Equinodermos e Introdução aos Cordados: Características, Classificação e Sistemas


Equinodermos e Introdução aos Cordados

Os equinodermos pertencem ao filo Echinodermata e se apresentam nas mais variadas formas e formatos, sendo também considerados os seres invertebrados (que não possui coluna vertebral) mais evoluídos entre todas as espécies dos animais. Pelo nome, podem não ser lembrados com facilidade, mas quando se fala em estrela-do-mar, por exemplo, a forma inconfundível é lembrada e se tem um dos principais representantes dos equinodermos.

Características dos equinodermos

Além das formas que são facilmente reconhecidas, os equinodermos também apresentam outras características que os diferenciam dos demais filos. As principais são:

– seres acéfalos: os equinodermos não possuem cabeça;
– locomoção lenta: se movimentam de forma extremamente lenta e alguns são fixos, sem movimento nenhum;
– celomados do tipo enterocélicos;
– são seres deuterostômios;
– Simetria lateral (no caso das larvas) e simetria radial (no caso dos adultos);
– são seres triblásticos: possuem endoderme, mesoderme e ectoderme;
– presença de espinhos na pele;
– não são parasitas.

Classificação dos Equinodermos

Os equinodermos são classificados em cinco classes: Ophiuroidea, Asteroidea, Echinoidea, Crinoidea e Holothuroidea.

Sistema ambulacrário

Os equinodermos contam com o sistema ambulacrário, o qual é o responsável pela locomoção desses seres. O sistema é formado por uma placa perfurada, que se encontra na região dorsal dos equinodermos. Dessa placa, sai um canal madrepórico que se liga até um canal do tipo circular. Desse canal circular, saem cinco canais radiais, que se expandem por todo o corpo, garantindo a locomoção.

Sistema respiratório

A respiração dos equinodermos é feita por meio de difusão e é realizada dentro do sistema ambulacrário.

Sistema digestório

O sistema digestório dos equinodermos é comum, isto é, simples e completo. Existe uma exceção que são as serpentes do mar, da classe ofiuróides, as quais não possuem ânus.

Sistema nervoso

Os equinodermos não possuem cérebro, pois não possuem cabeça. No entanto, contam com um anel nervoso, próximo da boca. Esse anel se divide em cinco prolongamentos, que se espalham pelo corpo, em paralelo com o sistema ambulacrário.