Resumo Auguste Rodin


O escultor francês François-Auguste-René Rodin, mais conhecido como Auguste Rodin, é um dos nomes mais importantes da História da Arte, reconhecido principalmente pelas suas esculturas em bronze e mármore construídas no século XVIII. Nascido em 1840, em Paris, Rodin teve uma história recheada de altos e baixos – mais baixos do que altos. Durante muito tempo, sua arte sequer foi aceita pelas escolas francesas. Além de esculturas, o francês também era designer e fazia vasos, cinzeiros, escadas e enfeites.

Resumo Auguste Rodin

Só depois de conhecer e ficar encantado com as esculturas de Donatello e Michelangelo, quando viajou para Itália, Rodin teve a convicção de que sua arte era fundamentada, embora fosse rejeitada pela academia parisiense. Entre 1854 e 1857, o francês estudou na Petit École, uma instituição de ensino voltada para a arte e a matemática, mas, com 18 anos de idade, não conseguiu ingressar na Grand École, que não aprovou os modelos apresentados pelo escultor em três tentativas.

Você conhece a biografia, as curiosidades, as principais esculturas e a importância de Rodin para a História da Arte? Nesse artigo, elaboramos um Resumo Auguste Rodin para você ficar por dentro e saber tudo sobre o tema. Veja abaixo!

Resumo Auguste Rodin: Biografia

Nascido em uma família da classe operária, François-Auguste-René Rodin foi um autodidata durante os primeiros anos de sua vida. Em 1950, com dez anos, começou a desenhar e quatro anos mais parte entrou para a Petit École, onde pôde aperfeiçoar suas habilidades em desenho e, também, em pintura. Desde os 13 anos, Auguste Rodin demonstrou seu interesse por esculturas, de acordo com historiadores da arte. Por conta própria, Rodin estudou a anatomia humana a fim de aplicar esses conhecimentos em seus modelos.

No entanto, com dezoito anos de idade, o escultor parisiense não foi aceito na Grand École após apresentar uma escultura feita em argila. Tentou, por mais duas vezes, entrar para a instituição francesa, porém não foi aceita pela academia. Nessa época, então, Rodin começou a trabalhar como modelador e ornamentista, além de se especializar no desenvolvimento de esculturas em bronze – o que lhe tornaria plenamente reconhecido, anos mais tarde.

Durante duas décadas, o artista viveu do artesanato e dos ornamentos, produzindo objetos de decoração e enfeites arquitetônicos. Em 1864, Rodin se envolveu com a costureira Rose Beuret, com quem ficou boa parte de sua vida. Com ela, o escultor teve um filho: Auguste-Eugène Beuret, que nasceu em 1966. Esse período da vida do escultor foi importante porque ele apresentou, pela primeira vez, uma escultura em uma exposição e entrou para o estúdio produtor de objetos de arte, Albert-Ernest Carrier-Belleuse.

Devido à guerra, entre os anos de 1870 e 1876, Rodin foi afetado pela pobreza, desemprego e ficou fora da França. Esse período, em específico, foi importante pela influência que o escultor encontrou na arte de Donatello e Michelangelo, que conheceu em 1875, quando esteve na Itália. De volta à França, nos anos seguintes, o artista desenvolveu a escultura “A Idade do Bronze”, que foi objeto de muitas críticas, e pelo realismo impressionante do modelo foi acusado de fraude. O reconhecimento artístico só vira em 1878, com a escultura “São João Batista pregando”.

Resumo Auguste Rodin: principais obras

Não há como fazer um Resumo Auguste Rodin sem falar sobre as principais esculturas do artista francês, que é um dos maiores nomes do impressionismo, do simbolismo e do realismo, de todas as épocas. Embora, até o ano de 1878, Rodin não tenha obtido o reconhecimento da academia artística da França, e tenha sido um dos nomes mais polêmicos de sua época, quando morreu, em 1917, era um dos escultores mais respeitados da Europa.

Outro detalhe importante da história de Rodin é que conquistou o reconhecimento artístico em um período no qual, essencialmente, considerava-se apenas a pintura como expressão de arte. Com as esculturas do francês, portanto, a História da Arte não ganhou apenas mais um nome de peso, mas um homem que revolucionou a sua época. A maior parte das obras de Rodin estão expostas no Musée Rodin, em Paris.

Veja abaixo quais são as principais obras de Rodin:
– “O Homem do Nariz Quebrado” (1864) foi a primeira obra do artista, rejeitada pelo Salão de Paris que considerou a escultura como “inacabada”;

– “A Idade do Bronze” (1876), que chamou a atenção da crítica parisiense e fez com que os artistas olhassem para Rodin. Na época, a obra foi objeto de acusação de fraude devido ao realismo;

– “São João Batista pregando” (1878) assinala o reconhecimento de Rodin enquanto escultor e, também foi uma obra importante porque, a partir dela, o francês foi convidado para desenvolver uma grande porta de bronze para o Museu de Artes Decorativas de Paris.

– Na década de 1880, Rodin desenvolveu algumas esculturas memoráveis, como “O pensador” (1880), ”O beijo” (1886), “Os cidadãos de Calais” (1886) e “O filho pródigo” (1889);

– Até a morte de Rodin, em 1917, o escultor esteve desenvolvendo a “Porta do Inferno” para o museu de Paris. A obra ficou inacabada.