Conceitos e Definições da Genetica Básica


Cromossomo: Podemos conceituar na genética que cromossomos são uma sequência linear de genes. É possível estabele­cer a distância existente entre esses genes, que estão li­gados.

Conceitos básicos: retrocruzamento e cruzamento-teste

A genética é o ramo da Biologia que tem por função estudar os mecanismos da hereditariedade. Podemos de­finir como hereditariedade os fenómenos pelos quais os descendentes recebem características dos seus antepas­sados.

Definições da Genetica Básica

Conceitos básicos

Parental (P)

Representa a primeira geração de indivíduos que se está estudando e, por convenção, quando estiver monta­da uma genealogia, o símbolo que representa organis­mos fêmeas deve vir por primeiro. P = ervilhas lisas (puras) x ervilhas rugosas (puras) Filial (F,, F2 …).

O termo filial é utilizado para denominar os descen­dentes da primeira geração. Dessa maneira, os filhos do casal ocupam a primeira filial F,, os netos ou a segunda i geração ocupam a segunda filial F2 e assim sucessiva­mente. P = ervilhas lisas (puras) x ervilhas rugosas (puras) (F. = ervilhas lisas (híbridas) 100%)

Herança autossômica

Trata-se de uma herança encontrada nos cromosso­mos autossômicos – na espécie humana existem 44 cro­mossomos autossômicos. Exemplos: albinismo, fator Rh, etc.

Herança sexual

A herança sexual representa uma outra variedade de herança. Ela se encontra nos chamados cromossomos sexuais. O sistema sexual da espécie humana é do tipo XY. No cromossomo sexual X podem ser encontrados gens para anomalias genéticas como hemofília e o daltonismo.

Lócus

É o local ocupado por um gene no cromossomo. Em um mesmo cromossomo encontram-se vários genes liga­dos, ocupando lócus diferentes. A partir da F}, os indivíduos são dispostos na genealogia conforme a ordem de nascimento.

Caréter

É determinado aspecto do indivíduo, na maioria dos |casos determinado por um gene. Por exemplo, a capacida­de de enrolar a língua.

Gene

Originalmente denominado fator por Mendel, o gene )é uma pequena região do cromossomo, ou uma sequência de nucleotídeos, responsável pela determinação de um “caráter. Por exemplo: IA, IB e i são representações dos .genes que determinam o sistema ABO.

Cromossomos homólogos

No momento da união e fusão dos gametas masculi­no e feminino, o zigoto, formado a partir dessa união, recebe um lote de cromossomos de origem materna e ou­tro lote paterno, que constituem vários pares. Cada par é formado por cromossomos iguais, com a mesma série de genes. Sendo assim, recebem a denominação de cromos­somos homólogos.

Genes alelos

São genes que ocupam o mesmo lócus em cromosso­mos homólogos e determinam o mesmo caráter. Um cará-ter pode apresentar várias opções alélicas, como a pela-gem dos coelhos (aguti (c+), chinchila (cch), himalaia (ch) e albino (ca)). Um gene pode sofrer mutações e podem aparecer formas alternativas.

Homozigoto (puro)

O indivíduo homozigoto ou puro apresenta um cará­ter condicionado por dois genes alelos iguais. De acordo com a genética clássica, o homozigoto produz um só tipo de gameta. Uma característica é tida como recessiva quando ela salta gerações. O caráter recessivo somente se expressa em dose dupla, como é o caso do homozigose.

Heterozigoto

O indivíduo heterozigoto ou híbrido apresenta um caráter condicionado por dois genes alelos diferentes. De acordo com a genética clássica, o heterozigoto produz dois tipos de gametas.

Dominância

Uma característica é conceituada de dominante quan­do ela não salta gerações, o caráter dominante se expressa em dose dupla, como o homozigose AÃ, ou em dose sim­ples, em caso de heterozigose Aã. O alelo dominante deve ser escrito com letra maiúscula.

Genótipo

É a representação do património genético do indiví­duo ou seu conjunto de genes. O genótipo é representa­do por letras e a escolha das letras obedece a seguinte convenção: escolhe-se a inicial da palavra recessiva ou a inicial da classe mutante. A classe mutante é aquela que está em menor frequência na população e a classe selvagem é aquela em maior quantidade.

Fenótipo

O fenótipo é a expressão do gene, isto é, são os aspectos externos de um indivíduo. O fenótipo resulta da interação do genótipo com o meio. Normalmente utiliza-se palavras para escrever o fenótipo.

Cruzamento-teste

Quando não é possível determinar o genótipo do indivíduo dominante, deve-se proceder ao cruzamento-teste, que consiste em cruzá-lo com o do recessivo e, a par- (j tir da análise da F,, determinar com certeza o genótipo. Caso surja um recessivo, o parental dominante heterozigoto.

Retrocruzamento   (back-cross  ou test-cross)

O retrocruzamento consiste no cruzamento dos indi­víduos da F j com a parental. Normalmente é utilizado com a função de realizar um cruzamento-teste, onde o F j dominante é retrocruzado com o parental recessivo para conseguir determinar o seu genótipo.