Grupos Vegetais, Características Gerais do Reino Plantae e das Briófitas


Grupos Vegetais

O Reino Plantae, conhecido também como Metaphyta, refere-se ao Reino Vegetal, que é composto por briófitas (musgos), as gimnospermas (pinheiros), as pteridófitas (samambaias) e as angiospermas (abacateiros e laranjeiras, entre outras). Sendo assim, os vegetais se desenvolvem no solo terrestre e têm sua origem provável nas algas verdes, as clorofíceas. Atualmente, as plantas são categorizadas em doze filos, dos quais três são constituídos de espécies avasculares, isto é, sem a presença de vasos condutores. As plantas vasculares podem ainda ser divididas entre plantas sem sementes e plantas com sementes, estas últimas chamadas de espermatófitas. Após essa breve explicação sobre o Reino Plantae, falaremos em mais detalhes de um dos grupos vegetais: as briófitas.

Características Gerais das Briófitas

As briófitas (brion, musgos) englobam os musgos, os antóceros e as hepáticas. Essas plantas são de meio aquático doce, além de terrestre úmido. Outro aspecto importante do grupo é o seu pequeno porte, já que as representantes têm de 5 a 40 centímetros.

Elas fazem parte do já mencionado grupo de plantas avasculares. Uma de suas particularidades está no fato de esses vegetais secretarem substâncias que criam películas impermeabilizantes e protetoras. O processo ocorre pela atividade das células epidérmicas que liberam o composto na superfície. Há ainda poros simples que tornam possível as trocas gasosas com o ar da atmosfera. No caso dos musgos e antóceros, é interessante notar a ocorrência de estômatos nos esporófitos. A presença de tais estruturas é vista pelos estudiosos como evidência de um significativo elo evolutivo com as plantas vasculares.

• Assim como as algas, o corpo das briófitas é um talo. Contudo, as briófitas não contam com vasos que conduzem a seiva;

• As rizoides têm como principal função fixar a planta e não a absorção de sais minerais e água, como em outros vegetais;

• Toda a extensão dos musgos realiza a absorção dos nutrientes, o que se dá por difusão simples e/ou por meio de plasmodesmos.

Reprodução assexuada das briófitas

• A reprodução assexuada das briófitas pode ocorrer por fragmentação;

• As hepáticas, do gênero Marchantia, desenvolvem estruturas especializadas, os propágulos, que se soltam da planta-mãe, dando origem a novos indivíduos.