Conceitos de População


As pesquisas de população são feitas com base nos dados recolhidos pelos censos demográficos e análises de campos, que são interpretados e organizados por universidades e organizações oficiais do governo. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reúne um grande numero de dados e estudos estatísticos a respeito da população brasileira.

Antes de prestar atenção nos dados correspondentes a população brasileira, que foram renovados recentemente depois da execução do censo 2010, é importante destacar que mais do que uma sequência de dados e análises quantitativas, as indicações do censo são usadas como orientação para a construção de políticas públicas nos mais diversos ramos da sociedade e divisões da economia, mostrando as possível fragilidades e o progresso histórico dos enfoques mais importantes da sociedade.

A execução desses estudos demanda também o entendimento de certos conceitos essenciais usados pelas pesquisas de população do Brasil e também do mundo. São eles:

População

Taxa de natalidade

Taxa de natalidade é a porcentagem de nascimentos de aconteceram em uma população em certo período de tempo. O cálculo pode ser feito por:

nº de nascimentos x 1000% ou x 100%

população total

Taxa de mortalidade

A taxa de mortalidade é um nível demográfico adquirido pela relação entre a quantidade de mortos de uma população e um certo espaço de tempo, geralmente um ano. O cálculo pode ser adquirido por:

nº de mortes x 1000% ou x 100%

população total

Taxa de fecundidade

Média da quantidade de filhos que as mulheres teriam entre os 15 e os 45 anos.

Mortalidade infantil

Quantidade de crianças que faleceram antes de concluir 1 ano de vida, mensurada a cada 100 ou 1000 crianças nascidas.

Expectativa de vida

A expectativa de vida, também conhecida como esperança de vida ao nascer, baseia-se na avaliação da quantidade de anos que se supõe que uma pessoa viva. Essa informação é muito relevante, visto que é uma das medidas usadas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) para se mensurar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de uma certa região.

Existem alguns fatores que influenciam a expectativa de vida, como:

– Qualidade dos serviços públicos, especialmente, saúde e educação.

Qualidade de vida da população.

Saneamento básico.

– Campanha de vacinação.

– Criminalidade

– Segurança no trabalho.

– Falta de conflitos ou guerras militares.

Crescimento vertical

Disparidade entre a quantidade de nascimentos e a quantidade de mortes.

Migrações

Movimentos permanentes da população.

1. Imigração: entrada de pessoas.

A imigração geralmente acontece por razões pessoais ou pela procura de melhores situações de trabalho e de vida por parte daqueles que migram, ou ainda para escapar de discriminações ou perseguições por razões políticas ou religiosas. Esse procedimento também pode ser estimulado por governos de nações que queiram ampliar o tamanho e a reputação de sua população.

2. Emigração: saída de pessoas.

A emigração sempre foi um gesto populacional muito frequente na história. Ela acontece por várias razões, sendo elas: procura de melhores situações de vida, busca por emprego, abandono de uma região de desastre natural ou presença de guerras. Os emigrantes procuram áreas com alto nível de urbanização, uma vez que estão em busca de boas condições de vida.

Crescimento horizontal

Também chamado de saldo migratório, o crescimento horizontal é a disparidade entre imigrações e emigrações de um país.

Crescimento vegetativo

Disparidade entre índices de natalidade e de mortalidade.

Bônus demográfico

Circunstância onde a população ativa, com potencialidade para preencher cargos de trabalho e mercado consumidor, ultrapassa os inativos, isto é, idosos e crianças.

Crescimento total

Disparidade entre o crescimento vegetativo e o crescimento horizontal.

Total de população

Crescimento total adicionado a população residente.

Transição demográfica

Transição de uma circunstância de alto índice de natalidade e de alto índice de mortalidade para uma circunstância de equilíbrio, por meio de baixas taxas de natalidade e de mortalidade. Um exemplo disso é o Japão, que possui um período desenvolvido de mudança demográfica, com alto envelhecimento.

Migrações externas

Movimentos intercontinentais ou intracontinentais.

Migrações internas

Movimentos inter-regionais ou intrarregionais.

Êxodo rural

Movimento de indivíduos do campo ou zona rural, para as cidades ou zona urbana. Ele acontece quando os cidadãos do campo visam adquirir situações de vida melhor.

Êxodo urbano

Baseia-se na saída de indivíduos das cidades grandes para municípios rurais, isto é, trata-se do deslocamento de migração contrário ao do êxodo rural.

Migrações pendulares

1. Sazonais: feitas em certos períodos do ano por causa de agentes naturais ou econômicos, como, por exemplo, os agricultores que vivem no sertão do Nordeste que migram sazonalmente conforme o período de seca mais rígida.

2. Transumância: movimento ligado aos pastoreios que migram conforme as exigências dos rebanhos e a doação de recursos como pastagens e água.

3. Diários:

– urbano-urbano: movimentos feitos com base nas denominadas cidades-dormitório orientados ao lugar de trabalho.

– urbano-rural: movimentos feitos por trabalhadores ambulantes, também chamados de boias-frias.

4. Turismo e recreação: movimentos do dia-a-dia, mensais ou semanais, com o propósito de reuniões familiares, lazer ou roda de amizades.