Tratamento da água: Etapas do tratamento


Todas as vezes que abrimos a torneira e enchemos um copo com água totalmente limpa, não imaginamos os processos pelos quais este líquido passa até chegar as nossas casas e ser própria para consumo.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), hoje, 770 milhões de pessoas não têm acesso a água potável, ou seja, água própria para consumo. E acredita-se que esse número deve aumentar em três milhões ainda em 2015, pode-se dizer que a água é o centro de crises, muitas vezes, diárias enfrentadas por milhares de nações.

Tratamento da água

Mas, você sabe como acontece o tratamento da água e por que ele é importante?

Para que serve o tratamento

O tratamento da água, nada mais é do que a retirada de qualquer tipo de impureza e agentes contaminantes antes de destinar o líquido para consumo. Mas, a água sempre precisa passar por esse processo?

Sim, afinal, as águas sempre contem alguns resíduos de substâncias presentes no meio ambiente. Muitas vezes são sais minerais, micro-organismos, ou mesmo, outras impurezas consideradas prejudiciais ao homem.

Mas, muito cuidado, há uma diferença entre a água contaminada e a água poluída. A contaminação se refere à presença de seres vivos, como por exemplo, alguns vermes que provocam doenças. Já a poluição, nada mais é do que a presença, em excesso, de substâncias tóxicas aos seres vivos, como por exemplo, o óleo e o mercúrio.

É bom ressaltar que o tipo de tratamento varia de acordo com a maneira que a água é captada.

Por exemplo, se o líquido for subterrâneo, captado em poços artesianos ela provavelmente não vai precisar passar por tratamento, afinal a água nesses locais é filtrada pelo solo. Nesses casos, apenas se faz necessário o uso do cloro para uma rápida desinfecção.

Entretanto, para as águas que são captadas na superfície é requerido um tratamento específico que se divide em oito fases.

Etapas do tratamento

A primeira é chamada de “oxidação”, e consiste na injeção de substâncias, como o cloro. Tal atitude faz com que metais como o manganês e o ferro sejam oxidados, ou seja, eles são tornados insolúveis, depois disso o líquido segue para segunda etapa.

Na segunda etapa, denominada “coagulação” são removidas as partículas de sujeira que restam. O processo é feito por meio de uma mistura ente sulfato e cloreto férrico, estas substâncias juntas tem a capacidade de aglomerar os resíduos transformando-os em flocos. Nesta fase também pode ser adicionado cal que além de melhorar o processo, ainda ajuda a manter o PH da água.

A terceira fase do tratamento consiste em movimentar o líquido para que os flocos, anteriormente formados, se misturem e ganhem consistência e peso. Este processo é chamado de “floculação”. Em seguida passamos a “decantação”, quando os flocos se separam da água e vão diretamente para o fundo dos tanques onde ficam armazenados.

Na quinta etapa a água passa por um processo chamado “filtração”, onde qualquer impureza ainda existente é retirada. Nesta parte é comum o uso de filtros formados por camadas de areia e cascalho, responsáveis por segurar as partículas que ainda restam.

Em seguida tem o início a “desinfecção”, momento em que a água limpa recebe o cloro, que garante a eliminação completa dos germes. Posterior a essa etapa o PH da água é corrigido, a fim de evitar a corrosão da canalização das casas.

O último processo é a “fluoretação”, quando a líquido recebe um pequeno composto de flúor (ácido fluossilícico), que tem o objetivo de reduzir o surgimento de cáries nos dentes.

Outros tipos de tratamento

Além do processo pela qual a água passa, também podem ser realizados outros tratamentos, como por exemplo, a Purificação seja ela caseira, ou, industrial.

A purificação caseira pode ser exemplificada pela filtração, processo onde a água é colocada em um filtro, na maioria das vezes de barro, e as impurezas ficam retidas na chamada “vela do filtro”. Outro processo também muito utilizado é a fervura, onde a água deve ser fervida entre 15 a 20 minutos, matando todos os microorganismos presentes no líquido.

Já a purificação industrial pode ser feita através da destilação, um método de separação realizado por um aparelho chamado destilador. Em geral, tal procedimento é utilizado pela indústria farmacêutica ou cosmética que necessitam da água “puríssima” para fabricação de seus produtos.

O cuidado nunca é demais

É importante ressaltar que o tratamento da água é a melhor maneira de se prevenir diversas doenças como a cólera, a disenteria, a esquistossomose e a malária. E apesar de muitas pessoas ao redor do mundo não terem acesso a água potável, o tratamento deste líquido precioso é uma grande preocupação internacional.

Como já dito, mais de 700 milhões de pessoas não tem o privilégio de poder abrir uma torneira e encontrar água boa para consumo. Portanto, é essencial cuidar enquanto ainda restam tempo e recursos.