Resumo Jonh Dewey


John Dewey nasceu em 20 de outubro de 1859, no estado norte-americano de Vermont, em uma cidade agrícola chamada Burlington. Sua família era protestante e priorizava a educação religiosa como parte de sua criação.

Resumo Jonh Dewey

Na escola, seu preparo foi desestimulante e mesmo sem muito incentivo dos pais, entrou na faculdade aos quinze anos, e com vinte já iniciou seu trabalho com o magistério, mas sem deixar de lado a religião. Dava palestras sobre a bíblia, além de escrever artigos referentes a temas religiosos.

Na Universidade Johns Hopkins, Dewey fez seu doutorado, baseado em estudos dos filósofos Immanuel Kant e Hegel e também do naturalista britânico Charles Darwin. Depois, tornou-se professor da Universidade de Minnesota, Michigan e Chicago, finalizando sua carreira na Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Dewey desenvolveu seu interesse pela pedagogia quando percebeu que a educação da época era baseada em tradicionalismos e não inovava de nenhuma forma. Observou que era um ensino que não acompanhava as descobertas da psicologia e nem os movimentos sociais e políticos, ou seja, era algo paralisado.

Era participante ativo de muitos movimentos sociais e criou uma universidade-exílio, para estudantes que eram perseguidos em seus próprios países.

John Dewey foi casado duas vezes. A primeira, com Alice Chipman, em 1887, com quem teve cinco filhos. A segunda vez, em 1946, após a morte de Alice, Dewey se uniu com Roberta Grant e os dois adotaram duas crianças. Dewey faleceu em Nova Iorque, em 1952, aos 93 anos.

Suas principais obras são:

  • Arte Como Experiência, 1958;
  • Democracia e Educação, 1916;
  • Como Pensamos, 1910;
  • A Criança e o Currículo, 1900;
  • A Escola e a Sociedade, 1899.

CONCEPÇÕES DE JOHN DEWEY

Dewey acreditava que uma educação de qualidade devia ser algo orgânico, que ensinasse o aluno a pensar e que unisse teoria a prática. Um ensino que levasse em consideração a valorização da capacidade mental dos estudantes, preparando-os para questionar a realidade.

Dewey influenciou o ensino em várias partes do mundo, inclusive no Brasil, com Anísio Teixeira e sua Escola Nova, também chamada de Escola Progressiva, que ensinava os educandos a buscarem a sua autonomia e liberdade de escolhas por meio de suas próprias reflexões e consciências. Os próprios alunos buscavam sua disciplina e assumiam responsabilidades na escola, para que pudessem aprender a lidar com maiores responsabilidades no futuro, como nas questões políticas do país.

O objetivo de Dewey no ensino era educar o estudante como um todo, na parte emocional, física e intelectual. Para Dewey, a escola era um universo em miniatura e as crianças precisavam aprender a lidar com esse pequeno espaço, para depois conseguir enfrentar o todo ao redor.

ESCOLA FILOSÓFICA DE PRAGMATISMO

Dewey fundou a Escola Filosófica de Pragmatismo, que era baseada na ideia de que o conhecimento precisava ser passado para alunos como uma interação e não como algo fechado, acabado e que não permitisse uma troca de percepções.

Ele não usava a palavra “pragmático” para a sua filosofia, preferia o termo “instrumentalismo”, pois achava que as ideias serviam de instrumento para a solução das adversidades.

Ele criou, juntamente com sua esposa Alice, o laboratório-escola, também conhecida como Escola Dewey, na Universidade de Chicago, e essa experiência, que durou aproximadamente dez anos, foi de vital importância para a escola de pragmatismo.

No laboratório-escola, os estudantes, desde muito cedo, aprendiam a analisar certos conceitos na prática, como questões de física e biologia, na observação da preparação dos próprios lanches. Tarefas manuais e exercícios criativos também eram propostos aos alunos. A união do ensino com a prática era uma das bases da escola filosófica de pragmatismo.

Dewey defendia a democracia como algo de valor inestimável e fazia com que esse tema fosse trabalhado e refletido cotidianamente na escola. Tinha a convicção de que o aprendizado acontecia com a troca de experiências e que isso somente poderia ocorrer em um ambiente democrático.

Após se desligar da Universidade de Chicago, por divergências de pensamento, foi convidado para trabalhar na Universidade de Columbia, onde criou a Lincoln School, uma escola experimental, nos moldes do laboratório-escola, mas um tanto mais moderna. Na Lincoln School seu intuito era experimentar seus métodos pedagógicos.

Com seus anos de experiência nas escolas experimentais, Dewey pode fazer muitas observações e estudos referentes ao ensino e com isso escreveu várias obras famosas na área da pedagogia e filosofia educacional.

Sua forma de ensino, embora bastante popular, nunca foi adaptada nas escolas públicas dos Estados Unidos, mas suas ideias pedagógicas são bastante difundidas.

A intenção de John Dewey com sua educação progressiva era preparar as crianças para enfrentar as questões impostas pela sociedade, fazendo com que cada uma delas pudesse ser um elemento transformador no mundo.

Para John Dewey, o professor deve estimular seus alunos a alcançar conquistas que nenhum método sistematizado possa auxiliar ele a conseguir.