Primatas da Mata Atlântica


No Brasil estão situados dois das 34 regiões com grande biodiversidade e grande quantidade de espécies em perigo, a Mata Atlântica e o Cerrado.

Na Mata Atlântica, determina-se a existência de mais de 1.700 tipos de vertebrados, onde 700 são endêmicas, ou seja, estão apenas em um lugar, e 55 fazem parte do grupo dos mamíferos. Com relação às espécies de macacos, dos mais de 110 encontrados no Brasil, 23 estão na Mata Atlântica e 18 eles habitam apenas uma região.

Os grupos de macacos achados na Mata Atlântica abrangem saguis, micos, muriquis, macacos-prego, micos-leões e barbados. Muitos desses animais estão correndo risco de extinção, em consequência, especialmente, pro causa da separação e modificação do habitat.

Mata Atlântica

Na relação abaixo é possível observar a distribuição e o nível de ameaça de todas as espécies de primatas encontrados na Mata Atlântica.

Saguis

Nome: Callithrix jacchus (Sagui-do-nordeste)

Distribuição: Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Alagoas e parcela da região noroeste da Bahia.

Nível de ameaça: pouco alarmante

Nome: Callithrix penicillata (Mico-estrela)

Distribuição: parte dos estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Maranhão, Tocantins e Piauí.

Nível de ameaça: pouco alarmante

Nome: Callithrix kuhlii (Sagui-de-kuhl)

Distribuição: sudeste de Minas Gerais e uma pequena parte do norte de Minas Gerais.

Nível de ameaça: quase ameaçada

Nome: Callithrix geoffroyi (Sagui-da-cara-branca)

Distribuição: parte do Espírito Santo e Minas Gerais, e uma pequena parte do sul da Bahia.

Nível de ameaça: pouco alarmante

Nome: Callithrix flaviceps (Sagui-taquara ou Sagui-da-cara-amarela)

Distribuição: pequena parte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo

Nível de ameaça: em risco

Nome: Callithrix aurita

Distribuição: parte dos estados de Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro

Nível de ameaça: indefeso

Micos

Nome: Leontopithecus chrysomelas (Mico-leão-da-cara-dourada)

Distribuição: parcela do sul da Bahia e uma pequena parte do norte de Minas Gerais

Nível de ameaça: em risco

Nome: Leontopithecus chrysopygus (Mico-leão-preto)

Distribuição: parte do estado de São Paulo

Nível de ameaça: em risco

Nome: Leontopithecus caissara (Mico-leão-da-cara-preta)

Distribuição: pequena parte dos estados de Paraná e São Paulo

Nível de ameaça: criticamente em risco

Nome: Leontopithecus rosalia (Mico-leão-dourado)

Distribuição: leste do estado do Rio de Janeiro

Nível de ameaça: em risco

Macacos-prego

Nome: Cebus flavius (Macaco-galego ou macaco-prego)

Distribuição: parte do estado de Pernambuco, Paraíba e Alagoas

Nível de ameaça: criticamente em risco

Nome: Cebus robustus (Mico-preto ou macaco-prego)

Distribuição: norte do Espírito Santo, sul da Bahia e parte da região nordeste e central de Minas Gerais

Nível de ameaça: em risco

Nome: Cebus xanthosternos (Macaco-prego-do-peito-amarelo)

Distribuição: parcela da região leste da Bahia e pequena parte do sul de Sergipe e região nordeste de Minas Gerais

Nível de distribuição: criticamente em risco

Nome: Cebus nigritus (Mico-preto ou macaco-prego)

Distribuição: São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Paraná, sul do Espírito Santo e parte dos estados do Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Nível de ameaça: quase ameaçado

Sauás

Nome: Callicebus coimbrai (Sauá-de-coimbra)

Distribuição: parte de Sergipe

Nível de ameaça: em risco

Nome: Callicebus barbarabrownae (Guigó ou sauá)

Distribuição: parte da Bahia

Nível de ameaça: criticamente em risco

Nome: Callicebus melanochir (Guigó ou sauá)

Distribuição: sul, sudeste e parte da região nordeste da Bahia

Nível de ameaça: indefeso

Nome: Callicebus personatus (Guigó ou sauá)

Distribuição: parte de Minas Gerais, Espírito Santo e pequena parte do norte do Rio de Janeiro

Nível de ameaça: indefeso

Nome: Callicebus igrifrons (Guigó ou sauá)

Distribuição: parte dos estados de Minas Gerais e São Paulo

Nível de ameaça: quase ameaçado

Barbados

Nome: Alouatta belzebul (Guariba-de-mãos-ruivas)

Distribuição: parte leste dos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas e Pernambuco

Nível de ameaça: indefeso

Nome: Alouatta guariba (Bugio ou barbado)

Distribuição: Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo e parte dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia e Minas Gerais

Nível de ameaça: pouco alarmante

Muriquis

Nome: Brachyteles hypoxanthus (Muriqui-do-norte)

Distribuição: Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo

Nível de ameaça: criticamente em risco

Nome: Brachyteles arachnoides (Muriqui-do-sul)

Distribuição: parte dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná

Nível de ameaça: em risco

Chave

Nome científico: nome científico da raça

Nome comum: nome usual da raça em português, que pode ser uma expressão genérica as demais raças do mesmo gênero.

Regime: categorização como insetívoro, onívoro, frugívoro, folívoro ou gumívoro, conforme o produto alimentar que predomina no regime.

Peso: peso médio da raça em quilogramas.

Biomas: biomas onde a espécie acontece no Brasil

Estado de preservação: estado de preservação de acordo com a IUCN

Distribuição geográfica: mapa com a disposição geográfica da espécie de acordo com a IUCN