram pensadores do século XIX e do século XX, sobretudo à luz da sociologia e da visão da sociedade como objeto natural e auto-determinado.