Governo de Venceslau Brás


Venceslau Brás foi o nono presidente do Brasil. Seu mandato se sucedeu entre os anos de 1914 e 1918. Seu nome deve ser escrito com “V” de acordo com uma nova regra do Formulário Ortográfico de 1943, que estabelece que os substantivos grafados com letras de origem americanizadas, como o “W” devem ser atualizados. Durante a vida da pessoa não há esta necessidade, mas após a morte é necessário atualizar o nome e se referir desta forma sempre que for necessário.

Venceslau Brás Pereira Gomes era advogado e já havia ocupado o cargo de vice-presidente do Brasil e presidente de Minas Gerais (naquela época não havia governadores nos estados). Formado advogado em 1890, em São Paulo, Venceslau voltou para Minas Gerais para ser prefeito de uma cidade chamada Monte Santo. Foi nesta cidade que Venceslau Brás iniciou sua vida política. Em aproximadamente 20 anos de carreira política, Venceslau Brás foi deputado federal, promotor público, presidente de câmara de vereadores e deputados federais, presidente de Minas Gerais, vice-presidente da República e, por fim, presidente do Brasil.

Venceslau Brás

Tentativa de industrializar o Brasil

O governo de Venceslau Brás é conhecido por ser o primeiro em que um presidente tentou industrializar o país. Vários fatores influenciaram para que Venceslau tivesse de tomar esta decisão:

• Dificuldade de importação de produtos industrializados da Europa: durante seu governo, Venceslau teve de enfrentar alguns problemas globais. A Primeira Guerra Mundial, que estava em seu auge, fez com que grande parte dos países dos quais o Brasil importava produtos industrializados sofresse perdas de infraestrutura e de rotas marítimas para o transporte de produtos. As rotas eram inseguras e isso fez com que tais países diminuíssem drasticamente as exportações para países americanos;

• Necessidade de produção de itens industrializados: o país era essencialmente agrícola e, diante da dificuldade em importar, Venceslau se obrigou a iniciar um processo de industrialização: ofereceu incentivos aos empresários, entregou pedaços de terra para a construção de fábricas e criou leis para facilitar a criação de postos de emprego dentro das futuras novas indústrias;

• Necessidade de fabricação de armas e outras estruturas bélicas mais avançadas para a proteção do país durante a Primeira Guerra Mundial, já que toda a estrutura bélica que tínhamos era importada.

A tentativa de industrialização do Brasil iniciada por Venceslau Brás não foi tão bem sucedida como ele e seus aliados imaginavam. O país não tinha experiência industrial e isso fez com que muitas fábricas sequer iniciassem suas atividades. Outras tiveram dificuldades e fecharam. Já os produtos demoraram a se mostrar confiáveis e de qualidade. De qualquer forma, a iniciativa de Venceslau foi importante para iniciar um processo que seria aprimorado mais tarde.

Dificuldades enfrentadas por Venceslau

O governo de Venceslau Brás foi um desafio para ele e seus ministros. Logo no começo de seu mandato, Venceslau teve de intermediar um conflito por fronteiras: a Guerra do Contestado, protagonizada por Paraná e Santa Catarina, só terminou após um acordo proposto por Venceslau ser assinado pelos representantes dos dois estados. Tal acordo determinava as fronteiras dos dois estados da forma mais benéfica possível aos dois lados.

Em 1917, foi a vez dos operários paulistas entrarem numa greve sem precedentes. O evento foi marcado pela morte de um operário e uma verdadeira batalha que se seguiu após o seu enterro. São Paulo se tornou um campo de batalha e parou por vários dias por conta do episódio.

Durante seu mandato, Venceslau Brás ainda teve que lutar contra a chegada da Gripe Espanhola no Brasil. A doença, que já havia matado milhões de pessoas na Europa e em outras partes do mundo, fez mais de 15 mil vítimas no Brasil.

– Código Civil Brasileiro e Participação na Primeira Guerra Mundial

Um dos feitos mais importantes de Venceslau Brás durante o seu mandato foi a sanção da lei que criou o primeiro Código Civil Brasileiro. Foi neste Código Civil que o nome do país foi grafado pela primeira vez com a letra “S” (antes o nome era Brazil).

Venceslau Brás também se viu obrigado a manter a ainda tímida soberania nacional quando alguns navios foram afundados pela marinha alemã durante a Primeira Guerra Mundial. No entanto, se engana quem acha que o país entrou de vez no conflito europeu: a participação brasileira no primeiro grande conflito a nível global se resumiu ao envio de equipes paramédicas e de apoio na frente ocidental e uma equipe de patrulhamento da costa africana na parte norte do Oceano Atlântico.

Venceslau é lembrado como apenas mais um dos presidentes da fase da República Velha, chamada de política do café com leite, quando São Paulo e Minas Gerais eram os estados mais significativos do país e o café era o principal produto de exportação nacional. Seus feitos são lembrados, mas não muito exaltados. Venceslau é homenageado por três cidades brasileiras: Venceslau Brás no Paraná e em Minas Gerais e Presidente Venceslau em São Paulo.