Criptosporidiose


A criptosporidiose é uma doença causada por um parasita chamado Cryptosporidium. O protozoário é ingerido através de água ou comida que está contaminada e afeta o intestino.

criptosporidiose

A doença é considerada infecciosa, já que o protozoário se reproduz no intestino da pessoa infectada e há a chance dela se autoinfectar novamente ou transmitir para outras pessoas. Relações sexuais e ambientes com muitas pessoas também contribuem para a transmissão da criptosporidiose.

O parasita contamina não apenas humanos como também animais, e foi descrito pela primeira vez no ano de 1907. O mais comum é que seja encontrado no sistema digestivo, principalmente no intestino, no entanto, nas aves pode afetar o sistema respiratório.

Existem mais de 20 espécies do protozoário causador dessa doença, mas nos humanos são dois os responsáveis pelo problema: C. Parvum e C. Hominis.

Apresenta sintomas muito parecidos com os da giardíase e é uma infecção sem riscos para pessoas que estejam com a imunidade normal. É mais comum também em regiões onde há problemas de saneamento básico e altos índices de desnutrição.

As crianças costumam ser as mais afetadas pela doença, já que costumam colocar objetos na boca e mexer na terra, além de tomar água em qualquer lugar, sem se preocupar com a limpeza. No entanto, os adultos também podem sofrer com o problema.

Causas e sintomas de criptosporidiose

Nos humanos, os principais sintomas da doença são:

• Cólicas abdominais
• Diarreia

Nas fezes são eliminados cerca de 80% dos parasitas, que podem então contaminar outras pessoas ou animais. Já os 20% restantes permanecem no corpo e continuam se reproduzindo e causando a infecção.

Já dentre as principais causas para o aparecimento dessa infecção estão:

• Consumo de água ou alimentos contaminados
• Contato com pessoas contaminadas
• Contato com o solo ou objetos contaminados
• Engolir acidentalmente água de piscinas, banheiras ou lagos contaminados

Na maioria das vezes, pessoas que estão com o sistema imunológico normal acabam sarando naturalmente, sem a necessidade de medicamentos para combater o parasita, que é eliminado nas fezes.

Por outro lado, pessoas que estejam malnutridas ou que possuam o sistema imunológico enfraquecido (como é o caso de pacientes com AIDS) têm não apenas maior risco de adquirir a doença como também um quadro mais grave que pode levar a morte.

Apesar de ocorrer em todo o mundo, a doença é mais comum em países em desenvolvimento, onde há maior índice de desnutrição e problemas de saneamento básico.

A infecção ocorre pela ingestão dos oocistos do protozoário, que é muito resistente e sobrevive até mesmo ao congelamento ou aos níveis normais de cloro presentes na água. Tanto que a doença é considerada comum.

Diagnóstico, prevenção e tratamento

O diagnóstico da doença é feito através de um exame de fezes que irá verificar a existência de uma proteína que é liberada pelo protozoário.

Geralmente o médico irá recomendar que o paciente:

• Repouse e beba bastante líquido;

A grande maioria das pessoas sara sozinha, sem a necessidade de medicamentos. Então, se a diarreia não está tão grave, é recomendado apenas beber bastante líquido e repousar, para que o próprio corpo combata a infecção.

• Nitazoxanida

Esse remédio é indicado para pacientes que estão com diarreia persistente e mais grave, de forma que venha a causar desidratação e até mesmo problemas de nutrição ao paciente. Também é recomendado em casos que o corpo não está conseguindo combater sozinho a doença (a diarreia constante é um sinal disso); o objetivo é acelerar a recuperação da pessoa e eliminar o parasita mais rapidamente.

• Tratamento para HIV e Nitazoxanida

Pessoas que não fazem o tratamento retroviral para AIDS estão mais propensas a pegar a infecção e podem até mesmo vir a óbito. Quando identificada a presença do protozoário e do HIV, é recomendado o tratamento retroviral para controle do vírus e o medicamento nitazoxanida para combater o protozoário.

• Medicamento antidiarreico

Essa última opção é indicada para casos mais graves de diarreia, em que o paciente apresenta sinais de desidratação. Além do repouso e da ingestão de líquidos, o medicamento antidiarreico ajuda na melhora da infecção que poderá ser combatida sozinha pelo corpo ou em conjunto com a nitazoxanida.

Já dentre as medidas de prevenção da doença, é recomendado:

• Ferver a água

Não apenas a água utilizada para beber, mas toda aquela que tenha contato com a boca ou com alimentos.

Ou seja, a água para escovar os dentes deve ser fervida, assim como a água utilizada na lavagem de alimentos.

Esse procedimento é importante, pois o protozoário não sobrevive a altas temperaturas.

• Cozinhar os alimentos

Alimentos crus são mais propensos a estarem contaminados com o parasita. Então, além de lavá-los com água fervida é interessante optar apenas por aqueles que são cozidos quando há uma epidemia de criptosporidiose.

• Evitar alimentos não pasteurizados

Quando se fala de consumo de sucos, iogurtes e do próprio leite, é recomendado optar sempre por aqueles que são pasteurizados, já que foram submetidos a altas temperaturas e consequentemente há o risco menor de contaminação pelo protozoário.

• Medidas de saneamento básico

Lavar bem as mãos antes de comer e após utilizar o banheiro, evitar colocar objetos na boca antes de lavá-los, não andar sem calçado são alguns exemplos de medidas de saneamento básico que são recomendadas.

Agora você já sabe o que é a criptosporidiose! Acesse os outros materiais do nosso site e bons estudos!