Resumo sobre o gavião


O gavião-real, também chamado de harpia (Harpia Harpyja), é uma ave que pertence à Ordem Ciconiformes e faz parte das da Família Accipitridae. Sua envergadura pode chegar a medir até 2,5 metros, o que faz do gavião-real a maior ave encontrada no Brasil e no mundo. É interessante destacar que a fêmea dessa espécie é maior em tamanho e peso do que o macho, o que é um caso incomum na natureza. A diferença de tamanho é bastante grande, tendo em vista que as fêmeas chegam a 90 centímetros de altura e os machos atingem cerca de 57 centímetros. Em termos de peso, há fêmeas de até 9 quilos, enquanto os machos não ultrapassam os 5 quilos.

A cor que predomina nas penas da harpia é o cinza. Outra característica marcante desses animais é o topete, que inclusive explica a escolha do seu nome por se assemelhar a uma coroa. O voo do gavião-real pode alcançar 2000 metros, porém o habitual é que permaneça em 900 metros de altitude. Sua visão é muito privilegiada, tendo uma resolução até 8 vezes maior do que a do ser humano. No entanto, a harpia tem pouca mobilidade nos olhos, o que faz com que ela precise virar a cabeça para observar o seu entorno.

resumo sobre o gaviao

• O gavião é a mais pesada e uma das maiores aves de rapina do mundo;
• As fêmeas chegam a 90 centímetros de altura, enquanto os machos têm até 57 centímetros;
• As fêmeas dessa espécie também são mais pesadas do que os machos;
• A envergadura dessas aves é de até 2,5 metros.

O habitat e os hábitos do gavião

Essa ave corre risco de extinção devido à destruição do seu habitat natural, sobretudo por causa do desmatamento. Em sua origem, a harpia estava presente desde o sul do México até a região norte da Argentina. No Brasil, hoje a espécie está restrita praticamente a áreas da Floresta Amazônica e, em certos estados, a reservas da Mata Atlântica. Tal situação se dá pelo fato do gavião necessitar de grandes espaços verdes para viver, já que se estima que cada exemplar precise de cerca de 50 km² de extensão de floresta. Outra grande ameaça para o gavião é a caça predatória, que se baseia no fato da ave ser tida como perigosa para a criação de animais domésticos. Por isso, considera-se que a harpia depende de políticas ativas e de reprodução em cativeiro que sejam capazes de evitar uma ameaça imediata de extinção, dado que há um declínio na população em todos os locais de ocorrência.

O gavião-real possui hábitos diurnos e é solitário durante a maior parte do tempo, com exceção para o período de acasalamento, que vai de junho a novembro. A reprodução da espécie acontece em intervalos de 2 a 3 anos entre as ninhadas. Para construírem os seus ninhos, feitos de gravetos e ramos, as harpas buscam as árvores mais altas. Não é incomum ainda que elas reaproveitem o mesmo ninho para várias ninhadas, fazendo apenas pequenas alterações. O mais usual é que as fêmeas coloquem dois ovos por gestação, entre os meses de setembro e novembro. Se ambos os ovos forem incubados com êxito e em condições naturais, a ave primogênita mata o filhote o menor. Os ovos do gavião-real têm coloração amarela e pesam em média 124 gramas. No período de incubação, que leva até 58 dias, o pai fica nas proximidades, inclusive podendo ocupar o lugar da fêmea.

O filhote consegue testar suas asas aos seis meses de idade. Entretanto, ele permanece sob os cuidados dos pais, isto é, sendo alimentado pelos dois, por mais seis a dez meses. Portanto, há uma longa dependência. Para os gaviões, a maturidade sexual é alcançada aos quatro ou cinco anos, e a ave pode voltar para o mesmo ninho em que nasceu para depositar os ovos. Assim como as águias em geral, a harpia tem comportamento monogâmico, juntando-se por toda a vida. Essa espécie pode durar 40 anos.

• A harpia está ameaçada de extinção por causa do desmatamento e da caça;
• O gavião tem hábitos diurnos, é monogâmico e solitário;
• Essas aves se reproduzem em intervalos de dois ou três anos;
• A incubação dos ovos leva até 58 dias.
• Na natureza, a tendência é que apenas um filhote sobreviva em cada ninhada;
• A maturidade sexual é atingida aos 4 ou 5 anos de vida;
• Sua expectativa de vida é de até 40 anos.

A alimentação da harpia

A alimentação dessas aves é bem variada, mas a sua predileção é por preguiças. No cardápio do gavião estão incluídos também crustáceos, peixes, moluscos, pássaros, lagartos e serpentes, além de mamíferos como macacos-aranha, macacos-prego, tatus, seriemas, entre outros. Sendo assim, o gavião está situado no topo da pirâmide alimentar, tendo o homem como o seu predador.