Córnea


A córnea, apesar de pequena, constitui uma das partes mais complexas do olho humano. O seu tecido, totalmente transparente, reveste a parte frontal do olho, o que faz com que ela seja comumente comparada ao vidro que ‘tampa’ o relógio. Sem a córnea, não haveria entrada de luz em nossos olhos – o que obviamente dificultaria ou, até mesmo, acabaria com as nossas chances de enxergar com perfeição em milhares de tonalidades.

Córnea

A córnea é o tecido do olho responsável pela entrada de luz no mesmo. Além disso, ela também tem 2/3 da responsabilidade na função de nos auxiliar com o foco – uma vez que a pupila e íris (a região colorida do olho) também trabalham com este objetivo.

Neste artigo, vamos conhecer mais sobre a córnea, suas funções e camadas.

Sobre a córnea e suas funções

A córnea não é dotada de vasos sanguíneos, porém, conta com nervos e alta concentração de nutrientes – sendo estes oriundos da mesma fonte dos canais lacrimais.

Quando a transparência deste tecido é perdida, o indivíduo sofre de leucoma de córnea – o que faz com que o olho afetado tenha grande dificuldade em focar objetos e pessoas.

Além de transparente, a córnea também deve apresentar uma leve curvatura – ela é que irá auxiliar na formação nítida e focada de imagens na retina. Quando há alguma alteração fisiológica nesta curvatura, há também prejuízos para a visão saudável do indivíduo.

A córnea é um tecido que reveste não só os olhos humanos, como de todos os seres vertebrados. Ela está localizada exatamente no polo anterior ao globo ocular. Para que se mantenha saudável (ou seja, sempre úmida), a córnea necessita de secreção lacrimal – ou seja, do fruto do nosso choro.

Sabe quando a sua mãe dizia que chorar faz bem? Pois é: coincidentemente ou não, ela estava se referindo a isso.

A córnea trabalha no interior do olho de modo muito similar a uma lente fixa. Ela foca a luz recebida pelo olho (com o auxílio da pupila) e passa-a para a retina.

Resumidamente, a córnea, lado a lado com a esclera, forma a parte fibrosa do nosso olho. Ela não só ajuda a protegê-lo como também assume função fundamental na própria formação da visão quando ainda somos pequenos.

A superfície da córnea é elíptica e ela é bem pequena: mede algo como 11,5 mm na vertical e é um pouco maior horizontalmente, tendo cerca de 12,5 mm.

Já a espessura da córnea é tão pouco significativa que mal conseguimos a ver a olho nu: são cerca de 0,5 mm de espessura central e entre 0,65 a 0,70 na curvatura, ou seja, na região periférica.

O raio de curvatura da córnea é de, em média, 7,8 mm na parte de cima central, e de 6,6 mm na parte de baixo central. Complexa e pequena, não é mesmo?

O que permite a sua transparência plena é a falta de vascularização (ou seja, a não presença de vasos sanguíneos) e inervação (presença dos nervos) sem bainha de mielina.

A córnea possui três diferentes funções no olho humano, sendo elas:

1. Transmissão da luz que chega à pupila, direcionando-a a retina;

2. Refração: a córnea é uma das grandes responsáveis pelo surgimento ou ausência de grau no olho do paciente. Sendo assim, a refração (ou seja, grau ocular) irá depender exatamente da curvatura da córnea;

3. Proteção: a córnea está ali exatamente para proteger o interior do olho, sendo ela uma camada transparente e altamente resistente. Ela executa esse trabalho sem prejudicar o sistema óptico do indivíduo, o que a torna uma espécie de ‘barreira’ contra qualquer tipo de agente externo.

Já as patologias que afetam o olho que estão diretamente atreladas a ‘defeitos’ da córnea são as seguintes: degenerações, ceratocone, úlceras e distrofias.

Camadas da córnea

A córnea é composta por cinco diferentes camadas, sendo elas:

1. Membrana de Bowman: essa parte da córnea é extremamente resistente e, de modo geral, trabalha de forma que bloqueia a invasão de micro-organismos (como vírus e bactérias) no olho do indivíduo;

2. Epitélio: essa é a primeira – e não à toa, uma das mais importantes – camadas da córnea. Ela possui pequenos nervos do tipo superficiais. Ela também se responsabiliza pela proteção da visão e do olho e, caso sofra alguma alteração, tem capacidade de autorrenegeração;

3. Estroma: essa é a parte da córnea de maior espessura, já que ocupa algo como 90% da mesma. Ela é composta por células e fibras de colágeno e tem o sustento das células da córnea como principal função;

4. Endotélio: essa é a camada mais ‘oculta’ e interna do tecido, sendo a sua principal função a hidratação;

5. Membrana de Descernet: essa parte da córnea está localizada na região de trás do estroma. Ela também evita a entrada de micro-organismos e, com o passar dos anos, vai se tornando mais forte e resistente.