Membrana Celular: Papéis, Funções e Tipos de Transporte; Simbiose e Digestão nas Aves


Membrana Celular

A membrana celular é a estrutura que separa uma célula do meio externo. Assim, ela tem dois papéis de extrema importância, são eles:

1 – Realizar o controle de circulação (entrada e saída) de substâncias
2 – Guardar e proteger todo o conteúdo da célula, isolando-o do meio externo

Além dos papéis descritos acima, a membrana celular pode atuar com diferentes funções. Veja as três principais funções que uma membrana pode realizar:

1 – Microvilosidades: são formadas de actina e miosina, as quais realizam a movimentação das microvilosidades. Essas microvilosidades expandem a capacidade de absorção celular nas estruturas de revestimento.

2 – Desmossomos: nessa atividade, a membrana tem a função de aumentar a aderência entre duas células próximas.

3 – Interdigitações: nessa função, as invaginações de uma membrana plasmática, em conjunto com a membrana celular das células vizinhas, aumenta a capacidade de aderência também entre uma célula e outra e a transferência celular.

Tipos de transporte da membrana celular

Como foi dito, a membrana celular atua no controle de entrada e saída de substâncias nas células. Esse movimento é possível graças ao transporte que a membrana realiza, e existem diferentes tipos de transporte realizado pela membrana celular: difusão simples, transporte passivo, difusão facilitada e osmose.

Simbiose

A simbiose é o processo onde organismos simbiontes (bactérias e protozoários), que vivem no trato digestivo de um determinado organismo, produzem o que se chama de celulase. Isso porque alguns organismos não conseguem digerir a celulose ingerida através dos vegetais, então os simbiontes, por meio da fermentação, possibilitam a digestão.

Digestão nas aves

As aves não possuem dentes para mastigar e facilitar o processo de digestão dos alimentos. Por isso, existe uma estrutura chamada moela que é a responsável por realizar a digestão mecânica. Depois de ingerido pelas aves, o alimento passa pela faringe e esôfago, chegando ao papo. Esse papo amolece o alimento, que só depois é direcionado para o estômago químico, onde enzimas atuam para finalizar o processo de digestão.